Segunda-feira, 31 de Outubro de 2005
Eugénio dos Santos

Eugénio dos Santos de Carvalho (1711-1760). Arquitecto e engenheiro, foi autor do plano de reconstrução da baixa de Lisboa depois do terramoto de 1755.

 Cursou na aula de fortificação onde pontificava o engenheiro Manuel da Maia. Trabalhou em obras das praças alentejanas: projectou alterações ao Paço de Estremoz para instalação do armazém de guerra e interveio nas alterações do quartel dos Dragões em Évora. Deve-se-lhe a génese do projecto da cadeia da Relação no Porto, o Real Celeiro Comum em Lisboa, intervenções no Hospital Real das Caldas da Rainha e a direcção das obras reais de Nossa Senhora das Necessidades após o falecimento do arquitecto régio, o engenheiro Custódio Vieira. Foi depois director da Casa do Risco das Obras Públicas (12 de Junho de 1756).
 O seu plano de reconstrução da baixa (em colaboração com o engenheiro António Carlos Andreis, numa equipa que incluía também Carlos Mardel), logo aceite pelo engenheiro-mor Manuel da Maia, apresentou um funcional traçado ortogonal, conjugado com a manutenção do Rossio e do Terreiro do Paço; incluía o desenho da Praça do Comércio com uma extensa arcaria fechada por um monumental arco triunfal e desenhos uniformes das fachadas dos quarteirões. O plano operava uma síntese entre os estilos barroco, neoclássico e experiência da engenharia militar.

Eugenio dos Santos
Retrato de Eugénio dos Santos de Carvalho
Óleo sobre tela, 620 x 497 mm
Autor não identificado, séc. XVIII, Associação dos Arqueólogos Portugueses.


Terreiro do Paço
Praça do Comércio da Cidade de Lisboa
Gravura colorida, séc. XVIII, 410 x 825 mm
Projecto para a Praça do Comércio atribuído a Eugénio dos Santos.


Refª: Leonor Ferrão, Um oficial do Génio e a Nova Lisboa, in Monumentos, nº 21, Setembro 2004, pp. 66-75.



Escrito com Bic Laranja às 14:29
Verbete | Comentar

Domingo, 30 de Outubro de 2005
Água a potes

 Longínquas se tornam as memórias disto e daquilo...
Já podemos dar de beber aos animais.

Bebedouro, Praça do Comércio, Lisboa, 1912.
Fotos: Joshua Benoliel, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..
Fonte: Ilustração Portuguesa, 1912 - 27 de Maio, p.674 (ILU P25).

 [Ou arranjar as varetas dos chapéus de chuva...]



Escrito com Bic Laranja às 10:40
Verbete | Comentar | Comentários (2)

O amolador

Lisboa - Costumes portuguezes, nº 416.
Amolador.jpg
                              Amolador 
                  Fototipia animada, c. 1900

Edição: S. & R. [Tabacaria Rocha], Rua do Arsenal, 98 - Lisboa.
Foto apud
José Manuel da Silva Passos, Bilhetes postais antigos, do Largo do Rato à Praça D. Luís: persistências e inovações no decorrer de quatro décadas = Old postcards of the seventh hill, Lisboa, Horizonte, 1994, nº 141.



Escrito com Bic Laranja às 10:39
Verbete | Comentar

Quinta-feira, 27 de Outubro de 2005
Nem $10 dos lucros supre ao défice...

 Na época em que simulava uma vida de pato bravo, antes da 1ª casa, cheguei a ter este negócio.
Estação de Serviço

Se fosse hoje e a valer, a 1ª casa podia ser como vedes, mas os restantes lucros não seriam repartidos por sacos azuis.
Torres de Lisboa © Luísa Gonçalves 2004
Torres de Lisboa, 2ª circular, 2004.                                                    © Luísa Gonçalves

Assim não sendo, só resta resignar-me à cantiga dos menos ais.



Escrito com Bic Laranja às 21:41
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 26 de Outubro de 2005
O 17A

 O eléctrico 17A ia só para a Praça do Comércio.
 Quando a mãe ia pagar a renda da casa à Confidente, na baixa, tanto fazia o ir no 17 como 17A. Numa dessas vezes cismei que queria ir para a Trafaria. Quando saímos na Praça da Figueira desatei num berreiro.
 -- Quero ir para Trafaria! Quero ir para a Trafaria!
 -- Não vês que o tempo está frio, filho? Não se pode ir para a praia.
 Os meninos de cinco anos, especialmente os mimados, não se conformam com não ser tempo de praia.
 E dei então em espernear.
 -- Mas eu quero ir apanhar o barco! Eu quero ir para a Trafaria!
 -- Ó filho, o eléctrico nem vai para Belém! Este é o 17A. Vai só para o Terreiro do Paço [a mãe raramente dizia Praça do Comércio].
 A mãe tinha de pagar a renda e não tive remédio senão ir à Confidente.
 E aprendi uma coisa que ainda me lembra: o 17A ia só para a Praça do Comércio, ou melhor, Terreiro do Paço.

A Mouraria antes das Demolições. Troço final da Rua dos Fanqueiros (Rua D. Duarte), Lisboa (Judah Benoliel, 195...)
Foto: Arquivo Fotográfico da C.M.L., A26452.
[autor e título indisponíveis por dificuldade informática].



Escrito com Bic Laranja às 20:34
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Terça-feira, 25 de Outubro de 2005
Zé careca

 A barraca do Zé careca ficava ao fundo da Rua Frederico Perry Vidal na Picheleira. O Zé careca tinha um triciclo Zundapp de padiola à frente em que vendia peixe na praça. A barraca era uma taberna onde o Zé careca aviava copos de três, bagaço e aguardente aos fregueses. Atrás da barraca havia uma capoeira com galinhas e perus. Nós gostávamos de ir ao pé da rede da capoeira do Zé careca gritar aos perus:
— Peru velho! Peru velho! Peru velho! — E os perus respondiam — Glu glu glu!

http://arquivomunicipal2.cm-lisboa.pt/xarqdigitalizacaocontent/Imagem.aspx?ID=2206305&Mode=M&Linha=1&Coluna=1
Pátio com barracas de madeira, Lisboa, 1950-59.
Foto: Judah Benoliel, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 06:31
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Segunda-feira, 24 de Outubro de 2005
O guia

 Qualquer visita a Roma exige um guia. Normalmente usa-se guias em papel, encadernados e no idioma que mais convier. Mas há-os também de bronze, cujo idioma presumo seja o Latim. Esses guias parece apontarem direcções tentando guiar turistas que nada sabem de Latim...

Roma: Via dei Fori Imperiali © 2005
[Fragmento d'] Os guias , Roma, 2005.



Escrito com Bic Laranja às 23:21
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Domingo, 23 de Outubro de 2005
Venda a dinheiro nº 02/00022546

 Calhou este sábado irmos almoçar ao Linhó. Havia no restaurante uma fotografia do memorial de Vítor Manuel II de Itália. Lembrou-me desta que tenho guardada.

Memorial de Vitor Manuel II, Roma © 2005
Memorial de Vítor Manuel II, Roma, 2005.
[A venda a dinheiro é a factura do almoço.]



Escrito com Bic Laranja às 00:00
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sábado, 22 de Outubro de 2005
Sesimbra, Setembro de 2005

 Os arautos da mudança confundem-na sempre com progresso e não se cansam de apregoar aos sete ventos o mundo novo que isso traz. O problema da mudança é que pode ser para pior. Mas aí, quem volta a pôr tudo como estava? Por Agosto de 1968 Sesimbra assemelhava-se-me ao colo da mãe; aconchegante acolhedora... Em Setembro de 2005 deu-me a sensação de sobras.

Sesimbra © 2005
Sobras de Verão, Sesimbra, 2005.



Escrito com Bic Laranja às 18:38
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Domingo, 16 de Outubro de 2005
A vida no galinheiro


O galo e as galinhas
Aelbert Cuyp, [s.d.].
Óleo sobre madeira, 48 x 45 cm, Museu de Belas Artes, Gand.

 Os galinácios podem estar descansados. Não há razão para alarme pois a indústria dos humanos está produzindo em massa vacinas contra a gripe das aves. Diz que o governo de Portugal adquiriu dois milhões e meio de vacinas. Segue-se um subsídio às galinhas para elas poderem vacinar-se gratuitamente.
 Lamento, mas sobre a gripe dos humanos não ouvi notícia.


Notas de pé de blogo:
Na 5ª edição do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora encontro; epidemia, s. f. doença que ataca simultaneamente muitos indivíduos [...]; pandemia, s. f. pandemónio, confusão. Ultimamente ouço e vejo pandemia por epidemia generalizada (cf. Priberam, Língua Portuguesa On-line [*]). Então uma epidemia não é por definição uma coisa generalizada? Será uma pandemia de mau português?
[*] On-line no dicionário electrónico da Priberam dá este resultado: ! A palavra não foi encontrada.



Escrito com Bic Laranja às 13:39
Verbete | Comentar | Comentários (12)

Sábado, 15 de Outubro de 2005
A canhonada

 O compêndio de História do meu 8º ano apresentou-me uma fascinante pintura: um galeão holandês do séc. XVII disparando um canhão. O ribombar do canhão rompe a calmaria da cena. A canhonada ecoa a longa distância, dissolve-se com o fumo que se eleva e a calma regressa.
Observai as velas sem vento e o espesso fumo branco da descarga. Conseguis ouvir a canhonada?

Canhonada, Ven de Velde'o moço'
A canhonada
Guilherme van de Velde, o moço, c. 1670.
Óleo sobre tela, 78,5 x 67 cm, Rijksmuseum, Amesterdão.



Escrito com Bic Laranja às 14:06
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sexta-feira, 14 de Outubro de 2005
Abril sobre S. Bento

 Quem subisse a Rua de S. Bento quando Joshua Benoliel tirou esta fotografia, podia ver o arco de S. Bento ainda antes de chegar à Rua Correia Garção. Presumo por outra imagem do mesmo autor (in Ilustração Portuguesa, 1911, 26 de Junho) que o arco se perfilava com a esquina sudeste do antigo convento de S. Bento, cerca do nº 198 da dita Rua de São Bento.
 O arco de S. Bento foi desmantelado por imperativos de alargamento viário (não concretizado) e hibernou durante décadas num armazém da C.M.L..

 Rua de São Bento, Lisboa (J.Benoliel, 1911)
Rua de São Bento, Lisboa, 1911.
Joshua Benoliel in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

 Foi este arco há algum tempo reconstruído na Palhavã com a evidente vantagem de haverem justaposto uma evocação de Abril à invocação de S. Bento!...
 Ora et labora!


Revisto em 24/3/07 às 9h30 da noite.



Escrito com Bic Laranja às 06:43
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2005
Outono em tons de cinza

 Tem andado o Outono algo cinzento nestes dias. Dum passeio à Trafaria que já dei breve notícia aqui mantive um rascunho, também ele em tons de cinzento, contudo menos lúgubre.
 Os títulos vão num estilo barroco para dar mais... estilo.

Ponte sobre o Tejo © 2005
Do vagar do cacilheiro e o marasmo do Tejo, rio Tejo, 2005.

Cantares, Trafaria © 2005
Dos cantares da semana da mobilidade, Trafaria, 2005.

Praia da Trafaria © 2005
De quando era menino e a praia dava para banhos, ou a memória disso, Trafaria, 2005.

Menino no barco, Trafaria © 2005
Do tempo de agora com a praia engolida pelo progresso, Trafaria, 2005.

Pôr-do-Sol, Trafaria © 2005
Da torna viagem com tempo limpo, rio Tejo, 2005.

Estação fluvial, Belém © 2005
Da estação fluvial de Belém, Belém, 2005.



Escrito com Bic Laranja às 08:34
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 12 de Outubro de 2005
Dia lúgubre

Dia Lúgubre © 2004
Dia lúgubre
, Olivais, 2004.



Escrito com Bic Laranja às 21:50
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Terça-feira, 11 de Outubro de 2005
A criação de Adão

«E criou Deus o homem à sua imagem.» (Génesis, I, 27)

Criação de Adão, fresco, Capela Sistina, 2005.
A criação de Adão, Museus do Vaticano, 2005.

E os filhos do homem vieram a intrujar-se uns aos outros.
[Mesmo eu surripiei este instantâneo na capela Sistina...]



Escrito com Bic Laranja às 08:00
Verbete | Comentar

Segunda-feira, 10 de Outubro de 2005
Pasto alternativo

Ovelhas
Par de ovelhas procura outro pasto, Mem Martins, 2005.

Um par que se tresmalhou dos milhares que pastam a esta hora (8:35 da manhã) no I.C. 19.



Escrito com Bic Laranja às 08:35
Verbete | Comentar

Sábado, 8 de Outubro de 2005
In illo tempore

Naquele tempo, Portugal impunha a sua autoridade aos caciques...

Mousinho
Mousinho de Albuquerque captura Gungunhana.
Ilustração: Carlos Alberto in História de Portugal, 13ª ed., Agência Portuguesa de Revistas, [s.l.], 1968.



Escrito com Bic Laranja às 20:30
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 5 de Outubro de 2005
RES PVBLICA > república

Constituição da República Portuguesa

[...]

Artigo 2.º
(Estado de direito democrático)

 A República Portuguesa é um Estado de direito democrático [...] pluralismo [...] respeito [...] direitos e liberdades [...] realização da democracia económica [?], social e cultural [...] aprofundamento da democracia participativa.

[...]

Artigo 288.º
(Limites materiais da revisão)

As leis de revisão constitucional terão de respeitar:
     a) [...]
     b) A forma republicana de governo;
     c) [...]

---- // ----
 

Questão: pode um soldado monárquico jurar, em consciência, defender esta constituição?

O Sobreiro (D. Carlos I, 1905)
O Sobreiro
D. Carlos de Bragança, 1905.
Paço Ducal - Fundação da Casa de Bragança (Vila Viçosa).



Escrito com Bic Laranja às 00:00
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Segunda-feira, 3 de Outubro de 2005
Eclipse

e-Clips

 Um fenómeno sucintamente explicado aqui.



Escrito com Bic Laranja às 19:34
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Sábado, 1 de Outubro de 2005
As longas tranças...

As longas tranças dum careca © 2005
As longas tranças de um careca
, Praia das Maçãs, 2005.



Escrito com Bic Laranja às 13:00
Verbete | Comentar | Comentários (3)

Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
15
17

18
19
20
21
24

25
26
27
28
29
30


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----