Quinta-feira, 30 de Julho de 2009
Problema de aritmética

 No tempo das férias grandes as tardes de Verão eram a perder de vista. Muitas vezes a lazeira do calor não dava para nada de jeito. Do meio da pandilha pasmada contra a sombra dos prédios punha-se então um mais vivaço armando aos cucos:
 - Oito e sete são catorze ou quatorze (entoado qu-atorze)?
 Lá de vez em quando a aritmética dalgum ingénuo atirava de ouvido à sorte:
 - São... catorze.
 Vinha daí logo um calduço do vivaço, mais dos outros à boleia, com sentença estridente gritada por todos:
 - Que grande burro! OITO E SETE SÃO QUINZE!

ACU001797
Crianças pobres, Portugal, [s.d.].
Fotografia: Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 15:31
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Português ainda suave...

Recuando um tanto.

Lisboa que abranda (O Jansenista, 2009 ?)

Lisboa que abranda, Lisboa, 2009 (?).
Por Jansenista, n' O Jansenista.



Escrito com Bic Laranja às 12:12
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Dias que Voam

2192 Dias que Voam.
(Nunca cheguei a agradecer estas, pois não? Esta minha desatenção...)


Fotografias: Helga Glassner, 1942.
Por Dona T., nos Dias que Voam.



Escrito com Bic Laranja às 00:19
Verbete | Comentar | Comentários (5)

Quarta-feira, 29 de Julho de 2009
Da esperteza

 A esperteza em sendo subtil é inteligência. Em sendo descarada é saloia. O escritor Saramago disse há dias que o presidente da Madeira é muito esperto. Eu às vezes também calho ser esperto...
 Esta é, ainda sem obras, a casa que o Brás de Albuquerque mandou fazer para o escritor Saramago apoiar o candidato Costa à C.M.L..
 

Casa dos Bicos, Lisboa (Est. de A. Novais, s.d.)
Casa dos Bicos, Lisboa, [s.d.].
Fotografia: Estúdio de Mário de Novaes (1933-1983), in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 14:43
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Terça-feira, 28 de Julho de 2009
Português Suave

Av. Sidónio Pais, Lisboa (E. Portugal, 1946)
Av. Sidónio Pais, Lisboa, 1946.
Eduardo Portugal, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 00:12
Verbete | Comentar | Comentários (5)

Segunda-feira, 27 de Julho de 2009
Oliveiras e 'Português Suave'

Do Jardim Amália Rodrigues, Lisboa (Luísa, 2009?)
Do jardim de Amália Rodrigues, Lisboa, 2009 (?).
Por Luísa, no blogo Nocturno.



Escrito com Bic Laranja às 23:39
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Domingo, 26 de Julho de 2009
Copo de Cergal

As grades de cerveja ficaram mais atrás...

Copo de Cergal.jpg
(Imagem em leilão...)



Escrito com Bic Laranja às 16:09
Verbete | Comentar | Comentários (2)

A última fábrica de cerveja de Arroios

 Passei nesta esquina e dei-me conta que estavam a demolir (calhando era a desconstruir) a fábrica da Portugália. A notícia não é nova, mas só agora vejo...
 As cervejas têm (tiveram) uma certa tradição em Arroios. A Portugália é de 1913 e ainda foi contemporânea da fábrica das Cervejas Leão que se instalou em 1878 na Rua de Arroios em chão outroura da quinta dos condes de São Miguel (esquina com a Rua Fr. Francisco Foreiro). Laborou até 1916. Esta agora, dita Portugália (na verdade da Centralcer), não sei quando parou a laboração. Arroios já não está para indústrias nem para tradições. Mas quando ainda estava tenho ideia do pai do Luís Caruga se lá abastecer de Cergais, às grades, já não sei se com uns tiquês da Lisnave. Coisa para aí em 74/75... - Calhando não. Também pouco importa.
 Importa é que a tradição vai ser 220 fogos e garage para mais de 540 automóveis. Mais o centro comercial decadente ao Sul do quarteirão, que parece, esse sim, ser vera tradição para guardar de deitar abaixo.
 Tudo junto (vizinhos, estacionamento, centro comercial...), há-de o benévolo leitor concordar, é potencial para tremoços e talvez algumas Cergais. Assim haja fábrica algures que as fabrique.

Rua António Pedro, Lisboa (A.Madureira, s.d.)
Rua António Pedro, Lisboa, [s.d.].
Arnaldo Madureira, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..


Ajeitado a ¼ para as 9h00 da noite.



Escrito com Bic Laranja às 13:28
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Sexta-feira, 24 de Julho de 2009
"Obra a obra...", não é como dizem?

 Passando regularmente em frente à estação de Benfica dei conta há meses duma obra de ajardinamento da placa central da Rua da Venezuela (ler sobre o arranjo). A empreitada foi grande e até alcatroaram a rua. Pois continuando a lá passar apercebi-me que o jardim, em acabado o arranjo, definhava desprezado (ler do desarranjo).
 Passando no Campo Grande vi nestes dias um anúncio de 'obra a obra...' nas piscinas, fechadas há anos, tal como as dos Olivais e do Areeiro...
  A Câmara não usa como método cuidar de nada nesta cidade; quando o património está deploravelmente arruinado aplica-se a metodologia (espécie abstracta de método mas com muita mais ciência) da 'reabilitação' ou da 'requalificação'. Em termos de obra fica no fim a coisa como nova; ao depois deixa-se ao Deus dará até cair em ruínas novamente. Em termos de preço não sei se é melhor cuidar com método, se pagar metodologias. Lá que estas últimas dão melhor propaganda, dão.


Inauguração da piscina do Campo Grande, Lisboa, 1964.
Armando Serôdio, in
Arquivo Fotográfico da C.M.L..


 É um ciclo. Como as eleições de 4 em 4 anos. Ou como o mar que vai e vem. Enquanto isso...



Escrito com Bic Laranja às 21:30
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Estações de serviço

 Há dias partilhei aqui um olhar ao Sul desde as traseiras da estação de serviço de Palmela. Para a estação de serviço, ela mesma - é curioso - não cuidei de olhar. Nem lhe imagino agora a fisionomia. Talvez seja mal da minha atenção. Ou talvez a aparência das modernas estações de serviço tenha perdido algum encanto. A Dona T. dos Dias que Voam dá-nos bons termos de comparação...

Mobil, Vila Franca de Xira
Estação de serviço da Mobil, Vila Franca de Xira, 1958.
(Por Dona T., nos Dias que Voam.)


 A designação "estação de serviço" também parece cair em desuso. Ele há "as bombas", mas para as auto-estradas "área de serviço" é bem mais moderno de se dizer.



Escrito com Bic Laranja às 10:50
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009
RGB

E mais B.

Algarve (c) 2009

RGB, Algarve, 2009.



Escrito com Bic Laranja às 08:35
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Segunda-feira, 20 de Julho de 2009
Véspera de Lua cheia

Algarve (c) 2009
Véspera de Lua cheia, Algarve, 2009.

Idem, um pedacinho antes

Algarve (c) 2009
Praia da Falésia, Algarve, 2009.

Adenda: fotografias tiradas em 5/7/2009.



Escrito com Bic Laranja às 23:01
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sábado, 4 de Julho de 2009
Intimismo em piloto automático

 As cantigas da nossa juventude têm certa aura... - não sei se é assim com outras pessoas. A deste Blue Hotel liga-se com outras deste cantor (Wicked Game, Can't Do A Thing To Stop Me) e algumas outras que cá no íntimo associei à vivência do Algarve, intensa, em Verões há muitos anos. Há vagas sensações de descoberta embaladas nesses acordes; de bem-estar, mas que tornam agora, passados anos, já difusas, brandas, arredias, como se fossem água por entre os dedos... - Ou como uma brisa leve na pele, que também se não pode aprisionar, mas que sempre é mais agradável de pensar e disfarça um tanto a sensação de perda. Passados, pois, todos estes anos é assim que deve ser. Assim é que está bem e assim se deve deixar estar... - Amadurece-se, pois!...
 Este verbete estou a redigi-lo em 14 de Dezembro de 2008 à uma e meia da tarde - fora de época própria, cá no meu conceito. Trato aqui de sensações de Verão que transbordaram do teledisco. - Deixo-o, por conseguinte - deslocada que é a época em que escrevo - em piloto automático para publicar-se ao depois por si numa data em que conto estar de férias... no Algarve. Certas coisas tem o seu tempo e o seu lugar certo. Este verbete é de tempo de praia. Fica assim para depois...
 

Chris Isaak, Blue Hotel



Escrito com Bic Laranja às 17:30
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Trilho certo

Trilho certo (c) 2006

Algarve (c) 2006



Escrito com Bic Laranja às 08:00
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Sexta-feira, 3 de Julho de 2009
Olhar ao sul

Vê-se da auto-estrada (c) 2005
Vê-se da auto-estrada, Palmela, 2005.



Escrito com Bic Laranja às 18:25
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quinta-feira, 2 de Julho de 2009
Toiros & Cultura - Temporada 09

Manuel dos San.jpg

Só para relembrar Manuel dos Santos, não julgueis...



Escrito com Bic Laranja às 20:17
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Exame prévio ao dr. Santana

Lisboa, terra que me encanta
Terra das cantigas, e dos arraiais
Lisboa, onde tudo canta
Desde as raparigas, até aos pardais...

 

 O dr. Santana continua vivaço. Vi-o há pedaço procurando capitalizar o desagrado que se pressente na gente com a desgraça do Terreiro do Paço. Mas pobre Lisboa! Entre o fado danado de ter um magnífico terreiro do Poder malbaratado às farturas (fartura dalguns) e o delírio da hotelaria a cavalo nas arcadas venha o turista e escolha. Eu, que moro cá, é que já não vou em cantigas...



A Canção de Lisboa, Cottinelli Telmo
(1933)



Escrito com Bic Laranja às 00:05
Verbete | Comentar | Comentários (7)

Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

17
18
19
20
22

24
25
26
27
28
29

30


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Alpendre (O) (pub)
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Palaurossaurus Rex
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----