Quarta-feira, 30 de Junho de 2010
Não ao aborto gráfico

 Quem me conhece sabe que não sou de militâncias nem vou em democracias. Mas há maneiras de prosseguir intentos. E nesta demência duns dromedários linguistas e duns asnos eleitos - conte-se as respectivas pandilhas da Assembleia e dos jornais - em estupidamente abrasileirar por decreto o idioma, confesso que me tenho visto em cuidados e sem bem perceber que propósito anda por trás desta trama ortográfica. Entenda o benévolo leitor a minha aflição; genuflectir a quem nos usurpa a identidade não é digno.

" Lido nas entrelinhas, o A.O. contém uma silenciosa 'Base XXII', nunca declarada, jamais admitida, mas sempre presente. O seu enunciado poderia ser assim:
  Em caso de divergência da ortografia portuguesa em relação à ortografia brasileira, deve a portuguesa ser alterada no sentido da prática brasileira (exemplo: em Portugal escreve-se "Junho" e no Brasil escreve-se "junho"; logo, devemos agora todos escrever "junho"). Mas, em caso de divergência da ortografia brasileira em relação à portuguesa, mantém-se a ortografia brasileira, a par da portuguesa, através da criação da correspondente regra da facultatividade (exemplo: no Brasil não se escreve "amámos", para o diferenciar de "amamos", como em Portugal; logo, ambas as formas podem ser utilizadas facultativamente)."
(João Roque Dias, "Tá Tudo Doido, 28/6/2010.)

  Se lhe parece que exagero, benévolo leitor, note bem até onde nos afundam nesta humilhação.

" A sessão realizada na Academia das Ciências de Lisboa a 14 de Abril [de 2009] teve laivos de surrealismo:  1) Uma delegação de um dos estados contratantes do A.O. (Brasil) apresenta na sede do "órgão consultivo do Governo Português em matéria linguística" [Academia das Ciências de Lisboa] um V.O.L.P. [Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa] unilateral "brasileiro", já que, segundo o seu responsável, Bechara, «em nenhum momento o Acordo fala em vocabulário comum» [errado: o art.º 2º do Acordo refere-o expressamente];  2) na mesma sessão, foi também apresentado pela "Academia Galega da Língua Portuguesa" um 'Léxico da Galiza' (mas então, em galego, não se diz Galicia?) para ser integrado no Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa". Lindo! Portugal de cócoras, a dar guarida às manias das grandezas de brasileiros (propalando os 190 milhões de "falantes" de português) e de galegos (a eterna política das diversas autonomias espanholas contra o poder centralista de Castela)."
(Id., ib.)

 Algo se deve, pois, fazer! Uma Iniciativa Legislativa de Cidadãos pode ser levada à Assembleia - um instrumento da sempre bendita democracia que carece de 35.000 assinaturas de cidadãos eleitores devidamente identificados, em papel. E todavia, porém... 

" Escusado será dizer, sem qualquer desprimor para ninguém, é claro, que nenhum dos chamados “blogs de referência” – os 5 ou 10 mais conhecidos e visitados – mencionou a I.L.C. contra o Acordo Ortográfico. Trata-se de uma questão de divulgação, portanto, e aqui reside também boa parte do problema: não se pode esperar que haja grande adesão a algo que as pessoas desconhecem sequer existir."
(I.L.C. contra o A.O., 16/6/2010.)

 Pouco dado, como disse, a iniciativas deste género - e muitíssimo menos a apregoá-lo -, cá fica a excepção que inevitavelmente dita a regra. É triste que esta nação tenha chegado a este ponto. A reclamação do direito natural de me não sujeitar a estrangeiros nas leis da recta escrita do meu próprio idioma segue preenchida e firmada em impresso próprio, amanhã, por correio.



Escrito com Bic Laranja às 23:46
Verbete | Comentar | Comentários (18)

Do Portugal de excelência

 Uma das vantagens de Portugal em relação à Espanha é a eficácia por meio de barbarismos. Em Portugal, numa assembleia geral de accionistas, uma golden-share vale por todas as acções e mais uma. É desta excelência golden, cuido eu, que nos germinam também muitos pintos dourados...

Forum Picoas, Lisboa - (c) 2010
Forum Picoas, Lisboa, 2004.



Escrito com Bic Laranja às 16:22
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Terça-feira, 29 de Junho de 2010
O homem que devorava livros

 Todos os anos há caras que se repetem na praia. E escritos que quase se repetem... 
 O homem que devorava livros já o vi lá no preâmbulo das férias. Cuido que lá estará na continuação. Devorando livros, talvez. Ou lendo só o jornal.

Algarve - (c) 2009
O homem que devorava livros lendo só o jornal, Algarve, 2009.



Escrito com Bic Laranja às 23:28
Verbete | Comentar

Das vantagens em estar na província e outras...

 Há dois anos a Espanha foi campeã e eu dava graças por estar na província só com eco dos grilos (v. Europeu). Hoje satisfaço-me com as trombetas se terem calado.

Algarve, S.N.I., 1947 (Ilustração de Maria Keil)
Ilustração de Maria Keil para uma publicação turística do S.N.I. sobre o Algarve (1947).
In "O Gato Maltês".



Escrito com Bic Laranja às 23:11
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Diário do Mundial

Trombeta, Lisboa - (c) 2010

Trombeta. (c) 2010



Escrito com Bic Laranja às 22:00
Verbete | Comentar

Segunda-feira, 28 de Junho de 2010
Da redacção única

 O saco de plástico deu agora em grafar à brasileira. ‘O passado é um lugar que definitivamente já abandonámos’, justificam-se. Prenhes de futuro, ignoram donde vêm e arribam, quais novos-ricos deslumbrados, ao kitsch da moda. Institucionalões (auto-proclamam-se uma instituição), nem o instituto jurídico em vigor parecem conhecer.
 A ortografia portuguesa rege-se pelo decreto n.º 35.228, publicado no Diário do Governo de 8 de Dezembro de 1945; foi revista pelo Decreto-Lei n.º 32/73 de 6 de Fevereiro, que aboliu acentos graves e circunflexos nos diminutivos e nos advérbios de modo. Que me dê conta, as leis portuguesas só não vigoram no estrangeiro.
 Mas tudo indica que Portugal acabou e isto cá é outra coisa que nem ouso dizer o nome.

Orthographia ou modo para escrever certo na lingua portuguesa / Alvaro Ferreira de Véra. - Lisboa : Mathias Rodriguez, 1631.

(Revisto em 3/VIII/13.)



Escrito com Bic Laranja às 19:04
Verbete | Comentar | Comentários (11)

Domingo, 27 de Junho de 2010
Variedades: Aretha Franklin


Aretha Franklin - I Say A Little Prayer



Escrito com Bic Laranja às 22:05
Verbete | Comentar

Sábado, 26 de Junho de 2010
Preâmbulo...


Praia da Falésia, Algarve, 2009.



Escrito com Bic Laranja às 08:30
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Quinta-feira, 24 de Junho de 2010
Uma vista sobre Campo Grande e Alvalade

 Quando certa vez  procurei ao meu pai sobre os lugares de Alvalade e do Campo Grande e ele se me saiu com uma história de ciclistas, era isto que vedes em baixo que eu queria que ele me descrevesse. Em boa verdade eram campos, sem muito que se lhe dissesse. Mas podemos agora tentar...

Campo Grande e Alvalade (H.Novais, c. 1945)

  1. Quinta da Torrinha, i.e. Faculdade de Farmácia. A casa mantém-se, muito embora haja notícia de precisar de arranjos (v. "Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa", in Lisboa S.O.S., 31/8/2008). Tem entrada pela Av. das Forças Armadas.
  2. Prédios de rendimento no Campo Grande (nºs 166-194) sobressaindo nos seus melhores dias sobre todo-los outros em redor. Os dois dos nºs 176-184 andam com um processo de demolição em bolandas na câmara municipal. Prédios de rendimento de cinco andares mais mansarda devem render uma miséria, hoje, no Campo grande...
  3. Colégio Moderno. Na então Estrada de Malpique, hoje Rua Dr. João Soares.
  4. Estrada de Malpique, que se prolongava além do troço agora designado Rua Dr. João Soares através do que é hoje a Alameda da Universidade; entroncava numa Azinhaga dos Ameixiais que levava às Telheiras.
  5. Arcos dum aqueduto da Quinta da Misericórdia, onde pouco mais ou menos hoje pousa a Faculdade de Direito.
  6. Hospital de Júlio de Matos na Avenida Alferes Malheiro depois crismada Avenida do Brasil.
  7. Aeroporto da Portela.
  8. Quinta da Graça, para as bandas do Bairro do Relógio.
  9. Quinta das Teresinhas, ou colégio de Valsassina.

 A vista foi tomada do do Hospital de Santa Maria ainda em construção. A imagem é um fragmento duma fotografia de Horácio de Novais publicada originalmente na Biblioteca de Arte da F.C.G.. A data provável é 1944/45 (cf. "Do Hospital de Santa Maria em construção").



Escrito com Bic Laranja às 22:50
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Do chipo nas portagens

 Isto de as auto-estradas serem nacionais e só os portugueses com automóvel pagarem é muito pouco democrático. O chipo devia ser posto na cabeça da gente. A portagem seria por cabeça (como os votos) e não por automóvel, o que seria até mais rendoso. Como bónus podiam até pôr o 9º ano das novas oportunidades e outras promoções no tal chipo e tudo.

Portagem, Sacavém (J.B. Geraldes, 1967)
Portagem na auto-estrada do Norte, Sacavém, 1967.
João Brito Geraldes, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 14:52
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 23 de Junho de 2010
Da produtividade em dias de festa

 Diz que há crise (parece-me mais decadência). Que é preciso aumentar a produtividade. A produtividade...
 Um embolador que trabalhe de segunda a sexta e que faça 5 embolas numa semana, posso medir-lhe a produtividade numa embola por dia. E se numa semana com feriado em dia útil ele fizer 4 embolas, obtém-se de si a mesmíssima produtividade, 1 embola/dia. O que deixará satisfeito o embolador (por gozar um feriado) e deixará a produtividade sem quebra (apesar do feriado). Mas se eu que ando folgado me lembrar de tirar o gozo do feriado ao embolador e ele der nesse dia em não fazer a ponta dum corno qual será no fim a produtividade?
 Se me é permitido gostaria também agora de dar a minha humilde opinião sobre os feriados nacionais e a produtividade na Assembleia.
 - Ele há cabeças donde brotam cá umas ideias!...


(Imagem, in Terceira Taurina.)



Escrito com Bic Laranja às 16:53
Verbete | Comentar | Comentários (3)

Do Hospital de Santa Maria em construção

 Há mês e tal notei que o nome do Hospital de Santa Maria aparecia em grandes letras de néon sobre o edifício. Vê-
-se da 2ª circular e não sei se é farol para alguma ambulância do I.N.E.M. que ande por aí perdida. Cuido que seja mais importante o hospital identificar-se assim ao longe do que tê-lo melhor apetrechado para os doentes. E dou de barato que a electricidade gasta no reclamo seja mais 'sustentável' e 'verde' que aquelas luzinhas de 'standby' das televisões... Mas não é disto que vos quero falar...
 A esta fotografia do Hospital de Santa Maria em construção dá o arquivista, embora com dúvidas, o ano de 1950 (a construção foi de 1940 a 1953). Cuido que a chapa é mais antiga que 1950 mas não anterior a 1943/44.
 Guiando-me pelo horizonte noto a silhueta do aeroporto da Portela; junto ao edifício da aerogare identifico nitidamente um hangar. Ora cuido (mas é mera conjectura) que o hangar 1 do aeroporto da Portela não seja mais antigo que 1944 (ou 43, admitamos). Logo é como disse...
 Ainda guiando-me pela paisagem que se abre diante dos olhos é fácil perceber que, salvo uma linha de casas a toda a largura da imagem mais ou menos perceptível pelo meio de arvoredo - o Campo Grande - e uma estrada que corre em linha recta para a linha do horizonte - a actual Av. do Brasil -, nada há construído na zona que veio a ser bairro de Alvalade; nem o desenho duma rua. Pois eu tenho ideia que a Av. de Roma foi rasgada por volta de 1946 e que as primeiras casas do bairro de Alvalade só se começaram nesse ano ou no seguinte. Digo isto de memória e quase mais por conjectura que de ciência certa: esta fotografia é de 1944 ou 45. Corrijam-me por favor se estiver enganado.
 Do que se identifca na paisagem conto dizer qualquer coisa mais amanhã ou depois...

Hospital de Santa Maria (H.Novais, c. 1945-48)
Hospital de Santa Maria em construção, Lisboa, 1940-53.
Fotografia: estúdio de Horáco de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 00:12
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Terça-feira, 22 de Junho de 2010
Tinha aqui esta 'emagem'...

Emagem tremida

Está é tremida.



Escrito com Bic Laranja às 16:34
Verbete | Comentar

Segunda-feira, 21 de Junho de 2010
Vouzela: a ponte
Vouzela. (c) 2006

Ponte, Vouzela. (c) 2006


Escrito com Bic Laranja às 19:21
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Vouzela: a locomotiva
Vouzela. (c) 2006

Locomotiva E 202, Vouzela. (c) 2006


Escrito com Bic Laranja às 19:21
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Vou-Vouzela

Tuuuuuuuuuuu.

 

Vouzela, s.d. (Postal ilustrado)

Vouzela, s.d. (Postal ilustrado)


Postais ilustrados algures em...



Escrito com Bic Laranja às 08:15
Verbete | Comentar | Comentários (15)

Domingo, 20 de Junho de 2010
Fotografia a cores...

Praia do Barril, Algarve (c) 2010

Praia do Barril, Algarve. (c) 2010



Escrito com Bic Laranja às 16:06
Verbete | Comentar

À prezada leitora Maria

 Sobre a sua impossibilidade de comentar neste blogo recebi do Sapo um pedido adicional dos seguintes elementos:

  • o navegador e respectiva versão que utiliza (exemplo: Internet Explorer ou outro navegador, mais a versão); 
  • o que acontece exactamente quando tenta comentar: a janela de pop-up aparece sequer ou não? aparece alguma mensagem de erro? consegue escrever o comentário? não aceita os dados? etc.
    Isto pode ajudar-nos a perceber qual é o problema [...]

 Responda-me s.f.f. para o meu correio electrónico.
 Obrigado!

Estação de correios, Figueira da Foz (M. Novais, s.d.)
Estação dos Correios, Figueira da Foz [Beja], [194...].
Estúdio de Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 08:20
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sábado, 19 de Junho de 2010
Agregado familiar

Santa Luzia de Tavira. (c) 2010
Santa Luzia de Tavira. (c) 2010

 Anteontem correu a notícia dum novo conceito de agregado familiar. Tenho que isto de 'agregado familiar' é um sensaborão cozinhado lexical – à la Estado Laico – do comum conceito de família. Um nome técnico, enfim! Mas de elevado potencial: como um embrião cuja essência leva a necessária noção de 'família' mas capaz de todas as ramificações sócio-progressistas que sejam da moda. A recente revisão técnico-administrativa do conceito de casal confirma a revolução civilizacional em marcha. Se é concertada ou não, não sei, mas bem parece. Paternidade e maternidade são conceitos que há pouco tempo passaram por decreto a indiferenciada parentalidade. Agregado familiar, não há-de tardar em evoluir, talvez para colectivo familiar: a modos dum bando de 'okupas' em qualquer 1º andar devoluto ou até um esquadrão de lanceiros na caserna do 7º de Cavalaria da Ajuda.
 Esta metalinguagem oficializada em despachos e decretos é notadamente escopro do homem(-mulher) novo. A realidade seguirá atrás. Mas não suba o sapateiro além da chinela. Nestes desígnios contra a opressora natureza das coisas dá-se o caso de, com dois sapatos do mesmo pé no altar, os sogros e restante família se emaranharem em pares de atacadores trocados – é bizarro que genros, noras, &c. seja tudo meias-solas...
 Pois eis que o empenho da heterodoxia dominante na resolução crise (que o presidente pressupôs na bênção que deu à babilónia casamenteira) se alvoroça antes para que na próxima legislatura um chanato venha caprichosamente a tomar o género da sandália (previsivelmente de salto alto) com retroactividade ao certificado de origem; e que para isso baste um simplex requerimento na conservatória, sem necessidade sequer de moldagem na fôrma do sapateiro...
 Desta sorte de absurdos e aberrações dizia-se dantes com todo nexo que talvez viessem a realizar-se, sim, mas lá para o ano da mosca ou para a semana dos nove dias. Pois não tarda temos aí a semana dos nove dias.



Escrito com Bic Laranja às 14:45
Verbete | Comentar

Sexta-feira, 18 de Junho de 2010
Phalaenopsis 27

Vinte e sete, pois foram 27 flores que deu.

Phalaenopsis - (c) 2010

(c) 2010



Escrito com Bic Laranja às 21:37
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----