Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010
Arte da Grammatica

« Era o tipo de violência que se vinha verificando em Portugal há [havia] décadas e cuja supressão há [havia] muito constituía a principal missão do Exército.»

Há uma desconformidade de tempos verbais nesta frase. Será português macarrónico ou serei eu...?
É isto tirado da edição portuguesa da biografia de Salazar de Filipe de Meneses (D. Quixote, 2010, p. 170). Já Vasco Pulido Valente, creio que no Público, se referiu aos trejeitos do idioma naquela tradução.
 Este não é o único exemplo.

Arte da grammatica da lingua portugueza / António José dos Reis Lobato. - Lisboa : Na Regia Officina Typografica, 1770. - XLVIII, 253 p. ; 15 cm

 


Adenda em 1/X/2010 às vinte para a uma da tarde.



Escrito com Bic Laranja às 18:07
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010
De Abril ao princípio da História

 Como esta terra não tem já muito mais que dar vai agora de explorar o mar. O empreendedorismo perfila-se no litoral a adivinhar a inovadora dobra do Bojador e iniciativas mais além, conjugadas num projecto de excelência co-financiado pelos fundos da Boa Esperança, em que o indígena - dito comum - usufruirá de amplos espaços de lazer onde o mar começa e a terra acaba. O empreendimento permitirá ver navios onde antes se veria passar os comboios.
 A História (re)começa agora. Quem tragou a Pátria e aboliu o passado não tarda a arrotar Os Lusíadas
 Estou para ver se no fim sobra alguma sardinha.
 

Litoral
Litoral, Abraham Jansz Begeyn, 1662.
Óleo sobre tela, 90 x 119 cm,
Museu Hermitage, Sâo Petersburgo.

 


Nota: nas duas notícias para que remeto o benévolo leitor, duas pérolas; numa, a criação duma cátedra na Universidade de Aveiro para, segundo o reitor, "promover o avanço científico do mar"; noutra, jornalistas que não atinam com a concordância em género - "Foi atribuído a Portugal a responsabilidade de gestão de quatro novas áreas marinhas..."



Escrito com Bic Laranja às 23:10
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Seja bem-vindo ao...

Olá!...


E 'olá' num dos crioulos do português.



Escrito com Bic Laranja às 19:38
Verbete | Comentar | Comentários (5)

Para memória futura

Av. Antº Augusto de Aguiar, Lisboa - (c) 2004
Avenida António Augusto de Aguiar, 10, Lisboa, 2004.



Escrito com Bic Laranja às 00:15
Verbete | Comentar | Comentários (3)

Domingo, 26 de Setembro de 2010
Av. António Augusto de Aguiar, 2-12 [uma]

Av. António Augusto de Aguiar, 2, Lisboa (
Prédio(s) para demolir, Lisboa, [196...]
Artur Inácio Bastos, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

Av. António Augusto de Aguiar, 2-12 [duas]

Lisboa, 2010
Prédio(s) para demolir, Lisboa, [2007-10]
(c) Microsoft Corporation (imagem adaptada).

Av. António Augusto de Aguiar, 2-12 [três]

Hotel Altis Marquês (Lx Projectos, s.d.)
Hotel Altis Marquês, [s.l.], [s.d.].
Projecto de João Paciência [Deus me dê muita!...], in Lx Projectos, 20/9/2006.



Escrito com Bic Laranja às 17:35
Verbete | Comentar | Comentários (24)

Respeito

«Sucede também que possuo eu um emissor de F.M. baratinho, com 2 GB de música bem escolhida [...] que uso às vezes no automóvel em alternativa à telefonia e ao gira-discos. Pois logo que afinei a frequência do meu emissor em casa, a proximidade deste ao receptor do vizinho abafou-lhe de imediato a emissão da estação de rádio


 O cavalheiro da música de discoteca resolveu hoje acordar-me e à vizinhança com martelada. Eram 9h00 da manhã e, não sendo madrugada, é domingo. Ao domingo prezo dormir um pouco até mais tarde, mas já que me ele acordou, por cortesia pu-lo eu a ouvir a Aretha...



Escrito com Bic Laranja às 09:10
Verbete | Comentar | Comentários (11)

Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010
Mar da Palha, c. 1990

 A lua vai hoje pouco mais ou menos assim e ia há pedaço para aquele lado: do Mar da Palha.
 Já houve tempo em que se lá não via silhueta de ponte nem se intrometia diante o betão armado dos Alfinetes. Quando muito recortava-se a margem de cá com as ruínas da Salgada ou uma construção mais extravagante. Mais cá ainda percebia-se a Estrada de Cima de Chelas e a Calçada do Teixeira. Em fundo, só horizonte de lezíria. E o brilho de prata do Tejo.

Mar da Palha, c. 1990
Vista sobre o Mar da Palha, Picheleira, c. 1990.



Escrito com Bic Laranja às 22:39
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Quinta-feira, 23 de Setembro de 2010
Sting. Um inglês em Nova Iorque

 Ouvi esta hoje na telefonia do carro. Soou-me bem e lembrei-me de a cá pôr a tocar.
 


Sting, Englishman In New York
(c) 1987 A&M Records



Escrito com Bic Laranja às 23:27
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010
Dos ministros que se põem a jeito


Rodrigo, futuro ministro.
(D.N., 22/9/2010)



Escrito com Bic Laranja às 17:42
Verbete | Comentar | Comentários (6)

A Calçadinha de Santo António

 A calçadinha de Santo António era uma serventia pedestre, ou pedonal, como agora se diz. Partia da Estrada de Chelas por umas escadinhas que ainda existem e desembocava nuns casais na Rua do Sol a Chelas. Quem na percorresse de cabo a rabo, mais ou menos a meio caminho encontrava sobre a via um arco que fazia ligação entre as casas que ladeavam o caminho dum lado e doutro. Estas casas não tinham porta para a Calçadinha, apenas ja-
nelas muito altas. Eram casas tão velhas que dizíamos que deviam vir do tempo do Camões - um exagero. Naquele tempo, cuido, nem saberíamos o nome da Calçadinha de Santo António, de modo que passámos a referir o lugar como Camões.
 A memória apagou-se-me. Não me lembraria jamais de tal Camões não fora o comentário dum amigo de velhas er-
râncias infantis em busca por lugares misteriosos à maneira dos Cinco. Mas isto é de pouco interesse. Bem mais in-
teressante seria descobrir a antiguidade daquele velho caminho rural; que casas foram aquelas e quem nas cons-
truiu; a que quintas pertenceram; quem foram os seus senhores; que vidas, que trabalhos ali houve; que histórias há do lugar que ainda se guardam - houve combates das guerras liberais por ali em Setembro de 1833...
 A casa que tinha esse arco era uma com telhado de quatro águas que se vê no plano inferior da fotografia de Xabregas; uma com duas janelas espreitando para cá.


Fotografias: A.H.Goulart e Vasco Gouveia de Figueiredo (anos 60, 1972), in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 00:01
Verbete | Comentar

Terça-feira, 21 de Setembro de 2010
Vale de Chelas, Lisboa, c. 1990

Vale de Chelas, Lisboa, c. 1990
Vista sobre o Vale de Chelas até Xabregas, Lisboa, c. 1990.


 A demanda da fotografia da quinta das Ameias que pus há dias levou-me a revolver um velho baú onde jazem empoeiradas uma vãs aspirações a fotógrafo. Esta não é famosa - é dum dos poucos filmes a preto e branco que resolvi experimentar. Uma vista sobre Xabregas tirada do fundo da Rua Capitão Roby, à Picheleira. Uma janela muito minha para o Tejo com mais do dobro do tempo que tem esta fotografia.
 O vale de Chelas espraiando-se entre o alto da Madre Deus e o Alto de São João, atulhado de velhas fábricas com as suas características chaminés. À esquerda uma fiada de casas operárias; ao fundo, a fachada do palácio dos marqueses de Nisa dão o curso da Rua Gualdim Pais. O plano de fundo, tão esbatido, é o nevoeiro do Tejo pela manhã. A névoa mais próxima, porém, era coisa a arder no Carrascal...
 Calhando, agora, talvez saia do baú mais um ou dois enganos daquele tempo.



Escrito com Bic Laranja às 00:26
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Domingo, 19 de Setembro de 2010
Contem-me como foi

 Sobre o trabalho de Salazar no governo em fim dos anos 20, início dos anos 30, havia os que criticavam as suas obras e duvidavam dos números. Tudo mentiras que, todavia, «estavam a tornar-se realidade em toda a parte: estradas velhas eram reparadas e novas construídas, o mesmo sucedendo com portos, escolas, caminhos de ferro, linhas telefónicas, projectos de irrigação, navios de guerra...» (1)
 Devia ser mesmo tudo mentira porque ainda agora andamos com as mesmas obras.
 Sobre essas mentiras o discurso de Salazar:

« [...] Equilíbrio, saldos, diminuição da dívida, estabilidade monetária, reservas, ordem financeira, tudo é mentira - uma mentira amável, condescendente, fecunda, enfim, uma mentira que se comporta há seis anos, que se comportará toda a vida, tal qual como se fosse verdade.» (2)

 A História é o que foi e a realidade é o que é. A linguagem é que pode baralhar.

Estrada Marginal, Santo Amaro (H. Novais, post 1936)
Estrada Marginal, Santo Amaro, [post 1936].
Estúdio de Horácio de Novaes (1930-1980), in Biblioteca de Arte da F.C.G..


(1) Filipe Ribeiro de Meneses, Salazar, 1ª ed., Dom Quixote, [Alfragide], p. 136.
(2) António de Oliveira Salazar, «Contas públicas de 1933-34», in Diário da Manhã, 16/11/1934, apud op. cit..



Escrito com Bic Laranja às 14:30
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Sábado, 18 de Setembro de 2010
O lugar do morto

Ant%F3nio-Pedro .jpg

 O sr. António de Vasconcelos deve ter manuseado o calhamaço de Filipe de Meneses sobre Salazar, mas lê-lo... Só assim se explica que o resumo que faz dele (de Salazar, não do livro) seja o habitual chorrilho de lugares-comuns que nestas ocasiões tão bem compõem uma colunazinha de cultura no jornal. Metodicamente, porém, no último parágrafo faz-lhe um conciso reparo (neste caso é ao livro): o não ter enfatizado a devastação cultural de que o país ainda não se recompôs (e dá o apagamento da memória histórica como exemplo; aonde terá ido ele buscar esta?)
 O sr. António de Vasconcelos - perdão, o sr. António-Pedro de Vasconcelos - é boa prova da tal devastação cultural que diz, e também ele se não recompõe. Se é por causa de Salazar ou por causa do hífen, das duas uma.



Escrito com Bic Laranja às 16:10
Verbete | Comentar | Comentários (16)

Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010
Uma óptima notícia

 O sr. Jacinto Apóstolo propôs e foi considerada para concorrer ao Orçamento Participativo da C.M.L. a obra de recuperação como jardim, parque infantil e de merendas, do arruinado Casal Vistoso, ou Quinta das Ameias, ao Areeiro. A obra carece apenas de três trabalhos: limpar os matos mantendo arvoredo; consolidação das ruínas e do talude sobre a Av. Afonso Costa e; reconstrução de parte das casas para instalações de apoio ao jardim (restaurante/bar e W.C.).
 Como é simples, não é verdade?
 O projecto é o 813, tem prazo de execução de 24 meses.
 Desejo vivamente que a proposta do sr. Jacinto Apóstolo vá por diante.

Casal Vistoso, Lisboa, c. 1990
Casal Vistoso, Areeiro, c. 1990.



Escrito com Bic Laranja às 23:12
Verbete | Comentar | Comentários (14)

Ecoador

 Terei ouvido bem? O escritor Miguel Tavares dizer no programa da Ana Lourenço que os investidores não acreditam que póssamos pagar?!...

Miguel...
Imagem da rede...



Escrito com Bic Laranja às 22:19
Verbete | Comentar | Comentários (10)

Verbete sobre o unto ferroviário

Estação de Campolide, Lisboa (M. Novais, s.d.)

 O Sud-Expresso perde passageiros a cada dia e dá um prejuízo de dois milhões por ano. – A CP não sabe se vai conseguir inverter esta tendência negativa – diz o repórter (R.T.P., Sud: o Último Expresso, 23min 15s). Um administrador dos caminhos de ferro enrola hesitações à procura de ver se a procura é capaz de reagir. E diz coisas sobre nichos de mercado...
 Com um panorama decadente destes estou para ver que razões não haverão de ainda brotar para lubrificar o Grande Vitesse.



Fotografia:
Estação de Campolide, Lisboa, [s.d.].
Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 08:35
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010
O problema

 O problema.
 Essa miséria mental que rege o P.S.D., empoleirada numa plataforma de construir ideias, deu em elaborar sobre um novo problema. Não o enuncia mas mesmo assim propõe-lhe solução: regionalização gradual do rectângulo, cujo o primeiro passo pode ser uma experiência-piloto. Portanto, o problema deduz-se: Portugal é um país nacional. Como tal é um empecilho tremendo a não sei bem o quê, vai de rever a Constituição urgentemente. Só após nos livraremos de ser a pobre nação que somos e haveremos de ter então cá no rectângulo prósperas e administrativas regiões (e muitas mais constituiçõezinhas regionais em que nos ocupar).
 Isto é o que deu na ideia ao cavalheiro.
 Pois eu, do que vejo desde que cá ando, apenas noto que o menos que tem faltado são experiências-piloto para pôr Portugal em frangalhos; do entreguismo ultramarino à capitulação como Estado soberano perante a C.E.E. & Suc. - não esquecendo omnipresentes jardins nem felgueirices esquivas -, o esfrangalhar nacional é todo um programa.
 Pena que gente bisonha lhe custe tanto perceber a realidade. Mas no caso pode o regente alternativo começar com um exercício simples: já que mora em Massamá carreie a tal plataforma pelo I.C. 19 e construa ab-initio na sua cabecinha a ideia de engarrafamento. Depois esforce-se por daí enunciar um problema concreto. 

I.C. 19, Cacém, 2007
I.C. 19, Cacém, 2007.

(Verbete revisto.)



Escrito com Bic Laranja às 22:55
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Terça-feira, 14 de Setembro de 2010
Ano lectivo 2010/11:

Arenga da sr.ª Ministra da Educação.



Rua Sésamo - Vaca



Escrito com Bic Laranja às 22:24
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Das Belas-Artes

Se eu soubesse desenhar desenharia um desenho assim.
Z%E9 Ventura.jpg
(Postal-convite recebido por correio.)



Escrito com Bic Laranja às 12:55
Verbete | Comentar | Comentários (10)

Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010
Sem custo para utilizador

Ponte da Arrabida, Porto (H. Novais, post. 1963)

Ponte da Arrábida, Porto, post 1963.
Horácio de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 23:40
Verbete | Comentar

Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
15
17

18
19
20
21
24

25
26
27
28
29
30


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----