Quinta-feira, 31 de Março de 2011
Caixa de Pandora

 Helder Guégués, segundo me parece, participa numa espécie de laboratório de língua portuguesa com professores. Os disparates de que dá notícia decorrentes da aplicação do aborto gráfico por eles mostram o que se adivinhava. Em sendo professores a dar erros, que achais que o futuro vai dar?…

 

" [...] Vejo que alguns escrevem (e não são professores de Física disléxicos) «fição», outros escrevem (e não são cegos) «diotrias». É o novo acordo ortográfico e são professores que assim escrevem. Pês e cês é tudo para deitar abaixo a esmo e a eito. Vamos a ver se o que sobra é legível."
Helder Guégués, Ensandeceram, in Assim Mesmo, post 4488, 24/2/2011.

 

Pandora a espreitar a caixa (J.W. Waterhouse, 1896)
Pandora (a espreitar a caixa), J. W. Waterhouse, 1896.
(Imagem em Hellenica.de)

 

(Texto publicado originalmente na pág. da I.L.C. Contra o Acordo Ortográfico em 25/2/2011.)



Escrito com Bic Laranja às 23:45
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Sexta-feira, 25 de Março de 2011
Alma Lusíada

Convento de Mafra (M. Novaes, s.d.)
Convento de Mafra, [
s.d.].
Estúdio de Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G. 

 

« Convém, a propósito, recordar que Portugal se tem regido pela ortografia aprovada conjuntamente com o Brasil em 1945, segundo o Acordo então firmado, que o Brasil inicialmente homologou e depois revogou, na sequência de enorme celeuma levantada, no seu Senado, em que, à mistura com o Acordo, segundo consta o anedotário, os distintos Senadores brasileiros consumiram largo tempo a discutir os malefícios da colonização lusitana e o ouro levado do Brasil, no tempo de D. João V, etc. e tal, como invariavelmente acontece nas acesas discussões linguísticas entre os nossos putativos irmãos de fala.
[...]
 Para a coesão do idioma, mais importante do que a ortografia é a sintaxe, em que a divergência luso-brasileira não pára de se alargar, principalmente por violação sistemática das regras gramaticais do Português, na boca da população brasileira.»

António Viriato, «O trigo e o joio, a propósito do desacordo ortográfico», in Alma Lusíada, 23/III/2011.

 

 Muito mais trigo do que joio nas avisadas reflexões de António Viriato sobre vergarem-nos à nova grafia brasileira. Merece a pena todo o artigo, que resume com ponderação o essencial do caso.



Escrito com Bic Laranja às 00:01
Verbete | Comentar | Comentários (26)

Quinta-feira, 24 de Março de 2011
Ligações escola-empresa

Anti-aborto graphico - (c) 2011

 Uma escola pública propôs a uma grande empresa do Estado a ida de professores para umas sessõezinhas de esclarecimento (doutrinação) aos empregados sobre as regras do Acordo Ortográfico da escrita brasileira.
 Teme-se seriamente que ninguém apareça.
 Entretanto a iniciativa prossegue.

(Fotografia do sr. António Fernandes.)



Escrito com Bic Laranja às 13:34
Verbete | Comentar | Comentários (9)

...

Praça do Commercio - (c) 2010
Praça do Comércio - (c) 2010



Escrito com Bic Laranja às 00:01
Verbete | Comentar | Comentários (7)

Terça-feira, 22 de Março de 2011
Pulo do Lobo

Pulo do Lobo © 2010
Pulo do Lobo, Alentejo, 2010.



Escrito com Bic Laranja às 20:10
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Interlúdio todo electrónico

 Com alguns desafinanços mas, enfim... Andava à tarde com esta no ouvido sabe-se lá porquê. A senhora veio agora dizer-me: — "Estás todo electrónico, hem!." — (Tinha eu aqui a grafonola um bocado alta.) — Electrónico?!... — Estou sim com aquele misto de sensações que estas relíquias já esquecidas, empoeiradas de décadas, sempre nos fazem aflorar à pele.  — Mas vede! Deu-me ela a chave que faltava para o título do verbete: "Todo electrónico".



Mike Oldfield, Guilty
(1979)



Escrito com Bic Laranja às 19:06
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Segunda-feira, 21 de Março de 2011
De carroça

Rua dos Cavaleiros, Mouraria (M. Novais, 1940-45)
Rua dos Cavaleiros, Mouraria, 1940-45.
Estúdio de Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G.



Escrito com Bic Laranja às 18:33
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Domingo, 20 de Março de 2011
Alyssum maritimum

Allyssum maritimum, Lisboa - (c) 2011
Lisboa - (c) 2011



Escrito com Bic Laranja às 11:43
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sábado, 19 de Março de 2011
Salvaria...

Salvaria (c) 2011
Hospital de Arroios, Lisboa, 2011.



Escrito com Bic Laranja às 16:25
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Sexta-feira, 18 de Março de 2011
Meu idioma é de vocês!

«Metralhas milionários»,Tio Patinhas nº 257, 1986 (in Universo Disney)

 

Cá está!
 Não conhecia a palavra «idioleto». Sabeis como a li? Idiolêto... (1)
 A primeira vez que me aconteceu [o fecho de vogais protónicas (2) motivado pelo brasileiro] foi no tempo da escola primária com o Tio Patinhas, o pato mais rico do Mundo, que faturava, fa-turava, fâ-tu-rá-va que se fartava. E eu nunca tinha ouvisto uma factura sequer.

(Tio Patinhas in Universo Disney.)

 


(1) Idioleto é escrita brasileira; a forma correcta é, naturalmente, idiolecto e pronuncia-se com o 'e' aberto como facilmente o leitor perceberá pela consoante etimológica.
(2) O fenómeno de fechameneto das vogais característico do português agrava-se com a leitura da escrita brasileira e afecta inclusivamente vogais tónicas, como vemos aqui com o pouco conhecido idioleto lido dum brasileiro, e como veremos mais cedo ou mais tarde com os aberrantes diretos da R.T.P.



Escrito com Bic Laranja às 13:00
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Quinta-feira, 17 de Março de 2011
Sensos

 Não sei que espécie de gente o governo recruta para o censo. A gente que há agora, com certeza.
 – Sobre o telhado do edifício: é um telhado de telha, inclinado?
 – O edifício tem um telhado de duas águas.
 – Desculpe! Que é um telhado de duas águas?... 
 Com o folheto dos censos: – Está a ver um telhado? Uma água; duas águas – enquanto lhe apontava para lá e para cá as faces inclinadas do papelucho semi-aberto.
 Perguntou-me se eu era arquitecto.

Telhado de duas águas - (c) 2011
Sensos - (c) 2011.



Escrito com Bic Laranja às 20:00
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Quarta-feira, 16 de Março de 2011
Não há censos grátis

Logótipo do censo de 2011 segundo José Cerca de Arouca 

 

 Não sei que espécie de gente o governo recruta para os censos. Gente empenhada em despachar serviço, com certeza.
 Primeira preocupação: se tenho Internete.
 – Isso é uma pergunta do censo? – procuro saber.
 – Não, é para lhe dar a senha para responder.
 – Minha menina, tenho a Internete mas é minha. Não para fazer eu o trabalho do Governo.



Escrito com Bic Laranja às 12:03
Verbete | Comentar | Comentários (22)

Segunda-feira, 14 de Março de 2011
Martim Moniz

 O Martim Moniz em 1984 sensivelmente do mesmo lugar daquela segunda de sexta-feira, embora mais de esguelha; o fotógrafo rodou para a esquerda, para NE.

Martim Moniz, Lisboa (Christopher Leach, 1984)
Martim Moniz, Lisboa, 1984.
Christopher Leach, in Busworld Photography.



Escrito com Bic Laranja às 23:45
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Clannad


Clannad & Bruce Hornsby, Something To Believe In
(Sirius, 1987)



Escrito com Bic Laranja às 00:15
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Domingo, 13 de Março de 2011
Geração iogurte

 Quando o madeirense Vicente Silva veio com a geração rasca (a minha; a primeira alfabetizada a ir à escola após o grande acidente nacional) eu achei que sim. Mas para me livrar da sarna passei a dizer que, depois de mim (dela, da minha geração), era o Dilúvio.
 A Filomena Mónica dá-nos hoje em torrente (como lhe é característico) a taxonomia do Dilúvio, das subgerações "à rasca": "são os mitras, os boys e os betos. [...] Dentro de cada grupo, há de tudo. Uns são inteligentes, outros burros; uns são trabalhadores, outros preguiçosos; uns são cultos, outros ignorantes; uns são de esquerda, outros de direita; uns são rapazes, outros raparigas; uns são ambiciosos, outros resignados; uns são activos, outros passivos." («Os mitras, os boys e os betos», in Público, 13/3/2011). 
 A geração dita "à rasca" parece-me mais os iogurtes nos "hipers" (plural precário; 4ª acepção). É fazer a correspondência...


(Imagem duma página espanhola, via Guglo.)



Escrito com Bic Laranja às 12:30
Verbete | Comentar | Comentários (13)

De referência...

 Tenho o Público no Kindle. Paga-se como Público em papel mas não tem publicidade (salvo as próprias notícias). Também é edição tipograficamente mais descuidada. Hoje num artigo de opinião não assinado leio exemplos de descuido do jornal dito "de referência", em quatro edições sucessivas (de 8 a 11 de Março). 
 Do jornal — a desgraça não é só na edição do Kindle, portanto.
 Os exemplos dados vão de notícias erradas por papagueanço irreflectido, à transmissão de opinião sensacionalista por notícia isenta, passando, claro, pelos inevitáveis erros de português. Um destes que me já tinha ficado atravessado na sexta-feira foi o dos hipermercados ao domingo; o erro apontado é a discrepância entre "Viana e Amadora recusam (...)", na capa, e "Viana do Castelo e Almada contra (...)", na notícia na pág. 16. Mas, e o objecto? - Hipers ao dominigo?! Hipers!...

Hipers?!... (Público, 11/3/2011)



Escrito com Bic Laranja às 11:01
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Sábado, 12 de Março de 2011
Manifestação barata; linguagem rasca

Manifestação barata; linguagem rasca (Público, 12/3/2010)



Escrito com Bic Laranja às 13:57
Verbete | Comentar | Comentários (12)

Sexta-feira, 11 de Março de 2011
Cenas de rua

 Primeiras demolições na Mouraria
 A Rua do Martim Moniz ao virar da esquina (esquerda), que deu no pavoroso largo... Para diante a Rua da Palma; para cá idem. À direita o fim da Rua do Martim Moniz prosseguindo as escadinhas da Calçada do Jogo da Péla. Um bairro alfacinha a caminho de desaparecer. Os transeuntes vão indiferentes. A vida corre como se nada fosse.
 O fotógrafo passou por lá.


Rua da Palma, Mouraria, 1937-46
Rua da Palma
, Mouraria, 1940-45.


 A Rua do Martim Moniz - que com as demolições se já abria em largo - e a tardoz do vetusto palácio do Marquês de Alegrete.  Adiante cruza-se a Rua da Palma.

Rua do Martim Moniz, Mouraria, 1937-45
Rua do Martim Moniz, Mouraria, 1940-45.


Fotografias: Estúdio de Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G.



Escrito com Bic Laranja às 23:05
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quinta-feira, 10 de Março de 2011
Presidente ex-horta (*)

Vendedor de hortaliça, Portugal, 1890-1910 (Charles Chusseau in George Eastman  House)

Vendedor de hortaliça, Largo do Carmo, 1890-1910.
Charles Chusseau-Flaviens, In George Eastman House.

 

 O discurso de posse dum presidente é uma daquelas coisas em que o conteúdo prolixo vai dirigindo a atenção prò lixo menos óbvio da forma (no caso não morfologia mas sintaxe). Lede vós:

Como Presidente da República, faço um vibrante apelo aos jovens de Portugal: ajudem o vosso País! Façam ouvir a vossa voz. (**)

 

(*) O ex é latino; a horta é das nabiças.
(**) A informação do lixo na forma de dizer deve-se ao avisado Venâncio neste foro; o discurso lê-se na própria Presidência.



Escrito com Bic Laranja às 15:22
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 9 de Março de 2011
Uma Lei contra o Acordo Ortográfico

Livro de Leitura da Primeira Classe do Ministério da Educação Nacional (in Planeta Tangerina)

" Embora tenha havido e talvez ainda continue a haver petições contra o A.O., não é de uma ou mais uma petição que se trata [...]
  Uma Iniciativa Legislativa de Cidadãos (I.L.C.) «pode ter por objecto todas as matérias incluídas na competência legislativa da Assembleia da República» (Artigo 3.º da respectiva lei ver) com as excepções previstas no mesmo artigo e limitações previstas no Artigo 4.º. A I.L.C. de revogação da Resolução da Assembleia da República n.º 35/2008, de 29 de Julho, não está abrangida por nenhuma dessas excepções e limitações. Uma I.L.C. é examinada em comissão, apreciada e votada na generalidade e na especialidade, e objecto de uma votação final global (Artigo 9.º a Artigo 12.º), à semelhança do que acontece com os projectos de lei apresentados pelos deputados ou propostas de lei apresentadas pelo Governo à Assembleia da República. Uma vez aprovada pela A.R., após a promulgação pelo Presidente da República, segue-se a publicação no Diário da República sob a forma de Lei, para a entrada em vigor.
&nbsp Espera-se que estas breves notas tenham sido suficientes para dar a perceber a grande diferença que há entre uma petição e uma I.L.C."

Virgílio A. P. Machado, in Goodreads, 8/3/2010 [sublinhados meus].
 

 Claro que o benévolo leitor já percebeu que é para pôr uma Lei à votação contra o desconchavado Acordo Ortográfico. Mas há sempre gente nova a chegar e, os que estamos contra, temos família e amigos que duma maneira ou doutra, sabemos, padecem humilhação com esta mania de os governantes nos pregarem com leis que nos ferem e resultam em nosso prejuízo. Podemos só reclamar em família. Podemos talvez berrar em manifestações. Ou podemos fazer algo tangível, na mesma medida que o despudorado governo e deputados passam a vida a fazer-nos. Impor uma Lei.
  Imponhamos nós uma Lei.


Assinar I.L.C. contra o A.O. (imprima, preencha e assine.)
Envie por correio
ou
digitalize e envie por correio electrónico para:

 

ilcao_assinaturas [caracol electrónico] cedilha.net  

 


Refª:
Maria Luísa Torres Pires, Francisca Laura Batista, Glória N. Gusmão Morais, Livro de leitura da primeira classe, 1ª ed., Lisboa, Papelaria Fernandes, 1967. - Ilustrações: Maria Keil, Luís Filipe de Abreu, in Planeta Tangerina.
I.L.C. - Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico de 1990.



Escrito com Bic Laranja às 15:18
Verbete | Comentar | Comentários (12)

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----