Terça-feira, 31 de Maio de 2011
A ortografia vai ter de ir a votos

« Ou seja, a nenhum deles [os partidos] se mostrou imperioso ou sequer útil, mesmo que por estritas razões ideológicas, o recurso à “novilíngua” patrocinada por Malaca & Bechara. E se a ortografia, na variante falsamente “moderna” que por aí circula como válida, não vai a votos, melhor seria que a metessem noutra urna. E a lançassem… talvez ao mar.»

Nuno Pacheco, «A ortografia não vai a votos», Público, 30/5/2011.

 

 A ortografia do português (de qualquer idioma pátrio) não vai a eleições nem devia de ir a votos. Só em Portugal certos cretinos que rebaixam tudo haviam de fazer com a ortografia um escambo político. Face ao abuso e à ursurpação, os portugueses vêem-se assim, pois, na obrigação de ter de a submeter a um foro a que ela não pertence - a Assembleia - por meio do único instituto político de recurso, uma Iniciativa Legislativa de Cidadãos. Deve ser caso único no Mundo este desmando de deputados usurpando a ortografia do seu próprio idioma nacional em favor duma potência estrangeira. Deputados, muitos, que nem redigir sabem, se formos bem a ver.
 A ortografia vai a votos sim senhores! Porque tem de ser. E as sondagens aos textos - na blogosfera, nos jornais, nas televisões por cabo, nos reclamos, em documentos de empresas ou escritos pessoais, &c. - dão que só vermes rastejantes e viscosos e alguns parasitas é que borram por recto o torto. Perante isto é demencial que a abortografia, de que até os partidos que a instituiram fazem gato-sapato nos textos dos programas eleitorais, não vá consequentemente bardam... borda fora.
 

Egypto e não Egyto... (Orthographia, ou Arte de Escrever, e Pronunciar com Acerto a Língua Portugueza, para Uso do Excellentissimo Duque de Lafoens...)
Orthographia, ou Arte de Escrever, de Pronunciar com acerto a Língua Portugueza,
para Uso do Excellentissimo Duque de Lafoens: pelo seu mestre
Joaõ de Moraes Madureira Feijó
,
Lisboa, Impressaõ Regia,
Anno 1824.



Escrito com Bic Laranja às 13:01
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Segunda-feira, 30 de Maio de 2011
Da lavajem ao sérebro

 A Radiotelevizão Brazileira inaugurou oji no canau da memória o seriado do Espasso 1999. Parece qui anda por lá toda genti afetada por um vírus. O cientista dos lunáticos, o Vítor, disse agora memo qui a infeção si parece mais com radiação, mais sem radiação. É um seriado em que tá estrelando (do americano starring) o Martin Landau e a Barbara Bain. O argumento do seriado é a Lua lua si desquitando da Terra terra em 13 de setembro de 1999.

 

 
 Nos anos 70 a Radiotelevisão Portuguesa estreou uma série parecida, o Espaço 1999. Na época, não a apreciei na estreia porque veio substituir uma outra série que eu apreciava muito: A Gente do Amanhã. A verdade é que o Espaço 1999 foi um êxito formidável, tanto que fez esquecer completamente A Gente do Amanhã. Pois A Gente do Amanhã vingou-se. Gabo-lhe a trabalheira de botarem agora uma infeção nas legendas da pobre Base Lunar Alfa.



Escrito com Bic Laranja às 21:47
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Domingo, 29 de Maio de 2011
Variedades: Superstar


The Carpenters, Superstar
(B.B.C., 1971)



Escrito com Bic Laranja às 22:05
Verbete | Comentar

Sábado, 28 de Maio de 2011
"The Voice"

 Repassando aqui há dias num verbete antigo (Junho de 81) releio lá um comentário do meu velho Pitxaime sobre que vinha impressa no Jackpot 81 uma das suas cinco favoritas de sempre. Não adivinhei, então, a que cantiga se referia e cuido até que deixei veladamente entender isso na resposta. Todavia agora, nesta vez que o reli, uma voz me soou... Não sei se acertei. Se acertei, não sei se se ainda mantém...
 

Justin Hayward (dos Moody Blues), The Voice
(Ao vivo em São Capristano, 1998)



Escrito com Bic Laranja às 13:50
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sexta-feira, 27 de Maio de 2011
Prédio de rendimento

Notável prédio de rendimento de gaveto na Rua José Estêvão com a Joaquim Bonifácio.

Rua José Estêvão, 3, Lisboa (A.Madureira, 1965)
Rua José Estêvão, 3, Lisboa, 1965.
Arnaldo Madureira, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 00:08
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quinta-feira, 26 de Maio de 2011
Aquela árvore ali atrás do autocarro...

Cortaram-na.

Largo de Dona Estefânia, Lisboa (A.Serôdio, s.d.)
Largo de Dona Estefânia, Lisboa, [s.d.].
Armando Serôdio, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 21:58
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quarta-feira, 25 de Maio de 2011
Touro manso de fato

O formador duma turma de 20 escreveu no quadro:

Untitled-1.jpg

 A turma entendeu a calinada ortográfica. A I.L.C. juntou num minuto mais 20 assinaturas.
 Se discorda do absurdo Acordo assine! Exorte a família e os amigos a assinarem. Temos até 15 de Setembro [a recolha de assinaturas prossegue] para juntar as assinaturas que faltam.



Escrito com Bic Laranja às 22:53
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Rua Rodrigo da Fonseca noutro Maio

Rua Rodrigo da Fonseca, Lisboa (hjs, 198...)
Rua Rodrigo da Fonseca, Lisboa, 198...
(c) hjs



Escrito com Bic Laranja às 21:45
Verbete | Comentar | Comentários (10)

Terça-feira, 24 de Maio de 2011
Eleição de quê?

 O tolo do Coelho apareceu ontem ou anteontem com aquela conversa sem nexo dos feriados e a produtividade. Os oligarcas que seguravam o Sócrates já o largaram; espremeram o que conseguiram e deitam-se agora, aperaltados com o fraque da troika, a segurar este Coelho para desbastarem o que resta...

 Ontem estava um a dar na televisão, em Almada, diante dum pé-de-microfone:
 — Já sabe em quem vai votar?
 — Sei sim senhor.
 — Em quem?
 — É nos comunas.

 

Portugal deixa Macau... (in Pau para Toda a Obra)

 

Portugal acabou. O resto é folclore.



Escrito com Bic Laranja às 14:44
Verbete | Comentar | Comentários (12)

Segunda-feira, 23 de Maio de 2011
Hermínia. «Fado das Toiradas»

João Patinhas, Évora (L. Figueiredo, 1964)

Fado: Hermínia Silva, Fado das Toiradas (Luís Galhardo e Hugo Vidal), in Youtube por Era do Gramophone.

Imagem: João Patinhas (F.A. de Évora), com 1ª ajuda de João Bonneville Franco e 2ªs ajudas de Francisco Picão Abreu e Estevam de Lancastre, Praça de Touros de Évora, 20/9/1964; corrida de homenagem a João Branco Núncio pelos 50 anos de toureio.
Fotografia de Lucílio de Figueiredo, in Tordesilhas.



Escrito com Bic Laranja às 00:01
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Domingo, 22 de Maio de 2011
Arte & Emoção

De: [Autor identificado]
Enviada: domingo, 22 de Maio de 2011 10:35
Para: 'arte.emocao@rtp.pt'
Assunto: Contacto Página EPG ARTE
 

Meus Senhores,

Arte & Emoção.

 A Tauromaquia não tem tradição no Brasil, de modo que a legendagem em brasileiro na Arte & Emoção, haveis de convir, é uma má sorte. Uma rubrica «Espetáculo» num magazine da Festa Brava, além de dar a cernelha ao ridículo, é uma valente garrochada no idioma pátrio. A nossa tradição vem com maiorais e campinos, não ponhamos agora o idioma português a afinar com cabrestos.
 Por atenção a todos os espectadores aficionados esquecei de vez esta má lide ortográfica.

A.v.o.

[Espectador identificado]



Escrito com Bic Laranja às 10:56
Verbete | Comentar | Comentários (3)

Sexta-feira, 20 de Maio de 2011
A mortalha

«Mais uma reforma? Deus nos acuda. Cada reforma ortográfica é uma convulsão no idioma. Admite-se de século a século. De oito em oito dias, é demais... Antes brincar com fogo ou com bombas atómicas. Não há reforma ortográfica tão subtil que possa satisfazer qualquer inteligência. Todas têm defeitos. São obras humanas, eivadas de paixão, tocadas de bairrismo, não podem servir todos os intelectos. A de 1911, para mim, é a menos defeituosa. As seguintes, querendo corrigi-la, pioraram-na, principalmente a da mãi. A de 1945... Portugal perde nela, ainda hoje, o seu carácter. Mas, Deus a conserve. Outra que venha será porventura a mortalha da língua portuguesa.»

João de Araújo CorreiaA Língua Portuguesa, Lisboa, Editorial Verbo [1959], p. 40, apud Assim mesmo.

 

(In www.RTP.pt/cinema www.RTP.br...)


Adenda às 5 para a meia-noite: 
 
O texto apresentado segue rigorosamente o português brasileiro; a consoante etimológica em percepção é pronunciada pelos brasileiros e só por isso lá está. Somam-se fato e seção, sem consoante etimológica, também à brasileira. Dois erros grosseiros de indigência porque em português se diz facto e secção. O actualizado está embutido no algoritmo do programa informático e só por distracção escapa ao Lince (maio já vem com minúscula, como no Brasil, também). Torna-se óbvio que o milagroso corrector ortográfico Lince, do I.L.T.E.C., para o aborto gráfico, é municiado pelo Vocabulário Ortográfico brasileiro, tal como afirmei aqui há tempo (v. Adoptar, verbo transitivo, 10/IV/2011).
 Demonstra-se: 1) que a indigência acordita não dá para um Vocabulário Ortográfico português, sequer; 2) que o Acordo Ortográfico de 1990 é uma capitulação por inteiro ante o Brasil. É também este o estado a que Portugal chegou. Isto envergonha.



Escrito com Bic Laranja às 18:43
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Quinta-feira, 19 de Maio de 2011
Mirandês ao conselho de segurança da O.N.U.

 O Ministério da Educação brasileiro já aborta abertamente o português. Mas sem se desfazer da designação (dá prestígio). Aqui há dias gozei com o caso sem muita reflexão. 
 Pois o Ministério da Educação brasileiro distribuiu a meio milhão de alunos um livreco que legitima a gramática do crioulo. — Perdão! Do português popular (ex.: os menino pega o peixe; nós pega o peixe) — Quem se lembraria de, na escola, ensinar aos moleques o que eles aprendem na rua em lugar de lhes ensinar o que só podem aprender na escola?
 Parece estupidez?...
 Descobre-se a estratégia do Brasil: vergar o cânone vergando Portugal com um engodo de 180 ou 190 milhões de falantes (de crioulo), passando a fautor reconhecido da norma (i.e., cânone abastardado) da língua portuguesa; vergar de seguida a nova norma ante o seu crioulo, arredando Portugal; finalmente tomar o universo português ultramarino ao gosto caipira. Inteligente, não fora — deslumbrados que andam com o resultado do Acordo Ortográfico — inflamarem-se já como a "8ª língua mais falada" (referem-se ao crioulo brasileiro, bem entendido...) acabando por descobrir o flanco. Ainda há brasileiros que não entendem e gastam-se a estrebuchar, mas isto como vai não leva emenda, 'tá entendendo?...
 Se não, o diaporama mostra o que se prepara. A colecção de imagens, o nível de língua e o discurso estereotipa-
do dão o calibre dos autores. Leva 10 minutos, mas bastam uns segundos.



 Não tarda estamos lá. Resta o mirandês.



Escrito com Bic Laranja às 23:38
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Publicidade a produtos de limpeza e higiene

 O filho do almirante Louçã, ao que julgo, inventou ontem a bancarrrota social. Ouvi-o há pedaço ali com aquilo outra vez. É um criativo - falhou a profissão, havia de vender bem.

Fábrica Nacional de Sabões, Portugal (M. Novais, 1933-83)

Fábrica Nacional de Sabões, Portugal, [s.d.].
Estúdio Mário Novais: 1933-1983, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 21:42
Verbete | Comentar | Comentários (7)

Quarta-feira, 18 de Maio de 2011
Novas oportunidades

Farinha Amparo (H. Novais, s.d.)
Farinha Amparo (Assucarada), Portugal, [s.d.].
Estúdio de Horácio de Novais, in Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian.



Escrito com Bic Laranja às 22:09
Verbete | Comentar | Comentários (12)

Instituto de Agronomia e Veterinária

Este o que lá havia antes...

Instituto de Agronomia e Veterinária, Gomes Freire (A.F.C.M.L., 1898-1908)

... do que estão agora a demolir.




Fotografias: Instituto de Agronomia e Veterinária (1898-1908), e Escola Superior de Medecina Veterinária (A. Madureira, c. 1960), in Arquivo Fotográfico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 10:02
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Terça-feira, 17 de Maio de 2011
Acordes dos anos 80


Dire Straits, Private Investigations
(c) 1982 Universal Music International Ltd.



Escrito com Bic Laranja às 22:57
Verbete | Comentar

Segunda-feira, 16 de Maio de 2011
E a camareira?

Camareira + Strauss-Kahn.jpg

Estava curioso para ver como se apresentou o diabo a tentar o tal Strauss-Kahn, mas afinal...



Escrito com Bic Laranja às 16:59
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Ao Norte da Azinhaga do Fidié

Ao Norte da Azinhaga do Fidié, Campo Grande (E. Portugal, c. 1941)
Ao Norte da Azinhaga do Fidié, Campo Grande, c. 1941.
Eduardo Portugal, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.

 



Escrito com Bic Laranja às 12:38
Verbete | Comentar

Estrada desclassificada

Estrada de Benfica Lisboa (A.I.Bastos, 1961)
Estrada de Benfica (Rua Professor Lima Basto), Lisboa, 1961.
Artur Inácio Bastos, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 00:03
Verbete | Comentar | Comentários (5)

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----