Sexta-feira, 30 de Março de 2012
Chiado elegante


Escrito com Bic Laranja às 19:15
Verbete | Comentar | Comentários (20)

A estátua do Chiado bebe destes

image001.jpg

Ou é a do Pessoa?

 


(Fotografia de Fernando Jorge, in Lisboa S.O.S..)



Escrito com Bic Laranja às 16:53
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Da lógica assaz elementar

 Vender por 40 milhões um bem que custou 5000 6600 milhões a solver é obra. Não sei que contas são estas nem que brilhante economista havemos por primeiro ministro.
 E ainda foi preciso irem pedir autorização em Bruxelas...


Detalhe no Pavilhão de Portugal, Exposição Universal de Bruxelas, 1958.
Autor do projecto: arq.º Pedro Cid. Fotógrafo: Horácio Novais. In Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 08:16
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quarta-feira, 28 de Março de 2012
Pedimos desculpa por esta interrupção


Escrito com Bic Laranja às 18:22
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Terça-feira, 27 de Março de 2012
Lambreta

 Lambretas era como na gíria da Carris eram conhecidos os autocarros dum só piso, dos anos 40, modificados com estas carroçarias de dois pisos nos anos 60. Um trabalhinho sobre os velhinhos AEC Mk. III feito por inteiro nas oficinas da Carris com melhoria de vulto (ainda assim insuficiente) na oferta de lugares de transporte colectivo aos lisboetas nos anos 60. Este FE-14-61, aqui renumerado em 478 (v. lista), teve de início o n.º de frota 101; chegou cá em Dezembro de 1948.
 Acerca da carreira 28 veja o benévolo leitor a página da Carris de Cruz-Filipe.
 Sobre o notório desalinho da cidade (e dos autocarros) nesta época (1980) confira por contraponto uma fotografia do mesmo local (de ângulo diferente) que publiquei aqui há dias.

Chassis 194...: Carroçaria 196..., Cais do Sodré (Wood's Library, no Flickr)
Plataforma (chassis) dos anos 1940; carroçaria de 196..., Cais do Sodré, 1980.
Wood's Library , n.º 1441, 3 de Outubro de 1980.



Escrito com Bic Laranja às 22:22
Verbete | Comentar

Comunhões solenes, Ld.ª

 Hoje ouvi missa. Dantes a missa era em latim, ao depois passou a ser em linguagem. Nestas de agora o missal reza colaboradores, clientes, perfórmances, áitemes, auteputes, empatias, proativos (sic), top-dow/bottom-up...
 Bottom-up?
 Ámen!


A.N.T.T., «O Século», Joshua Benoliel, lote 12, cx. 02, negativo 06.



Escrito com Bic Laranja às 17:32
Verbete | Comentar | Comentários (6)

C.P. 086

 No tempo em que as siglas levavam pontos.




Locomotiva tirada do A.N.T.T., «O Século», J. Benoliel, ...



Escrito com Bic Laranja às 00:16
Verbete | Comentar | Comentários (5)

Segunda-feira, 26 de Março de 2012
Do fim das linhas

 image006.gif(In «Público, 26/III/12.)


 Os drogados também acabaram. O que há são «aditivados»...

Petite vitesse Linha de baixa prestação


Estação do Estádio Nacional, Jamor, [s.d.].
Estúdio de Mário Novais: 1933-1983, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 12:38
Verbete | Comentar | Comentários (13)

Domingo, 25 de Março de 2012
Hora de Verão

Por acaso um que tinha ali guardado já estava na hora de Verão. Não foi preciso acertar.


(Imagem da Esquire.)



Escrito com Bic Laranja às 14:33
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Mudou a hora?!
Alfama, Lisboa (A. Pastor, s.d..)

Esta [arrelia] cuido devê-la também ao Malacaka (mais uma). Com a porcaria do português cheio de erros deixei de sintonizar os canais de notícias — aqueles que dantes me soavam em fundo e davam a hora sempre ao cantinho. Passa mais tempo a televisão apagada do que acesa e só a senhora, se a acende, é quem na sintoniza por norma nos AXN e nos Fox desta vida... De modo que me não soou cá nos pavilhões auditivos a mudança de hora. Soube por causa do iPad.
— Agora temos de acertar os relógios — diz-me aqui a senhora.

Fotografia: Artur Pastor, «Alfama de Lisboa», [s.d.]. Arquivo Fotográfico da C.M.L..


Escrito com Bic Laranja às 12:10
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Sábado, 24 de Março de 2012
Estação do Cais do Sodré

Estação do Cais do Sodré, Lisboa (M.Novais, s.d.)
Estação do Cais do Sodré, Lisboa, [s.d.].
Estúdio de Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 16:57
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Pedrouços

 No final fim dos anos 30 a linha de Cascais foi desviada donde passa a Av. da Índia (avenida marginal) para a posição em que agora a tendes. Precisamente para abrir a dita avenida marginal. Esta ficou sensivelmente à cota que foi a da plataforma da gare da antiga estação de Pedrouços, cuja casa é a primeira que se vê à direita, meia encoberta pelas árvores, adiante donde caminham os peões. Ainda hoje lá a podeis ver, fechada e sem serventia que lhe eu conheça.
 Temos, pois, que a velha linha de Cascais antes de ser desviada ia numa cota de cerca de 1 m abaixo daquela em que se fez a actual Av. da Índia. A segunda casa à direita, mais ao longe, denuncia-o; vede as janelas.
 Onde vai a nova linha do comboio que ali vedes agora era o areal da praia que se estendia mais ou menos Tejo adentro conforme as marés, mas nunca deixando a seco, creio, até lá tão longe como vai a moderna margem que adveio do aterro que aqui vedes fazer-se. O aterro veio a dar ao depois na doca e na lota da Docapesca. Hoje parece que se tornou numa beleza do ex-Champallimaud que desenvolve e potencia os objectivos de excelência, que soa bem melhor.
 Do justo lugar (um exactamente aqui, no dizer do prof. Hermano Saraiva) onde tendes esta via férrea, caminho de Algés, há fotografias antigas com banheiros, damas e crianças. A praia de Pedroiços, a uma légua da cidade: «a mansão official da villagiatura burocratica de Lisboa.», no dizer de Ramalho.

Linha de Cascais, Pedrouços (M. Novais, s.d.)
Pedrouços, Lisboa, [s.d.].
Estúdio de Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 16:32
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Estação do Estádio

Estação do Estádio Nacional (M. Novais, [s.d.])
Estação do Estádio, Jamor, [s.d.].
Estúdio de Mário de Novais, in Biblioteca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 16:27
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Sexta-feira, 23 de Março de 2012
Da escrita como se diz

 Apregoam por aí aos sete ventos os da «vanguarda» ortográfica que é preciso de «evoluir». Que escrever à brasileira é que é. — Muitos nem sonham que a nova escrita é à brasileira... porque do português também nada sabem. — Sem embargo cuidam esses «vanguardistas» já saber tudo, por si e pelos outros, sem curar de saber coisa nenhuma senão de impô-lo aos «velhos do Restelo» (e sabe-se lá onde descobriram este rótulo). Afinal se vão na vanguarda, que precisam mais de saber? Basta irem. Por isso são eles que ditam democraticamente a mudança, esse imperativo categórico sem o qual não se pode ser. Se lhes zurram que o «p» de óptimo é inimigo do bom, então ah! mas sim, pois claro! — Que é lá isso dum «p» que se escreve não parecendo que se oiça?! Coisa de antes. E dantes era tudo tão pouco evoluído!
 — Olha! Como no tempo daquele da batalha de Aljubarrota, o Condestável, que mesmo fidalgo importante, nisto das letras nem para a 4.ª classe dava. Não querem lá ver como ele escrevia mal numa carta a sua neta D.ª Isabel. Era no modo como falava...

O Panorama, N.º 1, 1837

 





 A Senhora D. Zavel minha netinha faga Deos santa. — Ninguna reson tenedes pera renhir-
-me
, porque hei grão prazer de letras bossas leer. Os dias atraz ubi [recebi (i.e. houve)] huma bossa, que me foy tragida por bentura, e se non bos foy respondida, non foy menga [falta (ou míngua)] de bontade, mas de mui pouca saude que para ello tube. Escrever a Fernando mais avondo [mais vezes] bos non faga tenerdevos em o logo [terdes em conta] de que más a el do que a bos hei d'afeiçom &c.

 O Panorama: Jornal Litterario e Instructivo, N.º 1, 6 de Maio de 1837.


Notas: 1) o castelhano que se acha escrito (faga, ninguna, tenedes, más) deve-se talvez a que a destinatária da carta era a rainha de [tenha nascido e vivido em] Castela; 2) os vv pelos bb, tragida por trazida, menga por míngua, são marcas de pronúncia; 3) ubi por houve e tube por tive, podem ser uma ou outra das anteriores (ou as duas à uma).

(Traslado às 8h10 da noute.)



Escrito com Bic Laranja às 14:00
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quinta-feira, 22 de Março de 2012
Entre-campos



(A.N.T.T., «O Século», Joshua Benoliel, lote 0, cx. G, neg. 262.)



Escrito com Bic Laranja às 02:47
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Quarta-feira, 21 de Março de 2012
Trincando o lince







  Já posso ler toda a porcaria que quiser nas páginas da Internete sem vomitar. O Firefox tem um extrazinho que substitui o estropiado português dos mutilados cerebrais.

 Instalei o Firefox; instalei o extra (https://addons.mozilla.org/pt-pt/firefox/addon/foxreplace/) e carreguei-o com ficheirozinho de correcção (*) de português copiando uma remissão (http://dl.dropbox.com/u/4967399/FoxReplace.xml) para o campo «Update from URL» na janela que se abriu; depois marquei os [dois primerios dos] três piscos que havia para marcar (o do campo onde lancei a URL e [o primeiro d]os dois de «substituir... substituir...» - ATENÇÃO! Não marcar o terceiro pisco).
 Basta seguir o menu do «Ferramentas» do Firefox como vê na imagem para proceder como indicado e fazer isto que disse. Atenção que não passa dum paliativo. Fundamental é varrer do mapa a estúpida cacografia do governo. Para isso só assinando a I.L.C. contra o Acordo Ortográfico.

image005.jpg


(*) O ficheiro de correcção é facultado, ao que julgo, pelo confrade João Ricardo Rosa, da I.L.C. [ver no Facebook]



Escrito com Bic Laranja às 18:58
Verbete | Comentar | Comentários (29)

Mó, E.N. 224 - (Luísa Gonçalves, 2011)
Cliché de Luísa Gonçalves.



Escrito com Bic Laranja às 12:30
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Terça-feira, 20 de Março de 2012
Lisboa à noite

Lisboa - (c) 2011



Escrito com Bic Laranja às 21:42
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Segunda-feira, 19 de Março de 2012
De meter água



  À procura do sítio exacto desta bomba na Azinhaga e dei com um troço da velha estrada da estação de Mato Miranda crismado Rua Pilar del Rio. O Guglo dos mapas dirigiu a pesquisa por «Azinhaga Golegã» directamete para lá, para a rua da Pilar; cuido dar-se o caso de ser o novo centro da aldeia mais ribatejana de Portugal. Meio desviado da igreja matriz de N. Senhora da Conceição, mas enfim, muito mais de acordo com os tempos!... — Até a Rua do Saramago é mais pequenina. Não tardará a haver ali um novo templo à N. Senhora del Pilar. Com a fachada toda em pontas de diamante, como casa dos bicos....
 Arrancaram faz tempo à Azinhaga uma secular oliveira galega e pela perda, percebo agora, brindaram-na com a rua duma presidenta espanhola de alto coturno. Com o caudaloso Rio desta Pilar, bem pode o Almonda transvazar-se (uma prática assaz espanhola) para cá, para Lisboa, a ver se irriga a oliveira do Campo das Cebolas que diz ter secado com o polvilho de Saramago que lhe puseram. Os campos da Golegã, esses, pelo notável enxurro que lhe alaga a toponímia, já vejo que devem de vir alagados até Almeirim. Pode ser que melhore o melão...



Escrito com Bic Laranja às 21:56
Verbete | Comentar | Comentários (7)

Inscripção

Inscripção, Azinhaga do Ribatejo, 2011
Capella de S. Ioseph, Azinhaga do Ribatejo (Golegã).
(c) 2011



Escrito com Bic Laranja às 12:15
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----