Sexta-feira, 29 de Junho de 2012
Entrevalo


Escrito com Bic Laranja às 17:25
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Quarta-feira, 27 de Junho de 2012
Proibição afixada

IMG_3567.JPG
Algarve, 2011.



Escrito com Bic Laranja às 23:01
Verbete | Comentar | Comentários (5)

Vendem-se...

Não porque se vendam pròpriamente. Mas pelo que mais se pode saber de estarem à venda (v. comentários de Montexto).

Santiago, Alandroal (O.A., 1955)
Estas casas vendem-se, Santiago do Alandroal, 1955.
Arquivo da Ordem dos Arquitectos, PT-OA-IARP-EVR-ADL03-006.



Escrito com Bic Laranja às 00:03
Verbete | Comentar | Comentários (14)

Terça-feira, 26 de Junho de 2012
Lubrificação e lavagem

Sorel, Lisboa (M. Novaes, s.d)
Lubrificação e lavagem, Garagem Sorel, [s.d.].
Estúdio de Mário de Novaes, in Bibliotheca de Arte da F.C.G.



Escrito com Bic Laranja às 22:17
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Sábado, 23 de Junho de 2012
Fozeta
 O étimo é «foz» e não «fuso». «Segundo José Pedro Machado (Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa), a confusão na sílaba inicial (pré-tónica) entre Fo- e Fu- impôs a grafia actual, tanto do topónimo como do apelido homónimo» (J.M.C., Ciberdúvidas, 16/II/2006).
 Dois comentários (e meia conclusão):
 – Se a etimologia manda zê (Fuzeta) e não esse (Fuseta), porque não impõe então «o» em lugar de «u» em vez de caucionar a confusão metafónica?
 – Se a metafonia do português deu com a grafia Fozeta em Fuzeta, o que a impedirá de dar com a «adoção» do estúpido acordo ortografico em «adução»? Como pode assim ser a pronúncia a fixar a grafia?!...

Fuzeta, Olhão (O.A., 1955)

Olhão, 1955. Arquivo da Ordem dos Arquitectos, PT-IARP-FAR-OLH01-006.
(Revisto às dez e um quarto.)


Escrito com Bic Laranja às 21:35
Verbete | Comentar | Comentários (26)

O café Mitra santanense, de José Nunes


Decoração de café, Santana de Portel, 1955. Ordem dos Arquitectos, PT-OA-IARP-EVR-PRL06-013.


Escrito com Bic Laranja às 10:11
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Cabo Espichel


Santuário da Senhora do Cabo, Cabo Espichel, 1955. Arquivo da Ordem dos Arquitectos, PT-OA-IARP-STB-SSB00-010.


Escrito com Bic Laranja às 08:26
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sexta-feira, 22 de Junho de 2012
Nova taberna de José II


Pègões, 1955. Arquivo da Ordem dos Arquitectos, PT-OA-IARP-STB-STB00-002.


Escrito com Bic Laranja às 22:15
Verbete | Comentar

Colecção fascista...
image.jpeg

Um volume deveras fascista...


Escrito com Bic Laranja às 13:27
Verbete | Comentar

Frase fascista
Frase fascista!

Na página a seguir ao rosto dos volumes da Colecção Educativa...



Escrito com Bic Laranja às 13:12
Verbete | Comentar

Terça-feira, 19 de Junho de 2012
Cereijas

Cereijas do Fundão, Pegões (L.Gonçalves, 2012)
Venda de cereijas do Fundão, Pègões, 2012.
Cliché de Luísa Gonçalves.



Escrito com Bic Laranja às 21:31
Verbete | Comentar | Comentários (9)

A metro

Cerejas a metro, Santo Tirso (J.A.Alves Pereira, 2012)
Cerejas a metro, Santo Tirso, 2012.
Fotografia do Sr. Alves Pereira.



Escrito com Bic Laranja às 21:23
Verbete | Comentar | Comentários (12)

... Pois!...

Há cereigas (cerejas) do Fundão, Pegões (L. Gonçalves, 2012)
cereiga do Fundão, Pègões, 2012.
Cliché de Luísa Gonçalves.



Escrito com Bic Laranja às 21:14
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Afronta

 

Lixoboa, Lisboa, 2012



Escrito com Bic Laranja às 20:28
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Segunda-feira, 18 de Junho de 2012
Desafrontamento

 Desafrontamento que o Estado Novo levou a cabo no terreno diante das casas que Brás de Albuquerque levantou no tempo de el-rei D. João III para o marido da sr.ª D.ª Pilarª, de modo a plantar-se ali uma oliveira arrancada da Azinhaga e polvilhar-se-a de Saramago.

fotografia.JPG
Pensão dos Bicos na Rua dos Bacalhoeiros, Lisboa, anos 50.
A.N.T.T, «O Século», Joshua Benoliel, lote 0, cx. G, neg. 031.



Escrito com Bic Laranja às 07:46
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Sábado, 16 de Junho de 2012
De um DC-2...
 A imagem escura duma noite qualquer no novíssimo aeroporto da Portela deu-me saudade. E curiosidade. O negro da noite, um crescente de Lua meio deformado, o aeroporto sobressaindo à distância e dois aviões que nem se percebem muito bem...


Aeroporto da Portela, Lisboa, c. 1942-43.
Estúdio de Mário de Novaes, in Bibliotheca de Arte da F.C.G..

 O avião maior parece um DC-3, mas mais fino; um DC-2, portanto (não me pergunteis como o sei...). A matrícula lê-se mal, parece G-AG... — «G-» é matrícula de avião inglês.
 G-AGOB?
 Não. Mas o palpite serviu: G-AGBH. Um Douglas DC-2 com uma matrícula adicional: PH-ALE. Holandesa.
 Agora, adiante.
 O DC-2 estacionado no aeroporto da Portela fôra da K.L.M.. Quando a Alemanha invadiu a Holanda, em Maio de 1940, a real companhia aérea holandesa tinha vários aviões em trânsito no estrangeiro que se dirigiram a domínios ingleses e holandeses. Outros aviões e tripulações da K.L.M. refugiaram-se em Inglaterra. Entendeu-se o governo holandês no exílio com os ingleses e entraram os aparelhos e as tripulações da K.L.M. a servir em voos de carreira da B.O.A.C. Ganharam pintura e insígnias inglesas excepto o Union Jack; em seu lugar levavam escrito o nome de aves da Holanda por debaixo das janelas do cockpit — Edelvalk (Nobre Falcão?) foi o nome deste nosso DC-2. — O interior das cabinas manteve a decoração da K.L.M..
 O Edelvalk operara antes na rota de Amesterdão para Lisboa, em ligação à carreira de clippers entre Lisboa e Nova Iorque. Com a invasão da Holanda, a operação de voos de carreira anglo-holandesa (mas formalmente inglesa) acabou baseada em Whitchurch (Bristol) em Setembro de 1940 donde continuou a operar para Lisboa em voos da B.O.A.C. Os voos civis de países beligerantes para países neutros mantiveram-se apesar da guerra. Compreende-se a vantagem; os clippers americanos não operavam para aqueles destinos e Lisboa ganhou enorme importância no trânsito para a América. É sabido que nesses anos da guerra fervilhava de espiões — o chefe de escala da B.O.A.C. contava que Lisboa era uma Casablanca multiplicada por vinte. — Cuido que no novíssimo aeroporto da Portela fosse mais. — Antes da sua abertura ao tráfego (Outubro de 1942) usava-se o campo de aviação de Sintra, com uma pista em relva, como destino de voos para Lisboa. Não sei como se há a espionagem de ter dado para passar desapercebida num aeródromo tão... provinciano.
 Justamente a partir do ano de 42, em que entrou ao serviço o aeroporto da Portela, a guerra sobre a Biscaia aqueceu. Os voos de carreira passaram a ser nocturnos por se fugir às acções bélicas. O avião estacionado na placa da Portela, com a aerogare toda iluminada e os holofotes da torre apontados sobre ele, podia estar a aguardar o embarque. Talvez por assim ser, o fotógrafo haja dado um saltinho ali para uma fotografia nocturna.

Aeroporto da Portela, Lisboa (Mário de Novaes, 1943)
Aeroporto da Portela, Lisboa, 1943.
Estúdio de Mário de Novaes, in Bibliotheca de Arte da F.C.G..


 Das histórias destes voos anglo-holandeses nos anos da guerra, a mais fantástica é a do voo 777. O avião Ibis, o DC-3 G-AGBB (PH-ALI), seguia de Lisboa para Bristol quando foi abatido pela força aérea alemã no golfo da Biscaia. Ninguém se salvou. A bordo ia o actor Leslie Howard que viera a Portugal para algumas palestras sobre cinema condimentadas de propaganda aos Aliados. Por isto tinha viagem marcada para Bristol. A morte de alguém tão famoso em tais circunstâncias (os beligerantes por regra não atacavam aviões civis nas rotas de países neutros) despertou muita curiosidade e fomentou especulação. A teoria rebuscada mais famosa é de que o avião fôra propositadamente abatido pelos alemães por crerem que nele seguia Churchill vindo duma conferência nos Estados Unidos com Roosevelt. Winston Churchill dizia que a única coisa que igualava a brutalidade alemã era a estupidez dos seus serviços secretos. Nas suas memórias alimentou a especulação ao afirmar que eles se convenceram de que ele próprio era um dos passageiros do voo 777 da B.O.A.C., por o confundirem com o contabilista de Leslie Howard, Alfredo T. Chenalls. — Este tinha por hábito fumar charuto... — Os pilotos da força aérea alemã explicaram-se mais prosaicamente: tomaram o Ibis por um avião militar e alvejaram-no. Dando pelo engano detiveram-se mas era tarde. Três pessoas — relataram os aviadores — saltaram do avião em chamas mas os pára-quedas não se abriram; tinham pegado fogo nas chamas do avião. O restante caiu no golfo da Biscaia. Ninguém foi encontrado.
 Outras teorias dizem que Leslie Howard era um espião e que por isso...
 Foi o destino. Mais estranheza do que a especulação romanesca causam as voltas dele: o voo estava cheio e vários passageiros foram recusados; Leslie Howard confirmou tarde os bilhetes, mas como lhe davam precedência obrigou a desembarcar o menino de 8 anos Derek Partridge, filho dum diplomata britânico, e a sua ama, Dora Rove. Mas até aqui aflora a especulação: diz que um padre católico largou do avião depois de ter embarcado; nunca o ninguém o achou ou conseguiu identificar.

Helen Gerassi, Leslie Howard, Alexander Gulbenkian, Alfred T. Chenalls, Hotel Aviz - Lisboa, 1943.
Helena Gerassi, Leslie Howard, Alexandre Gulbenkian, Alfredo T. Chenalls, Hotel Aviz - Lisboa, 1943.
Fotografia part. de Patrick Gerassi, in Aterrem em Portugal.

 Segundo a Aviation Safety Network, o Edelvalk — o nosso DC-2 — durou pouco mais que a guerra. Saiu da pista em Luca, Malta, em 1946 durante uma descolagem e acabou sem conserto. Sem vítimas também, menos mal. Pertencia então à Southampton Air Service. Ali na fotografia em Lisboa ainda estaria longe do fim, quero crer; talvez ande ela por fins de 1942, quando o aeroporto entrou ao serviço, ou inícios de 1943. Conjecturo isto porque o que motivaria o fotógrafo a documentar o aeroporto em actividade nocturna seria precisamente a sua novidade. Ou não? É mero palpite, mas, a não ser isto só se alguém que saiba ler o céu nos consiga pela fase da Lua e pelo quadrante das estrelas dizer qual é o ano da fotografia. Não quere o benévolo leitor tentar?

Ref.ª: «B.O.A.C. Flight 777», in Enciclopédia Livre.
(Revisto às 11h10 da manhã.)



Escrito com Bic Laranja às 00:05
Verbete | Comentar | Comentários (12)

Sexta-feira, 15 de Junho de 2012
Postal do Barril

Apanhadores de conquilha, Algarve - (c) 2010



Escrito com Bic Laranja às 06:50
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quinta-feira, 14 de Junho de 2012
Aeroporto em fase crescente

Aeroporto da Portela, Lisboa (M. Novaes, 1942)
Aeroporto da Portela, Lisboa, c. 1942-43.
Estúdio de Mário de Novaes, in Bibliotheca de Arte da F.C.G..



Escrito com Bic Laranja às 23:30
Verbete | Comentar | Comentários (3)

Busca Malaka! Busca!

 Ele há coisas que, por sumo absurdo, não lembram a ninguém. Outras que pelo cheiro se topam logo….
 Este ininteligível palavrão – receção – é das que não lembram a ninguém. Foi parido pelo «Acordo» ortográfico como grafia portuguesa válida, pasme-se! Esperar achar grafia de feição meramente portuguesa no vocabulário (orto)gráfico da Academia Brasileira (mesmo se parido dum enlevo da indigência acadêmica e a comprovada estupidez acordita), cheirava-me logo ao coitus interruptus que havia de dar.

Busca Malaca! Busca!



Escrito com Bic Laranja às 21:50
Verbete | Comentar | Comentários (14)

Festas de Lisboa [com plica] 12 (*)

 Diz que o Alto do Pina ganhou as marchas? Parabéns à organização. O notável regedor do Largo do Intendente pode bem lambuzar-se de sardinha no arraial que arranjou.


IMG_4715.jpg
Noite de Santo António, Lisboa, 2012.

IMG_4716.jpg
Dia de Santo António, Lisboa, 2012.


(*) Plica 12, ou '12, é isto mesmo: 12 com plica. Muito diferente de 12 sem plica. Talvez...



Escrito com Bic Laranja às 08:46
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----