Domingo, 29 de Setembro de 2013

Faltam freguesias por apurar

São 8h25 da noite. A TVI diz que «faltam 2797 freguesias por apurar».


Cartaz de Marcelo de Sousa «A tempo inteiro», Lisboa, 1989.
Neves Águas, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.
Escrito com Bic Laranja às 20:26
Verbete | comentar | comentários (6)

Amanhando o pescado

fotografia.JPG
Praça de Xabregas, Largo do Marquês de Nisa, (s.d.)
Fotografia, A.N.T.T., «O Século»...
Escrito com Bic Laranja às 13:47
Verbete | comentar | comentários (4)
Sábado, 28 de Setembro de 2013

Ribeiros

Rua dos Fanqueiros, 267. Só no 1.º andar.

fotografia.JPG
Fotografia, A.N.T.T., «O Século»...

Adenda: fotografia deve ser do Inverno de 1949-50; a praça da Figueira fora já demolida (após 30 de Junho de 49); em 30 de Dezembro de 50 o eléctrico 18 teve o seu percurso encurtado ao Terreiro do Paço; desde 1 de Julho de 47 que subia a Rua dos Fanqueiros e descia a Rua da Prata, invertendo o sentido do percurso na Praça da Figueira, (cf. C. Filipe, «Eléctrico 18», in A minha página Carris).
Escrito com Bic Laranja às 19:30
Verbete | comentar | comentários (2)
Quinta-feira, 26 de Setembro de 2013

«One diretion» em Portugal

image002.jpg

Sem mais comentários.

Escrito com Bic Laranja às 18:39
Verbete | comentar | comentários (27)

O tempo da aviação imperial

« Foram estes os aviões que viram nascer os T.A.P. e que realizaram a homérica odisseia de manter a "Linha Aérea Imperial" que ligava Lisboa a Lourenço Marques (12.500 quilómetros) durante anos, com passagem por Luanda e mais tarde S. Tomé, no que foi a maior ligação comercial regular em todo o mundo com este tipo de avião. Marcaram sem dúvida uma página épica na história da aviação [...]»

«Os Dakotas nos Transportes Aéreos Portugueses - T.A.P.», in Voa Portugal - O Portal da Aviação Portuguesa (2013).

2141FOTG-placa.jpg
Placa do Aeroporto da Portela, Lisboa, 194...-195...
Fotografia do Museu da T.A.P.

Escrito com Bic Laranja às 17:15
Verbete | comentar
Quarta-feira, 25 de Setembro de 2013

O tempo da aviação heróica

O Capitão Amado da Cunha aqui, no tempo da aviação heróica, é o pai do Cte. Amado da Cunha do tempo da linha aérea imperial.


Postal não circulado, da colecção do Sr. António Fernandes, por oferta do Sr. Cte. Amado da Cunha.

Escrito com Bic Laranja às 16:30
Verbete | comentar
Terça-feira, 24 de Setembro de 2013

TAP - Linha aérea imperial, 1947

 Tripulação completa (e bem disposta) da linha imperial à partida de Lisboa em 1947. Notai como o radiotelgrafista Serpa foi pôr a orelha justamente entre o polegar e o indicador do mecânico de voo Moura. A legenda é do próprio punho do Sr. C.te Amado da Cunha, único tripulante desta tripulação ainda entre nós.

Linha imperial da TAP, aeroporto da Portela (Carneiro, 1947)

A fotografia é do fotógrafo Carneiro, da TAP, gentilmente cedida pelo Sr. António Fernandes. Doc. manuscrito apenso também da colecção do Sr. António Fernandes.

Escrito com Bic Laranja às 16:35
Verbete | comentar | comentários (18)
Segunda-feira, 23 de Setembro de 2013

«Le Brésil n'est pas un pays sérieux» (*)

 Quando o pacifista Nehru invadiu o Estado Português da Índia em 1961 o eng.º Jorge Jardim veio a Lisboa expor ao Dr. Salazar um plano de resgate dos cativos portugueses. Meio incrédulo, o Dr. Salazar achou o tal plano praticável e deu-lhe aval. -- O eng.º Jorge Jardim conseguira por um golpe audacioso «meter no bolso» um negociante indiano de Moçambique que tinha negócios escuros com o filho do ministro indiano das Finanças; consegiu dele um livre-trânsito e, acompanhado da enf.ª pára-quedista Ivone Reis, introduziu-se na Índia com uma carta do Ministro do Ultramar mandatando-o para falar em nome do governo português. Exigiu a libertação imediata da equipa da R.T.P. que lá estava prisioneira, pediu para escolher um quadro da galeria dos vice-reis para trazer para Portugal e negociou o plano de retirada dos portugueses que posteriormente deveria ser enviado pelo nosso ministro dos Negócios Estrangeiros. Os indianos concordaram com tudo.
 Sem relações diplomáticas com a Índia, o plano da retirada dos portugueses foi enviado à embaixada do Brasil em Nova Deli que era quem, por acordo diplomático entre Portugal e o Brasil, representava os interesses de Portugal na Índia. Passado tempo, sem nada acontecer, o Dr. Salazar mandou procurar e informar o eng.º Jorge Jardim de que o plano não estava a resultar. Informado do caso, logo ele se pôs em campo para descobrir que o plano tinha estranhamente sido retido na embaixada pelos brasileiros, chegando mesmo o governo indiano a ver-se obrigado a exercer pressão diplomática para conseguir por fim receber o plano de repatriamento dos portugueses.

 Há pedaço falaram-me duma notícia e lembrei-me desta história (**). Razão teria o gen. De Gaulle.

Zé Carioca, n.º 1880 (1991)
Zé Carioca, 1880, in Mercado Livre.


(*) Frase atribuída ao gen. De Gaulle.
(**) Li-a com ainda com mais sumo de pormenores no livro do Ten-Cor. Brandão Ferreira, «Em Nome da Pátria» (1.ª ed. Dom Quixote, Alfragide, 2009, pp. 219 e ss.) que o meu estimado amigo e colega sr. António Fernandes muito gentilmente me ofereceu há dias.

Escrito com Bic Laranja às 22:15
Verbete | comentar | comentários (6)
Sexta-feira, 20 de Setembro de 2013

Portões passados

Certa vez li e ficou-me, do Manuel, no H Gasolim Ultramarino:

O meu tempo era de portões. Nas viagens de infância, as estradas atravessavam os povoados. No Sul, as povoações começavam com portões [mais ou menos] assim:

Rua de Arroios, Lisboa, 1901-1908 (A.F.C.M.L., A1290)

Rua de Arroios, Lisboa, 1901-1908 (A.F.C.M.L., A1291)

(Rua de Arroios, 52-54 & 56-64, Lisboa, 1901-1908. A.F.C.M.L., A1290, A1291.)

Escrito com Bic Laranja às 16:55
Verbete | comentar | comentários (8)
Quinta-feira, 19 de Setembro de 2013

Sabe ler?

 Se sabe, escusa de perguntar aqui à Amália ou ao Eusébio como se diz...



Imagem de Madalena Crespo, no livro das fuças (adaptada).

Escrito com Bic Laranja às 16:05
Verbete | comentar | comentários (10)
Quarta-feira, 18 de Setembro de 2013

Aspecto de Arroios, 1945

A8396.jpg
Escadas, Rua Aquiles Monteverde (Lisboa), 1945.
Fernando Martinez Pozal, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.

Escrito com Bic Laranja às 12:05
Verbete | comentar | comentários (6)
Segunda-feira, 16 de Setembro de 2013

Collegio de N.ª Sr.ª do Resgate. Ensino gratuito

fotografia.JPG

Collegio de N.ª Sr.ª do Resgate. Ensino gratuito, outrora Rua dos Anjos, n.º 212. Hoje uma hospedaria, na mesma rua, n.º 70. À casa comercial Tendinha sucedeu a pastelaria Preto dos Anjos. (Fotografia ant. a 1901: A.F.C.M.L., A1651.)

Escrito com Bic Laranja às 07:40
Verbete | comentar | comentários (2)
Domingo, 15 de Setembro de 2013

Rua de Arroios, 44

Rua de Arroios, 44, Lisboa (A.F.C.M.L., A1299)
Rua de Arroios, 44, Lisboa, [1901-1908].
Fotógrafo não identificado. Arquivo Fotográfico da C.M.L., A1299.


 Uma interessante fotografia de autor não identificado. Retrata um gailoiero no n.º 44 na antiga rua direita de Arroios nos alvores do séc. XX. A scena é trivial. A rua de Arroios era pouco mais que um ermo caminho arrabaldino que começara havia pouco a povoar-se de indústrias. Trivial também é, pois, verem-se os raros alfacinhas das adjacências meios especados a fazerem-se ao retrato. No plano do horizonte, de trás do prédio avista-se a encosta no fim do Monte Agudo e o declive acentuado da sua encosta SO, onde havemos hoje a Rua Heliodoro Salgado.

 O gaioleiro -- três andares revestidos a azulejo, sobrado de 5 sacadas na frente, platibanda de balaustrada e piso de trapeiras decoradas a ferro forjado -- não há-de ter sido demolido há muito, a julgar da pinta do que lá achais agora. Pois aquele velho gaioleiro de esquina antecedia na Rua de Arroios a fábrica de cervejas Peninsular (successora (?) das Cervejas Leão de 1878). Entre ambos a serventia que se entrepunha nestes singelos tempos de 1900 era o Caminho do Forno do Tijolo, que terminava (ou começava) justamemente neste ponto da Rua de Arroios antes de ser truncado pelas novas Av. D.ª Amélia e Rua António Pedro. Na confluência, aqui, do Caminho do Forno do Tijolo com a Rua de Arroios desembocava também o Regueirão dos Anjos, que se identifica bem na imagem entre o anexo ameado nas traseiras do prédio e o muro duma casa do lado de lá onde se vê parte dum telhado de quatro águas. Esta casa no lado de lá do Regueirão dos Anjos era um certa a Villa Braz...

 A deixa que dou ao benévolo leitor no fim desta ladainha toda, se aqui chegou, é dizer quais destes cachopos aí acima lhe parece que frequentassem a Escola Estephania...

Escrito com Bic Laranja às 20:50
Verbete | comentar | comentários (7)

Escola Estephania

fotografia.JPG

«Escola Estephania», no Regueirão dos Anjos, de fotógrafo não identificado. A fotografia acha-se no Arquivo Fotográfico da C.M.L.; o lugar retratado, exactamente, pode ser que se ache.

 

Adenda:

Caro «Bic Laranja»,

 Esta escola obteve alvará em 16 de Março de 1901. Ficava situada na Rua Conselheiro Monteverde (paralela à Rua Pascoal de Melo) e «rezava» um anúncio de 1910:

«Situada num dos mais bellos e hygienicos locaes da capital, servido pelos electricos do Arco do Cego e Arieiro, recebe alumnos internos , semi-internos e externos, para frequencia de todas asa aulas, desde a infantil até o ultimo anno do curso dos lyceus e para o curso commercial com programmas privativos.»

 Era seu director em 1910 Agostinho José Fortes.
 Quanto ao «lugar retratado, exactamente, pode ser que se ache.» ....... 
Sonhar é Fácil. :)

 Os meus cumprimentos,

José Leite.

(15 de Setembro de 2013 às 16:43)

Escrito com Bic Laranja às 12:28
Verbete | comentar | comentários (9)
Sexta-feira, 13 de Setembro de 2013

Gymnastica no Sporting Club



 Esta acima vem etiquetada no arquivo municipal como Exercícios de ginástica no antigo estádio do Sporting Club; local: Campo Grande; notas: Este foi o primeiro campo e sede do S.C.P. em 1907, segundo informações de Doutor Pedro Cardoso do Museu Nacional do Desporto.
 
Pois pois! O problema desta descrição detalhada é a igreja da Penha de França que sobressai de trás dos dois prédios em segundo plano à esquerda. E da esquerda para a direita é a cumeada do Cabeço de Alperche (Penha de França) ao Monte Agudo que fecha o horizonte. -- Para nos situarmos, os gymnastas estão a fazer exercícios na Escola do Exército e as casas mais próximas à esquerda são a antepenúltima e penúltima da rua daquele nome que desemboca hoje na Jacinta Marto, mesmo mesmo acima do quartel de Santa Bárbara.
 Exercícios de gymnastica no Sporting Club, no verdadeiro chão do Visconde de Alvalade, caminho do Lumiar, são os da de baixo. Nela bem se lá vê o prémio Valmor de 1912 na Alameda das Linhas de Torres, de que restam hoje só as paredes.



Fotografias: Gymnastica na Escola do Exército e no Sporting Club, Gomes Freire e Campo Grande, c. 1907 - post 1912. Arquivo Fotográfico da C.M.L.

Escrito com Bic Laranja às 13:00
Verbete | comentar | comentários (3)

Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

arquivo

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____