Terça-feira, 31 de Dezembro de 2013
Anno

Do lat. annus, medida de tempo que comprehende 12 mezes... Differente do lat. anus que remette para o fundo do intestino grosso.

 

Defini%E7%E3o de %AB.jpg

  «Anno», Diccionario Aulete, 1.ª ed., Lisboa, Imprensa Nacional, 1881, p. 99.



Escrito com Bic Laranja às 07:59
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Segunda-feira, 30 de Dezembro de 2013
Ainda no tempo da Farinha 33

 Milho alvo a 5$40 [cinco e quatrocentos, na linguagem mais corrente] / Kg; milho païnço a 6$90 [seis mil e novecentos, em linguagem também corrente]; e queijo Rabaçal a 19$00 [dezanove mil réis, em linguagem ainda corrente] o quilo.
 E um rèclamo aos vinhos Messias. -- É onde esta mercearia ficava: mesmo ao lado do rèclamo...

 

Mercearia, Lisboa (A. Pastor, c. 1960)
Mercearia,
Lisboa, c. 1960.

Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 15:16
Verbete | Comentar | Comentários (10)

No tempo da Farinha 33

 Batata nova para consumo a 1$00 [dez tostões] / Kg. Grande sortido de marcas leite em pó, leite condensado da marca que se sabe, atum em conserva, queijos de vária qualidade e qualquer coisa que não sei dizer a 49$00 / Kg.

 

Mercearia, Lisboa (A. Pastor, c. 1960)
Mercearia,
  Lisboa, c. 1960.

Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 13:35
Verbete | Comentar | Comentários (18)

Domingo, 29 de Dezembro de 2013
Da imundície imune

 [...] Nestas condições, normal seria que a jornalice espaventasse o escândalo, matéria de higiene urbana e saúde pública. Dorme, porém, descansado o presidente da Câmara. O homenzinho ajunta ser socialista a ser monhé, duas qualidades fundamentais que lhe garantem a imunidade jornalenga [...] A imprensa não quer enfarruscar as ambições políticas do cavalheiro. Lisboa já lhe fica curta nas mangas e inodora nas narinas. Tarde ou cedo, há-de perfumar de lixo o país inteiro.

Bruno Oliveira Santos, «Lisboa, a capital do lixo», in Biblioteca, 28/XII/13.


Imagem da porcaria que preside a Lisboa, in Biblioteca.



Escrito com Bic Laranja às 00:52
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Sábado, 28 de Dezembro de 2013
No tempo da pesca

Praia dos pescadores, Albufeira (A. Pastor, 1960-65)

Praia dos pescadores, Albufeira, 1960-65.
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 09:31
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2013
Café de Paris • pizzaria • restaurante • snack-bar • grill • crepes

 O café no recanto da Praça de Londres de que me não recordava ontem era a final o Café de Paris. O confrade Manuel desfez-me dúvidas e enganos ontem ao serão num comentário certeiro com prova irrefutável.


Café de Paris, Praça de Londres (Lisboa), 1977.
Vasques, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

 Com estas voltas dou comigo a pensar no desconcerto: da Praça de Londres irradiam, entre outras, as avenidas de Roma, de Paris e do México;  o Café de Paris ficava na Praça de Londres; o café Londres era (ou é) na Av. de Roma; a leitaria Mexicana descaía (e descai) da Praça de Londres para a Av. Guerra Junqueiro, sem caso da Av. do México que dá para o outro lado...
 Só a pastelaria Roma se atinava com a avenida do seu nome. Mas vede, acabou em hamburgaria americana!...

 

Adenda às 11h30:

 Em comentário acabado de receber, o confrade José Leite confirma que o café Londres antecedeu, no actual recanto do B.E.S. na praça da dita, o Café de Paris na imagem.
 Recapitulando, assim: nos anos sessenta e até, pelo menos 1973, há testemunho de no tal recanto da Praça de Londres haver (naturalmente) o café Londres. Em 1977 há prova fotográfica de o café Londres se haver vertido em Café de Paris (talvez oriundo da Manuel da Maia, talvez donde está a geladaria Surf). Somado ao que cogitei antes e somadas a Capri, a Zurique (ao Areeiro), a Luanda e mais alguma que me escape, é todo um tratado de cafés e pastelarias com nomes de cidades em avenidas com nomes de cidades, na cidade de Lisboa.



Escrito com Bic Laranja às 08:56
Verbete | Comentar | Comentários (15)

No tempo do moliço

Barcos moliceiros, Aveiro (A. Pastro, c. 1952)
Moliceiros, Aveiro, c. 1952.
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

Moliceiro carregado

Moliceiro carregado de moliço, Ria de Aveiro (A.Pastor, 1952)
Moliceiro carregado, Ria de Aveiro, c. 1952.
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 07:49
Verbete | Comentar

Quinta-feira, 26 de Dezembro de 2013
Recanto da Praça de Londres

 Na esquina da Av. de Roma com a Pr. de Londres lembro-me dum balcão do Banco Espírito Santo & Comercial de Lisboa -- entre tanto o «Comercial de Lisboa» foi engolido pelo «Espírito Santo», que é um comilão. -- Um dia entrei com ideia de abrir uma continha de depósito; era moço, não devia dar ar de ter poupança ou renda de interêsse para tão relevante casa bancária e o empregadozeco do balcão não teve pejo em mo dar a entender. Voltei as costas sem mais, cuidando com os meus botões que se tivesse ido de gravata teria enganado o gajo. Abri ao depois conta no balcão de Benfica porque um patrão, certamente de gravata, não pagava senão através de tão ilustre casa bancária.
 A historieta é sem interesse e com o agravo de publicitar gratuitamente família de onzeneiros que dele não precisa. -- O que eu queria lembrar-me era do nome do café que havia naquele recanto. Vejo-o na imagem, recordo-me dele e não há maneira de me lembrar o nome...

Praça de Londres (vista parcial), Lisboa (A. Pastor, 1960-69)
Pr. de Londres, Lisboa, 1960-69 [post 1972].
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..


(Datação revista em 27/XII/13 ao meio-dia e meia com base na matrícula do automóvel em primeiro plano.)



Escrito com Bic Laranja às 12:15
Verbete | Comentar | Comentários (23)

Tomateiro de janela

fotografia.JPG
Tr. dos Salgados, Venda Nova, 2013.
Cliché de Luísa Gonçalves.



Escrito com Bic Laranja às 08:41
Verbete | Comentar

Segunda-feira, 23 de Dezembro de 2013
Caes das columnas

Cais das Colunas, Lisboa (A.Pastor, 1950-69)

Cais das Colunas, Lisboa, 1950-69...
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 09:31
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Domingo, 22 de Dezembro de 2013
Programa de variedades


Fran Jeffries, Meglio Stasera
(H. Mancini, F. Migliacci, in B. Edwards, A Pantera Cor-de-Rosa, 1963.)



Escrito com Bic Laranja às 22:05
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Mensagem para esta quadra

 Sei duma Marisa Matias com sinecura no parlamento de Estrasburgo e uma avença semanal para falar na radiodifusão do regime (num programa «Conselho Superior», conselho esse representado diàriamente por sombras do espectro político autorizado -- o que vai das esquerdas revolucionárias à direita de avental).
 Na sexta-feira o locutor da emissora que dá antena à piquena lembrou-a que só havia de tornar a falar depois do Natal; se quereria ela -- foram as palavras do locutor -- deixar uma pequena mensagem para esta quadra.
 Balbuciou logo então desejo de o próximo ano ser um melhor ano, em que se ponha fim e se comece a pôr fim [sic] a este ciclo [político]; e seguiu na mesma linha de ideias até concluir com uma exortação muito adequada: as pessoas que me estão a ouvir, que não se resignem, por favor, que lutem pelos seus direitos. De permeio, vá lá, conseguiu denunciar uma vaga ideia da quadra por, enfim, ter alguma noção de que os portugueses e as portuguesas [ai, ai!...] não poderão ter um Natal tão digno como deveriam ter.

 Como cega a ideologia! -- Custa tanto a esta gente desejar simplesmente...?

Um santo e feliz Natal a todos

Corregio, «Adoração do Menino», 1818-20 (Óleo s/ tela, 81 x 67 cm -- Galeria de Uffizzi, Florença)

Correggio, Adoração do Menino, 1518-20.
Óleo sobre tela, 81 x 67 cm,  Galeria de Uffizzi, Florença.
(Imagem colhida na Galeria de Arte da Rede.)



Escrito com Bic Laranja às 15:59
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Fragatas do Tejo

Fragatas, Rio Tejo (A.Pastor, 1950-69)Fragatas do Tejo, Lisboa, 1950-69.
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 08:51
Verbete | Comentar | Comentários (7)

Sábado, 21 de Dezembro de 2013
Av. dos Estados Unidos da América

Av. de Roma, Lisboa (A.Pastor, c. 196...)
Av. dos E.U.A.
, Lisboa, 196...
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 14:11
Verbete | Comentar | Comentários (10)

Av. de Roma

Romeira em dia de Inverno, Av. de Roma (A.Pastor, c. 196...)
Av. de Roma
, Lisboa, c. 1968.
Artur Pastor, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..



Escrito com Bic Laranja às 14:03
Verbete | Comentar

Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2013
Manhã de Inverno

 Manhã de Inverno no cais da alfândega. O relógio não marca ainda as sete. Dois automóveis alinham-se à entrada, aguardam o embarque. Um traz bagagem no tejadilho. O que parece um Guarda Fiscal ronda (os anti-fascistas de serviço não tardarão a aqui vir com aquele de chapéu e gabardina ser da P.I.D.E.). O Sol banha o casario apinhado na encosta da Sé. A primeira fiada é da Rua dos Bacalhoeiros (vedes a casa dos Bicos? -- que o Brás de Albuquerque construiu para uma tal Pilar...?); a segunda é da rua do Albuquerque e, logo a seguir, de S. João da Praça, em baixo da Sé (vedes a rosácea do transepto?). Ao depois é tudo até lá acima aos Lóios.



Cais da Alfândega, Lisboa, post 1955.
Estúdio de Mário de Novaes, in Bibliotheca de Arte da F.C.G.

Nota: Na legenda original o arquivista da Fundação Gulbenkian, além de redigir como analfabeto, diz que é a A.G.P.L. no «Terreiro do Paço». É o subproduto típico da mentalidade «mais ou menos» de quem não sabe nada e que povoa as cacholas mais modernaças, que já carregam inato tudo o que haveria a aprender; ignorar o que seja terreiro, o que seja paço, ou o que seja pròpriamente o Terreiro do Paço dá nisto. Anda-se por aí. Siga o futuro!



Escrito com Bic Laranja às 06:58
Verbete | Comentar | Comentários (13)

Quinta-feira, 19 de Dezembro de 2013
Portugal. Ano 39 e ½ depois do funeral

 O portugalinho da Liberdade é isto. Sucata para godinhos e robalos de águas portuguesas comprados à Espanha (ou a Marrocos) para os godões libertadores.
 Da herança industrial fascista apoderada pelos ditadores do proletariado, que sobra?
 A Sorefame ainda não fechou? Aguenta-se para aí só com godinhar sucata ou ainda dá para manufacturar robalinhos ferroviários?
 E o aço? Vem da China, ou fabricam-no os chins por cá antes de no-lo venderem? -- É como a electricidade, produzida da água dos nossos rios e do vento das nossas serranias, também pelos chins, a quem a compramos...?
 Se são tolas as perguntas, confesso-me desde já culpado de não saber nada destas coisas. Destas nem doutras, do tempo da C.U.F., da Sociedade Geral de Comércio, Indústria e Transportes ou do navio mercante Arraiolos que carregava estas mesmas carruagens, fabricadas em Portugal, para terras longínquas.

 

Carruagens da Sorefame para sucata, Portugal  (D.P. Cabrita, 2013)
Sucata de novo-rico, Portugal, 2013.
Diamantino Cabrita, apud Caminhos de Ferro de Vale da Fumaça.

Embarque duma carruagem «Budd» fabricada pela Sorefame, Alcântara (Est. H. Novais, post 1948)
Embarque duma carruagem «Budd» fabricada pela Sorefame,
Alcântara, post 1948.
Estúdio de Horácio de Novais, in Biblioteca d'Arte da F.C.G.



Escrito com Bic Laranja às 16:31
Verbete | Comentar | Comentários (9)

Manhã de chuva


Quinta-feira, 11h28, Restauradores, 1957.
Fotografia de John Gutmann, in Portugal Velho.



Escrito com Bic Laranja às 11:28
Verbete | Comentar | Comentários (3)

Pop de 81

 O rótulo naqueles anos era mais elaborado -- rock futurista, ou neo-romântico. São etiquetas da moda. Certíssimas quando se tem 13 anos e os referenciais são o kitsch do momento, oriundo dos horizontes curtos, do gôsto mimético dos pares da mesma idade... Estes anos todos passados e só assim me redimo de alguma vez me ter encantado disto. -- Aliás, um ano ou dois depois já me não revia aqui porque a banda da moda havia de ser outra. Tal como um, dois, três anos antes a moda fora a Donna Summer, os Bee Gees ou os ABBA. Sucede porém que fica uma centelha de saüdade. Reconforta tornar ali às vezes. Só pelo instante duma cantiga.

 


Duran Duran, Anyone Out There
(Old Grey Whistle Test, 7/7/81.)



Escrito com Bic Laranja às 00:31
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 18 de Dezembro de 2013
Liceu Felipa

 Aliás gineceu; era escola feminina.
 Aliás Filipa (por Felipa, que é forma ortoépica correcta, por dissimilação dos dois ii consecutivos -- como em ministro/menistro).
 
Aliás Escola Secundária desde que o grande acidente nacional proscreveu proletàriamente os liceus.
 
Aliás agrupamento de escolas desde que o eduquês deu em prescrever escolas em cachos (foi mais ou menos quando o economês passou a prescrever empresas aos cachos, também).

 No tempo em que os telefones tinham discos de marcação, ligavam muita vez lá para casa à procura -- Está lá! É do liceu Felipa? -- Era engano, claro. Devia ser um n.º parecido...

 Liceu D. Felipa de Lencastre, Arco do Cego (S. A. Fernandes, 1958).
Liceu D. Felipa de Lencastre, Arco do Cego, 1958.
Salvador de Almeida Fernandes, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.

 

(Revisto aos cinco para as duas da tarde.)



Escrito com Bic Laranja às 12:15
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----