Terça-feira, 30 de Setembro de 2014
Sirigaita

 Apprendi a palavra «sirigaita» com a minha mãe. Quando se casou em 1956, a minha mãe foi morar para a calçada de tal lugar, 67. A uma vizinha -- a D.ª Adelina que já lá morava -- ouviu, sem querer, dizer como soem dizer vizinhas: -- «Quem será a sirigaita que se muda para cá?» 
 
Ficaram amigas. Tanto que a D.ª Adelina ainda nos annos 80 e com oitenta e tal, rija, visitava a minha mãe para tomar chá e conversarem.
 
Numa d'estas vezes, por esses annos, estava o Brooks comigo a jogar Monopoly ou algo que o vallesse e, como cumprimentei a D.ª Adelina á chegada, educadamente me imitou elle. Mal as senhoras passaram ao chá, porém, e nos deixaram á vontade, perguntou-me elle desabridamente: -- «Quem é aquella velha tão feia?» -- Admirei-me da observação pois, conhecendo eu de sempre a D.ª Adelina nunca me occorreram juízos d'aquella ou d'outra ordem quanto á sua belleza. Para mim a D.ª Adelina era simplesmente a D.ª Adelina.
  Mais tarde devo ter fallado do caso a minha mãe que me ahi, então, contou só a historia da «sirigaita» sem commentar o resto.


Imagem: J. P. Machado, Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa, 4.ª ed., Horizonte, Lisboa, 1987.

(Revista a translitteração greco-romana em 1/10 ás dez e um da manhã.)



Escrito com Bic Laranja às 21:15
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Segunda-feira, 29 de Setembro de 2014
Centro Sul, 54

 Houve um autocarro que em tempos circulou da Praça de Londres para o Centro Sul, em Almada. Era um desdobramento do 40 que ganhou alforria como 54. Certo dia meti-me nele...


Centro Sul -- 54, Arco do Cego, 1976.
Guy, in Flicker.



Escrito com Bic Laranja às 23:33
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Multidão de adhesivos inseguros querendo saüdar Costa



Escrito com Bic Laranja às 11:43
Verbete | Comentar | Comentários (7)

A trupe do Costa e o cheiro do Poder



 [Afonso Costa] pouco depois de desembarcar na estação de Entre Campos [para succeder a António Maria da Silva no govêrno], cercado de jornalistas, amigos pessoaes e politicos, entre os quaes se vêem os srs. Manuel Duarte, Álvaro Costa, Barbosa de Magalhães, Viriato Lobo e Germano Martins, representante do jornal «O Seculo».
 (O vesgo á direita não será director da SIC-N?)

 

Cliché de Salgado.



Escrito com Bic Laranja às 11:37
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Ao assalto!

Cavalaria, Hipódromo de Belém (Ch. Chusseau-Flaviens 1890-1910)
Cavalaria, Hipódromo de Belém, 1890-1910.
Foto: Charles Chusseau-Flaviens, in George Eastman House.



Escrito com Bic Laranja às 09:59
Verbete | Comentar | Comentários (5)

Joães Botelho e Gaspar Simões

 Quem disse que Carlos e Ega são, à uma, alter ego de Eça foi João Gaspar Simões na «Vida e Obra de Eça de Queirós». Que o Botelho o tenha bebido por lá não terá, pois, novidade.

Imagem: Alfarrabista Quinto Planeta, 2014
(Imagem: Alfarrabista do Quinto Planeta.)



Escrito com Bic Laranja às 09:43
Verbete | Comentar

Domingo, 28 de Setembro de 2014
Multidão de simpatizantes a caminho do Rato

Peixeras, Ribeira Nova (Ch. Chusseau-Flaviens, 1890-1910)
Multidão de peixeiras, mercado da Ribeira Nova, 1900-1919.
Fotografia: Charles Cusseau-Flaviens, in G.E.H.



Escrito com Bic Laranja às 08:59
Verbete | Comentar | Comentários (3)

Parzinho de jarras em «pose»...

Aguadeiras, Janelas Verdes (Ch. Chuesseau-Flaviens, 1900-1919)
Aguadeiras, Portugal, 1890-1910.
Foto: Charles Chusseau-Flaviens, in George Eastman House.



Escrito com Bic Laranja às 08:58
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Sexta-feira, 26 de Setembro de 2014
Av. 28 de Maio

 Alvores da Av. 28 de Maio. Como o 28 de Maio anda invertido na Historia ensinada pelo regimen de 25 de Abril, esta imagem está invertida no archivo photographico da camara municipal. Symptomatico?...
 Bom, referências.
 Á mão direita a cêrca do extincto mercado do Rêgo. N'este tempo ainda se construía...
 Ao fundo da avenida em construcção a estatua aos heroes da Guerra Peninsular, largo vulgarmente designado hoje como d'Entre Campos, d'antes officialmente chamado Praça Mouzinho de Albuquerque.
 Além do dicto monumento, a Av. dos Estados Unidos da America galgando a encosta da quinta da Quintinha até á cumeada onde se desenha a rotunda da Av. de Roma (mal se a lá percebe).
 A serventia que d'este lado corta a Av. 28 de Maio, junta á placa central arborizada, é a do Cinco de Outubro (data infausta...) -- Assinale-se que aquelle trôço arborizado lá ao fundo foi primeiramente designado Av. dos Estados Unidos da America por edital de 7/8/1911, muito antes de se rasgar a sua continuação para Nascente do Campo Grande cuja extensão do toponimo foi determinada por novo edital de 29/7/1948. Por fim, sómente n'este trôço a Nascente do Campo Grande permaneceu tal toponimo.
 Do lado do Campo Grande e para lá d'elle na zona dos Coroxéos vê-se o bairro de Alvalade assaz adeantado.
 Contra o horizonte, a cumeada da Bella Vista inteiramente visível, desde as bandas do Areeiro (à direita) até à quinta da Graça, a par da Rotunda do Relógio (esquerda). A meio d'esta cumeada os mais antentos notarão o contorno duma casa de quinta: das Theresinhas; os modernos hão-de conhecê-la por colégio Suzanna de Valsassina.
 Por fim, em se endireitando a photographia consegue lêr-se Algés na placa do camião. Não sei por que o diz.

Av. 28 de Maio, Lisboa (j. Benoliel, c. 1950)
Av. 28 de Maio, Lisboa, c. 1950.
Judah Benoliel, in archivo photographico da C.M.L.

 Ah! Para os mais modernos: a Av. 28 de Maio procura-se no Google e nos mapas actuaes pela designação de Av. das Forças Armadas -- as que fizeram o 25 de Abril por fugirem do Ultramar, não as do movimento do 28 Maio.



Escrito com Bic Laranja às 20:37
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quarta-feira, 24 de Setembro de 2014
Demolição do troço final da Rua de Campolide

Não me recordava que houvessem durado estes gaioleiros até tão tarde...

Demolição do trôço final da Rua de Campolide, Sete Rios (M. Waldmann, 1996)

Demolição do troço final da Rua de Campolide, Sete Rios, 1996.
Miguel Waldmann, in Archivo Photographico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 22:03
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Vista de Sete Rios em 1977

Vista aérea s/ Sete Rios, Lisboa (Gonçalves, 1977)
Vista aérea de Sete Rios ao Lumiar e aeroporto, Lisboa, 1977.
Gonçalves, in Archivo Photographico da C.M.L.

 

Adenda:

Destaque do leitor José Lima a 25 de Setembro de 2014 às 17:36:

  • o antigo Estádio do Sporting, ainda com o peão e sem a chamada bancada nova;
  • a Universidade Católica, isolada nos seus edifícios fundacionais, sem a Biblioteca João Paulo II e o edifício dos mestrados;
  • as torres habitacionais da Calçada de Palma de Baixo em construção e cheias de andaimes;
  • o bairro de lata que existia -- e desapareceu -- nas proximidades da Universidade Católica, no local hoje atravessado pela Avenida Lusíada;
  • na parte inferior esquerda da fotografia, a Sete Rios, o edifício onde esteve instalada a Escola Técnica da Pide, hoje em completa ruína;
  • enfim, realço ainda uma Luz e uma Telheiras quase rurais, ainda sem as urbanizações que aí viriam a ser edificadas no final do século XX.


Escrito com Bic Laranja às 19:15
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Bambochatas de avinhada memória

 A dado passo das Aventuras de Basílio Fernandes Enxertado, sai-se Camilo com os dois mais desbragados estúrdios do Porto de 1847 a reviverem bambochatas de avinhada memória. Como me certa vez sucedeu com um ministro Lino, ocorreu-me de súbito aquele passo de Camilo ontem, não sei porquê, à hora do Telejornal...


Imagem: TV de São Bento apud Telejornal, R.T.P., 23/IX/14.



Escrito com Bic Laranja às 18:10
Verbete | Comentar

Estrada de Benfica entre a Palhavã e Sete Rios

Estrada de Benfica entre a Palhavã e Sete Rios (A. I. Bastos, 1961)
Estr. de Benfica entre a Palhavã e Sete Rios, Lisboa, 1961.
Artur Inácio Bastos, in Archivo Photographico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 07:10
Verbete | Comentar

Estrada de Benfica em Sete Rios

 Estrada de Benfica em Sete Rios no entrocamento com a Av. Columbano. Neste ponto a velha estrada de Benfica foi desviada primeiro e truncada ao depois. Neste ponto terminava a quinta do conde Farrobo -- ou do Jardim Zoológico -- com um muro alto. Deste ponto, para a esquerda, seguia a Travessa das Laranjeiras, serventia que ligava a Estrada de Benfica com a Estrada das Laranjeiras em Sete Rios. Deste ponto para trás (para diante na imagem) deixou a estrada de Benfica de ser Estrada de Benfica para ser Rua Professor Lima Basto, mas só até à Palhavã -- daí a S. Sebastião crismaram-na Rua Dr. Nicolau Bettencourt. -- Deste ponto em diante (i.é, para trás do fotógrafo) sobrou a Estrada de Benfica que temos, salvo o troço demolido debaixo da 2.ª Circular à Fonte Nova...

Estrada de Benfica em Sete Rios

Estrada de Benfica, Sete Rios, 1961.
Artur Inácio Bastos, in Archivo Photographico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 07:09
Verbete | Comentar

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014
Inundações na Palhavã (vulgo Pr. de Espanha)

 É geralmente sabido que a memória é curta. Não será por falta de auxiliares...
 Hoje (ontem) tivemos inundações na Palhavã. Uma coisa nunca antes vista, no dizer dum popular, há 40 anos aqui... -- Bom, dos últimos 40 anos deixo aos pés de microfone o procurarem notícia de inundações no lugar, eles que são exímios em estatísticas do género d' o Verão mais frio dos últimos 25 anos.

 Esta agora soma mais de 40 anos, é de 1946, mas retrata o exacto local duma das cheias de hoje (ontem): os baixos da Palhavã (vulgo Pr. de Espanha), justamente na embocadura das actuais avenidas de Berna e António Augusto de Aguiar. -- Para melhor localização, sabei que tendes na imagem a Av. de Berna à mão direita, a Estrada de Benfica segue para diante (começava no Largo de S. Sebastião) e, à mão esquerda, sem se ver, fica o palácio Azambuja, onde funciona actualmente a legação de Espanha. A casa mais próxima do eléctrico era pouco mais ou menos onde poisa o arco triunfal trasladado da Rua de S. Bento para aqui. Ao fundo, por sobre um casarão brasonado que bifurcava o caminho, sobressai o bloco hospitalar do Instituto Português de Oncologia que se inauguraria em 1948. -- Do que vedes, pois, não são novidade nenhuma as inundações no exacto lugar da Palhavã (vulgo Pr. de Espanha) onde se hoje (ontem) deram. Do mesmo já tivéramos notícia em 1912, no tempo ainda do velódromo...


Inundações, Palhavã (F. da Cunha, 1946)

Inundação, Palhavã, 1946.
Ferreira da Cunha, in Archivo Photographico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 00:04
Verbete | Comentar | Comentários (6)

Domingo, 21 de Setembro de 2014
Da soberania popular

 Agora que as gaitas de foles se calaram com a secessão (talvez só até à próxima geração), haviam os comuns ingleses de fleumàticamente exigir também um referendo: se aceitam ou não os montanheses dalém da muralha de Adriano no seu reino.

Haendel, Música Aquática: Alla Hornepipe.
(Hervé Niquet, Le Concert Spirituel, B.B.C. Proms 2012.)



Escrito com Bic Laranja às 23:03
Verbete | Comentar | Comentários (4)

E.N. 250

E.N. 250, Sacavém (A Madureira, 1961)
E.N. 250, Sacavém, 1961.
Arnaldo Madureira, in Archivo Photographico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 12:40
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014
Portugal algures no séc. XX

Terra portuguesa com rua direita, calçada, ruas travessas, posto de telefone público e bomba de gasolina. Algures na primeira metade do séc. XX, é o que conjecturo.
 

Portugal (A.N.T.T., «O Século», s.d.)
Povoado, Portugal, s.d..
Fotografia, A.N.T.T., Fundo d' «O Século», Joshua Benoliel, ....

 

 

Adenda em 23/IX/14:
 O leitor Marques descobriu o lugar. É a Vila de Monforte, mais precisamente (segundo comentário anónimo que não sei se é o mesmo) a Rua do Visconde da Luz...



Escrito com Bic Laranja às 12:45
Verbete | Comentar | Comentários (25)

Terça-feira, 16 de Setembro de 2014
A Gùiana e a omissão de diacríticos



 A quantos se ouve hoje o u de Guiana e de guianês? Perdeu-se na simplificação dos acentos do Acordo Ortográfico de 1945. Simplificação que o Acordo Ortográfico de 1990 estultamente piora em (entre outras coisas) querer tirar o acento gráfico a argúis, redargúi (confesso que aprendi o verbo redarguir pela leitura e enveredei por -- naturalmente -- lhe não pronunciar o u, até aprender...). Pois ou me engano ou não tardamos em ter os neoletrados de 90 para aí a dizerem arguis como se o ouvem já os iletrados do eduquês enunciar o verbo arguir: sem se lhe ouvir o u. É como quem diz sequestro (sekestro) nas TV.
 E ao depois há-de a simplificação continuar, extirpando-se os uu emudecidos pela engenharia lexicográfica: ficaremos com Giana, gianeses, mas ninguém redargirá por não saber que é argido de burrice.

(Recorte de Rebelo Gonçalves, Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa, Atlântida, Coimbra, 1947, p.182.)



Escrito com Bic Laranja às 12:55
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Segunda-feira, 15 de Setembro de 2014
Do meu amigo Sr. António Fernandes

Tratado de Ortografia.jpg

 Do meu querido e generoso amigo Sr. António Fernandes, que bastas vezes me obsequia com achados das suas colecções. Esta manhã estendeu-me de mansinho um tomo com a contracapa para cima... -- Trago-lhe uma coisa, a ver se lhe interessa.
 Quando o viro e vejo o que é, exlcamo -- Isto é obra rara, senhor!
 
Fez a maior questão de mo oferecer.
 -- Sim senhor, com certeza... -- rendo-me, mas não incondicionalmente. É obra rara e de certeza lhe custou boa soma. Fiz menção de lho pagar, já que era um enorme o favor que fizera em ma achar. Insiste-me que não e diz-me que a arrematou na Feira da Ladra por valor tão ínfimo que o envergonharia dizer-mo. E desarma-me:  -- Um livro com esse título não há-de ser destinado a si? -- e saiu.
 Resta-me fazer-lhe público e penhorado agradecimento.



Escrito com Bic Laranja às 13:04
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
15
17

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Alpendre (O) (pub)
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Palaurossaurus Rex
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----