Sexta-feira, 19 de Maio de 2017
Respirar fundo

 Alvalade no dealbar dos anos 50. Alvores da Avenida da Igreja, antes da própria igreja de S. João de Brito (inaugurada em 1955).
 Três vistas para lá, uma para cá. Numas o horizonte ganha-se na cumeada além da Av. do Aeroporto (quintas da Graça e Belmonte); noutra perde-se contra o Hospital de Santa Maria, em últimos preparos ou acabado de inaugurar (1952). Um autocarro que vai, outro que vem; um táxi; gente que passa, gente que está -- e um vendedor de sorvetes, será? -- Amplos ares de Alvalade para sorver também, porque entretanto...


Av. da Igreja, Lisboa (H. Novais, ante 1955)

Av. da Igreja, Lisboa (H. Novais, ante 1955)

Av. da Igreja, Lisboa (H. Novais, ante 1955)

Av. da Igreja, Lisboa (H. Novais, ante 1955)

Fotografias: estúdio de Horácio de Novais, in Bibliotheca de Arte da F.C.G..



Nat King Cole, Smile

(Publicado originalmente em 7/6/2010 aos 21 para as 10 da noite.)



Escrito com Bic Laranja às 21:38
Verbete | Comentar | Comentários (22)

Domingo, 14 de Maio de 2017
Bucólicas

Tonicha : Menina


Música: Nuno Nazareth Fernandes
Letra: Ary dos Santos


Menina de olhar sereno
raiando pela manhã
de seio duro e pequeno
num coletinho de lã.
Menina cheirando a feno
casado com hortelã (Bis).

Menina que no caminho
vais pisando formosura
trazes nos olhos um ninho
todo em penas de ternura.
Menina de andar de linho
com um ribeiro à cintura (Bis).

Menina da saia aos folhos
quem na vê fica lavado
água da sede dos olhos
pão que não foi amassado.

Menina do riso aos molhos
minha seiva de pinheiro
menina da saia aos folhos
alfazema sem canteiro.

Menina de corpo inteiro
com tranças de madrugada
que se levanta primeiro
do que a terra alvoroçada.
Menina de corpo inteiro
com tranças de madrugada (Bis).

Menina da saia aos folhos
quem na vê fica lavado
água da sede dos olhos
pão que não foi amassado.

Menina de fato novo
avé-maria da terra
rosa brava rosa povo
brisa do alto da serra (Bis).


Festival Eurovisão da Canção, Dublin, 1971

(Publicado originalmente em 15 de Fevereiro de 2007 à meia-noite e dois.)

Nota à meia–noite e dez de 15 de Maio de 17:

 Quem porventura ache que é de se comparar a Menina de Ary dos Santos com não sei quê dos manos Sobrais, pense na redondilha maior da medida velha portuguesa aqui e no versejo livre de nenhuma medida que, parece, representa a europoesia nacional nestes dias. De melodia, arranjos, coros e orquestração nada digo porque não sei de música. Nem fui à procura de ouvir coisa para confrontar aqui. Os gemidos que entrevi nas notícias não me motivaram.



Escrito com Bic Laranja às 14:30
Verbete | Comentar | Comentários (23)

Sexta-feira, 12 de Maio de 2017
Direcções...

Av. da Cidade do Porto, Lisboa (A. Madureira, 1960) 
Av. da Cidade do Porto, Lisboa, 1960.
Arnaldo Madureira, in archivo photographico da C.M.L.



Escrito com Bic Laranja às 17:00
Verbete | Comentar | Comentários (4)

Quinta-feira, 11 de Maio de 2017
De progressione populorum

 Ligo a telefonia do automóvel esta tarde e oiço: — … Ele foi a casas de prostitutas, esteve com elas… — Um Anselmo Borges, padre, dava uma entrevista já não sei a que emissora; referia-se a Francisco papa…
 Continuo a ouvi-lo, ao Borges, Anselmo, padre. Entusiasma-se. — Ele [Francisco papa] já abriu a porta... — ao sacerdócio de mulheres, a todo género de famílias (incluindo lindos pares de jarras), ao fim do celibato... E mais adiante, algo que se não cansa de repetir: — É preciso retomar o Vaticano II, Primavera da Igreja, a que se seguiu um longo Inverno...
 O Vaticano II lembrou-me:

« Justamente, nessa altura [Março de 1967] principia a ser divulgada em Portugal a última encíclica papal: a Populorum Progressio. Salazar debruça-se atentamente sobre o documento, e considera-o deplorável. Classifica-o de demagógico, e de perigoso no plano político. Afigura-se-lhe que o pontífice condena o nacionalismo, sem que o defina, e isso poderá ser trágico [...] Em matéria de violência e de subversão, Salazar julga que a Encíclica aceita «com bastante ligeireza ou compreensão a revolta», ainda que se façam «algumas restrições à validade ou mérito da insurreição revolucionária». Pelo que respeita ao repúdio do racismo, «nada há a objectar»; e a proclamação de que todos os povos devem ser artífices do seu destino pode ser aceite se não forem esquecidas ou ignoradas as condições  próprias de cada um, o que impõe a diversidade de soluções consoante os casos. Afirma o papa que a civilização e as civilizações nascem e morrem; mas não as caracteriza; e Salazar pergunta: «portanto, também a civilização cristã?» Defende o pontífice uma autoridade mundial, «em condições», comenta Salazar, «de agir eficazmente no plano jurídico e político»; estes são problemas, todavia, em que o papa se cinge a reflectir os documentos já emanados do Concílio [Vaticano II]. Mas o chefe do governo pensa que a Populorum Progressio vem suscitar falsas esperanças, demonstra ingenuidade do Santo Padre, e contribui para adensar a confusão dentro da Igreja. Diz Salazar: «eu não estou muito aflito porque a morte em breve evitará que tenha de me adaptar» (1). »

Franco Nogueira, Salazar, vol. VI, Civilização, Porto, 1985, pp. 271-272.

 Da confusão dentro da Igreja temos, 50 anos depois, a eloquência me(r)diática dos Anselmos-Borges. A ponto de sermos videntes da aparição lúgubre da morte duma civilização.
 De Francisco papa nem sei que diga.

Basílica de Maxêncio e de Constantino, Roma (G.-B. Piranesi, 1767)Vestígios da sala de jantar da Casa Dourada de Nero, ditos vulgarmente Templo da Paz
[na realidade a Basílica de Maxêncio e Constantino]
, Roma, 1757.
Giovanni Battista Piranesi, Vedute di Roma, 346.
Água-forte, 400 x 550 mm.
(Colecção de Arthur Ross, Galeria de Arte da Universidade de Yale
.)

 


(1) Obviamente, não tenho o intuito de expor a doutrina da encíclica papal, nem sequer de traçar a sua síntese, mas apenas, seguindo uma minuta manuscrita de Salazar, assinalar os pontos que este reputou «essenciais». [Nota do A.]



Escrito com Bic Laranja às 22:55
Verbete | Comentar

Inaudito

 Ontem, acumularam-se os aviões na Portela sem poderem reabastecer. Avariou-se o sistema de bombagem de combustível. Um caso nunca antes visto: nem quando o Humberto Delgado era do aeroporto (da aviação), nem quando o aeroporto era da Portela. Só agora, quando passou o aeroporto a ser do Humberto Delgado. Ou da Vinci. Dalguém...

Aeroporto da Portela, Lisboa (H. Novais, c. 1943)

Aeroporto da Portela, Lisboa, c. 1943.
Horácio de Novais, in  Bibliotheca d'Arte da F.C.G.



Escrito com Bic Laranja às 18:40
Verbete | Comentar

Sábado, 6 de Maio de 2017
Fandango

Bocherini, Fandango
(Sara Calero, Pablo Romero Luis e o quarteto Escénicas)



Escrito com Bic Laranja às 19:50
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Terça-feira, 2 de Maio de 2017
Civilização de recreio de escola

 Os alunos do 2.º ano [leia-se 2.ª classe da instrução primária] que começam hoje a fazer as provas de aferição em expressões Fisico-Motoras e Artísticas vão poder fazê-las quase todos nas escolas.

 O sr. Secretário de Estado garantiu. A emissora nacional deu a notícia.

 No tempo da minha 2.ª classe — quando ainda Desenho não era sequer Educação Visual, nem Ginástica era Educação Física — a expressão físico-motora da gente aferia-se muito livremente pelo pontapé na chincha e a expressão artística pelas fintas ou pelos golaços naqueles desafios de muda aos 5, acaba aos 10.
 E bom, também havia meninas que jogavam à macaca e saltavam à corda...
 Em nada disto havia escolas (só se fosse no recreio) e muito menos secretários de Estado. Mas claro, desde que o eduquês alapou o rabinho nos bancos da escola e a homologação de humanos desde o berço granjeou foros de civilização, a brincadeira dos meninos da 2.ª classe deu nisto: Expressão Físico-Motora e Artística sujeita a provas de aferição nacional pelo Ministério da Educação.

Desafio, s.l. (Sena da Silva, 197...)
Desafio de futebol, [s.l.], 197...
António Sena da Silva, in Portugal Velho.

 



Escrito com Bic Laranja às 18:24
Verbete | Comentar | Comentários (2)

Música no tempo de Goya

Boccherini, Fandango (excerto).
Nina Corti (castanholas), Isabel Martínez (guitarra), Elena Jáuregui e Violeta Barrena (violinos)
Cressida Wislocki (viola), Evva Mizerska (violoncelo).
Galeria Nacional, Londres, 2015.



Escrito com Bic Laranja às 00:01
Verbete | Comentar | Comentários (8)

Segunda-feira, 1 de Maio de 2017
Vamos prà frente coa organização popular

Adufeiras de Monsanto, Velhinha (2011)
_______

Quando eu era pecanina (x2)
E acabada de nacer (x2)
Inda mal abria os olhos (x2)
Já era para te ver
Acabada de nacer

E ó ló ai larilóléla

 



Escrito com Bic Laranja às 11:48
Verbete | Comentar

Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
13

15
16
17
18
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----