Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007
A praça de touros do Campo de Santana

« No sítio onde assenta a Escola [Faculdade de Medicina] existiu a Praça de Touros do Campo de Sant'Ana, de tradições na vida alfacinha, com a sua aura fidalga e popular a um tempo. Foi aquela Praça inaugurada em 3 de Julho de 1831, tempos do Senhor D. Miguel, que assistiu à «festa», sendo corridos dezasseis touros das manadas reais; à noite, com motivo no acontecimento tauromáquico, houve «luminárias» e «fogo de vistas». A Praça do Campo de Sant'Ana era pequena e quase tôda de madeira, sem o tipo clássico dos redondéis hispano-árabes, uma arena muito para «brinco de touros», mas que fêz as delícias dos nossos avós.
   Até 1915 uma «maquette» desta Praça encontrava-se no Club Tauromáquico, ao Chiado; foi por essa época destruída num assalto político àquele Club, e dela resta, apenas, a memória numa fotografia feita um pouco antes pelo Sr. J. A. Barcia. A Praça do Campo de Sant'Ana, que sucedera á do Salitre, esta inaugurada em 4 de Junho de 1790, foi demolida em 1891, para dar lugar à do Campo Pequeno, inaugurada em 18 de Agôsto de 1892.»

Norberto de Araújo, Peregrinações em Lisboa, vol. IV, 2ª ed., Vega, Lisboa, 1992, p. 33.

Panorâmica do Desterro, Lisboa, ant. 1891
Panorâmica do Desterro e do Campo de Santana tirada da Senhora do Monte, Lisboa, [ant. 1891].

 A única fotografia da praça de touros do Campo de Santana que descobri no Arquivo Fotográfico da C.M.L. é esta. A qualidade não é famosa mas é uma fotografia muito antiga. Trata-se duma panorâmica tomada do Largo da Nossa Senhora do Monte sobre o Desterro; arrisco dá-la ao 3º quartel do séc. XIX. A praça do Campo de Santana é aquele corpo negro no quadrante superior esquerdo; para a sua direita estende-se o casario ocidental do Campo de Santana (ou Campo dos Mártires da Pátria); ao fundo avisto nitidamente o Monsanto.
 Em baixo, à direita, o Hospital do Desterro.
 Em primeiro plano um pequeno largo onde confluem a Travessa da Bica do Desterro (hoje Rua Nova do Desterro) e a Calçada da Bica do Desterro (Calçada do Desterro), lugar onde hoje se encontra uma fonte monumental que foi removida do Largo do Intendente. Quase na base da fotografia apercebo-me da Rua da Palma entre muros e em traçado menos regular do que hoje no troço vindo do Socorro; no canto inferior direito lá segue ela para o Intendente, sem vislumbre da Av. Rainha Dª Amélia (Almirante Reis).
 Além da fotografia sobra no Arquivo Fotográfico da C.M.L. a gravura a seguir, que é do espólio de Eduardo Portugal.


Praça de Touros do Campo de Santana, desenho, Lisboa, [s.d.].

Este verbete dedico-o à Dona T., onde há mais pitoresco sobre as corridas nesta praça de touros.



Escrito com Bic Laranja às 23:29
Verbete | Comentar

11 Comentários:
De Bic Laranja a 30 de Outubro de 2007 às 20:36
Qual esmola?! É uma honra. O seu achado é formidável. Julgo ser a tal fotografia da maqueta do Club Tauromáquico que foi na vorgaem da 1ª República.
Cumpts.


De Bic Laranja a 30 de Outubro de 2007 às 17:42
Um abraço, Manuel! // Cumpts. José Carreira. // Continue a perguntar-me pelo livro Dona T. que eu incho de vaidade! :) // Bem lembrado caro confrade Jansenista: e agora aguçou-me a curiosidade. // Faz sentido isso que diz, Papoila; no tempo da nossa vida só essa existe e sempre lá esteve, não é? // Quanto aos toiros, concedo o par de bandarilhas que a Dª Luar II e a Dª T. cá deixam mas não partilho do lamento. // Obrgado caro confrade; prosseguiu para outro registo, não é verdade?! // Cumpts. a todos!


De O Réprobo a 30 de Outubro de 2007 às 17:26
Meu Caro Bic, andei dois dias a deitar livros abaixo, mas descobri. Conceda-me a esmola de visitar o Inferno e verá uma lembrança que tive o atrevimento de lá deixar. Abraço


De T a 28 de Outubro de 2007 às 22:42
Nos "Embrechados" conta o conde de Sabugosa essa história. O Papa Pio V em 1566 tentou impedir esse espectáculo e em Portugal a rainha Maria Francisca de Sabóia tentou o mesmo. Todos sem grande sucesso, infelizmente. Ou melhor lamentavelmente, como diz a cara Luar.


De Je Maintiendrai a 28 de Outubro de 2007 às 21:31
E que bela chapa! Mas então, ficou no tinteiro do caro Confrade a descrição do topo? Ora vamos lá: ficamos a saber que toda a correnteza ocidental do Campo de Santana ainda parece lá estar mais ou menos intocada. A começar na esquerda, o palacete hoje fechado, que albergou serviços do M.da Eeducação, depois da boca da calçada do Moinho de Vento, como quem vai para o Instituto Camara Pestana, em direcção à calçada de Santana. Acá da mesma c. do Moinho, o casario parece o mesmo que persiste, incluindo (por esta ordem) o Instituto Alemão, a Embaixada Alemã, o antigo e avarandado prédio do Patriarcado (antes não sei de que Visconde), o prédio (também patriarcado) que foi da família Geraldes Barba, e penso só o último (hoje substituido por um de azulejo verde a fazer canto com a Alameda de S. António dos Capuchos, onde está o restaurante "Clara") desapareceu. Mas lá se vê por detrás a mole imponente do Convento e Igreja de S. António dos Capuchos, hoje hospital da mesma apelação.


De Luar 2 a 28 de Outubro de 2007 às 20:30
Curiosamente, caro Bic Laranja, dez anos antes da inauguração da praça do Campo de Santana, a revolução liberal tinha tentado acabar com as touradas, consideradas pelos seus mentores como um espectáculo bárbaro. Mas não conseguiu senão erradicar os touros de morte (em 1826). Uns anos mais tarde, um decreto de Passos Manuel volta a tentar por fim às touradas, mas só é respeitado durante três meses. Lamentavelmente…


De papoila a 28 de Outubro de 2007 às 11:42
Pela primeira vez tive conhecimento de outras praças de touros em Lisboa para além da do Campo Pequeno....

Obrigada

BF


De O Jansenista a 27 de Outubro de 2007 às 23:56
Cenário de amores de Vimioso e Severa: ele toireando na rústica praça, ela cantando o fado nuns botequins manhosos que por ali havia. A foto é simplesmente extraordinária - mas lembro-me de em tempos ter visto num livro uma foto do próprio interior da praça, com uns cabrestos desembolados na arena. Onde é que andará o raio do livro?


De T a 27 de Outubro de 2007 às 22:56
Muito obrigada Senhor Bic. Fiquei toda satisfeita por ler este post.
E quando escreve o livro???


De carreira a 27 de Outubro de 2007 às 18:54
Uma preciosidade rara.
Parabéns pela descoberta!
Votos de um bom fim-de-semana.
Cumprimentos,
José Carreira


Comentar

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Visitante

Contador
Selo de garantia
Pesquisar
 
Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Pequena Alface (Da)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

Arquivo

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS
----