11 Comentários:
De Valdemar Silva a 12 de Novembro de 2017 às 13:46
Julgo ter lido, em ???, que o bandido foi preso prós lados do Campo Grande e a restante quadrilha presa em Arroios, local este em que tinham enterrado várias pratas do roubo de Campolide.
Valdemar Silva


De Bic Laranja a 12 de Novembro de 2017 às 14:12
É ver onde. Para tirarmos o caso a limpo.
Até lá, vale a hypothese.


De DH a 12 de Novembro de 2017 às 23:18
Caros Bic e Valdemar Silva

Na pagina 128 do livro abaixo temos

"Diogo Alves que não se encontrava em casa quando a policia o procurou fora preso no Campo Grande por um oficial do Governo Civil"

https://archive.org/stream/DoCrimeEDaLoucuraMachado/Do%20crime%20e%20da%20loucura%20Machado#page/n63/mode/2up/search/Diogo+Alves+

cumprimentos


De dh a 13 de Novembro de 2017 às 00:38
peço desculpa

que grande cavalgadura!, li o seu texto numa diagonal muito enviezada...

em compensação deixo um auto sobre o crime em casa do médico, do arquivo da torre do tombo

http://digitarq.dgarq.gov.pt/details?id=6041721

a ver...

cmpts


De dh a 13 de Novembro de 2017 às 01:00
O processo da torre do tombo tem 1729 paginas e a primeira parte começa a ser redigida logo em setembro de 1739, a seguir à matança em casa do médico. Ha uma outra coisa que me intriga, o Bic cita o jornal de novembro de 1839 a dizer que foi preso no dia 28 em Arroios... imagino 28 de outubro de 1839. Ora outras fontes (mas nao da época) dizem que foi preso em 1840...

http://lisboasos.blogspot.pt/2009/12/quinta-da-rabicha.html
http://www.historiadeportugal.info/o-ultimo-condenado-a-morte-em-portugal/

(o segundo é ligeiramente ambiguo, diz "preso e condenado à morte em 1840" (e foi preso em 1840?) )

esta outra diz preso em 1839 julgado em 40 e enforcado em 41...
http://www.esferadocaos.pt/pt/docs/EDC_PDF_CRIMES_DIOGO_ALVES_06015.pdf

bom, vou ler o processo...


De dh a 13 de Novembro de 2017 às 01:40
O Tinop na "Lisboa de outros tempos: os cafés" pag.138 tem a seguinte frase

"Diogo Alves morou na casa que faz esquina da Rua de Arroios para o antigo Caracol da Penha, e que vai ser demolida (1898) para alargamento da rua"


Ora o texto "Do crime e da loucura" diz, na tal pagina 128, que ja tenho mencionado, que Diogo Alves nao se encontrava em casa e foi preso ao Campo Grande.

A informaçao coincide assim, parcialmente, com o que aparece no "ecco"

"Hoje foi encontrado em Arroios num quintal pertencenteu ao ladrao assassino Diogo Alves(...)"

https://books.google.pt/books?id=WSwuAAAAYAAJ&pg=PA7177&dq=diogo+alves+arroios&hl=fr&sa=X&ved=0ahUKEwjtgKGgsbrXAhUGzxQKHemGB3IQ6AEILjAB#v=onepage&q=diogo%20alves%20arroios&f=false

A minha impressao é que terao procurado em Arroios mas prendido no Campo Grande o que tera levado ao engano do "ecco".

Talvez o processo esclareça o mistério, mas tenho que convir que o numero de paginas não é muito apelativo para buscas...


De dh a 13 de Novembro de 2017 às 02:04
"Diogo Alves ou Diogo José Augusto deu entrada no Limoeiro no dia 29 de Outubro de 1839"

http://www.cej.mj.pt/cej/recursos/ebooks/outros/cadeia_do_limoeiro_exposicao_2013.pdf

tem também o nome de dois arquivos onde se podera encontrar mais informaçao

"Arquivo Histórico da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais"

"Centro de Documentacao e Arquivo Geral da Policia Judiciarias"


De Bic Laranja a 13 de Novembro de 2017 às 12:27
O processo será a melhor fonte, ou o quebra-tolas não passará de conjecturas.
Cumpts.


De Bic Laranja a 13 de Novembro de 2017 às 18:30
A casa que fazia esquina da Rua de Arroios para o Caracol da Penha era a do nicho da imagem e deu nome ao lugar. Júlio de Castilho falou dela. Era diante das casas dos condes de Mesquitela.
Curioso.


De dh a 13 de Novembro de 2017 às 19:08
Aqui se explica que o terreno pertencia ao Conde de Mesquitela e foi alugado a seguir ao crime da rua das flores

(Diccionario popular de Manuel Pinheiro Chagas)

https://books.google.pt/books?id=tLhCAAAAYAAJ&pg=RA1-PA166&dq=diogo+alves+arroios+mesquitela&hl=fr&sa=X&ved=0ahUKEwigxoO7n7zXAhWIOBoKHdCABGYQ6AEIJzAA#v=onepage&q=diogo%20alves%20arroios%20mesquitella&f=false


De Bic Laranja a 14 de Novembro de 2017 às 11:39
Sei que as casas dos Mesquitelas foram no lado ímpar da Rua Direita de Arroios (actuais n.ºs 91 e ss., mais ou menos).
De ser dos Mesquitelas também aquela casa mesquinha que tinha o nicho (Rua Marques da Silva, 99) e torneja para a a dita Rua de Arroios não sei. Uma e outras eram em lados opostos da rua.
É tudo muito vago, quando não, contraditório.
Cumpts.


Comentar