5 Comentários:
De Valdemar Silva a 30 de Abril de 2017 às 00:13
Ó Dr. Franco Nogueira, afinal houve ou não houve salazarismo? A Mocidade Portuguesa, a Legião Portuguesa e a PIDE-DGS(tropa de choque e polícia política iguais /cópias às da Alemanha nazi) representavam o salazarismo? As prisões para os contestatários ao governo/situação, censura prévia de tudo, de jornais, rádio e televisão e livros, teatro, música, cinema nacional e estrangeiro, representavam o salazarismo?
Ó Dr. Franco Nogueira isto (foi) foram mais de 40 anos. Isto, para isto é como quem diz, para isto tudo, nem uma palavrinha.
Ó Dr. Franco Nogueira, afinal esta situação, toda esta situação foi necessária para quê? Não consegue explicar e 'passa a bola para canto', assim também eu, ou afinal houve salazarismo.
Valdemar Silva


De [s.n.] a 30 de Abril de 2017 às 19:32
Fugiu-me mesmo agora um comentário inacabado. Só faltava concluir a última frase:

"... a esquerda reinante não o quer admitir e menos ainda aceitar por pura inveja e ódio a quem, contràriamente a eles que nada construíram e só têm destruído, tanto fez por Portugal. Têm porém de se capacitar de uma vez por todas que Salazar foi um governante excepcional, um português de primeira, um herói. E como tal será lembrado por todos os portugueses, presentes e vindouros, que amam e respeitam acima de tudo a sua pátria-mãe.
Maria


De [s.n.] a 30 de Abril de 2017 às 19:55
Espero que a parte principal do comentário que me desapareceu de repente, tenha não obstante chegado ao destino, o que às vezes acontece e esteja guardado naqueles que vai retendo por algum tempo, para ir mantendo o controlo a que se tem referido... É que nele até dizia umas coisas interessantes relativas ao brilhante texto/página extraído do livro de Franco Nogueira e particularmente a Salazar.
Maria


De Bic Laranja a 30 de Abril de 2017 às 22:25
Desta vez não moderei. Infelizmente perdeu-se.
Cumpts.


De Bic Laranja a 30 de Abril de 2017 às 22:28
Não se capacitam. São gente dogmática, para não dizer outra coisa. Aliás, o catecismo já está aí, à vista.
Cumpts.


Comentar