8 comentários:
De Bic Laranja a 10 de Junho de 2014 às 13:46
Parece que hoje, além da Junqueira, fica a Guarda.
De real a 10 de Junho de 2014 às 16:28
Boa tarde sr Bic Laranja, não é por estes lados que ficava a Farmácia Franco onde nasceu o Sport Lisboa e Benfica?
De Bic Laranja a 10 de Junho de 2014 às 18:30
Cuido que era um tanto mais atrás donde a chapa foi batida, no n.º 20, que ficava mais correctamente a Pharmacia Franco onde nasceu o Sport Lisboa. O Benfica é outra coisa.
Hoje no 20 está a C.G.D.
Cumpts.
De real a 10 de Junho de 2014 às 19:18
Tem razão caro Bic , o actual SLB resulta da união de dois clubes sendo um deles o que citou no comentário anterior.

Cumprimentos
De real a 10 de Junho de 2014 às 19:32
Hoje pela hora do almoço cometi a asneira de assistir, embora por breves minutos, ao programa da Tvi onde os protagonistas são os senhores Goucha e Cristina Ferreira. Um dos convidados era um senhor com o apelido Alho, a Dona Cristina começou logo a fazer piadas de mau gosto dizendo que o senhor Alho não poderia chamar-se Óscar. Subentendi o palavrão e confesso que fiquei atónito. Daquela estação de Tv e daquela gente já espero tudo!
Perdoe-me a minha indignação e o comentário que em nada se relaciona com a foto publicada.
De Bic Laranja a 10 de Junho de 2014 às 22:03
Essa mulherzinha é um Camões de saias em potência. Como as nossas ricas «élites». Sementais de sucessivas gerações mais preparadas de sempre.
Perdão, «mais bem»...
Cumpts.
De André a 11 de Junho de 2014 às 01:27
Boa noite,

Tanto quanto consegui apurar pela visualização do Google Maps, a numeração ímpar da Rua de Belém termina actualmente no 105. Porém, o primeiro prédio da foto é o 109 e a numeração continua até deixar de ser perceptível.
Quer isto dizer que o conjunto de prédios da foto foi demolido aquando da preparação do bairro de Belém para a Exposição do Mundo Português? Ou a rua entretanto foi renumerada e eu não logro localizar os prédios no traçado actual?

Cumprimentos,

André
De Bic Laranja a 11 de Junho de 2014 às 16:27
Foram demolidos, sim. Tal como os que lhe ficavam de ante e que ocupavam o (hoje) grande largo dos Jerónimos, onde fizeram ao depois a raquete do eléctrico 17.
Foram mais casas demolidas ao sul da Rua Vieira Portuense; dois quarteirões, incluindo o mercado. Para abrir clareira para a Exposição do Mundo Português em 1940. Um dos vols., não me lembra qual, de Marina Tavares Dias trata detalhadamente do caso.
Cumpts.

Comentar