Terça-feira, 28 de Novembro de 2006

Perdidos & achados

 O eléctrico sobe a Rua de Dona Estefânia. A cabina telefónica é na Av. Duque de Ávila. À esquina a Casa dos Estudantes do Império que não me diz grande coisa. O que me fala na imagem é marginal e encoberto: o palacete onde acho que funcionou um colégio para raparigas, com o seu pátio cercado e o portão de chapa azul enferrujada, que se identifica na sombra das árvores no lado da Rua de Dona Estefânea. Meio tapado por elas, o prédio a seguir, cujos últimos dois andares se vêem acima da copa das árvores, foi anexado ao colégio das raparigas; uma porta lateral e uma passagem no seu logradouro ligavam ao pátio do palacete...

Casa dos estudantes do império, Arco do Cego (A.J. Fernandes, 1961)

 

 Depois de 74, não sei ao certo quando, o palacete e o prédio anexado deram em escola secundária. Do Arco do Cego, chamava-se. Escuso dizer que em tão improvisada escola não cabiam instalações para Educação Física.
 Pois não!
 Pois bem! Recorríamos ao Instituto Superior Técnico com enorme vantagem: havia um generoso campo de bola de terra batida, com balizas; um ginásio plenamente equipado; e - um luxo - a piscina. Cada ano lectivo as aulas de Educação Física eram um semestre na piscina, um semestre no ginásio.
 Calhou-me andar lá três anos: do 7º ao 9º. Três saudosos anos com a Bé, a Célia, a Cristina, a Dulce, a Fernanda, a Mónica, o Acabu, o António da R. António Pedro, o Fumaça, o Jorge Vicente, o Mário David (dito o Prego), o Nuno Tempero, o Orlando, o Paulo Jorge, os irmãos Saramagos (eram o Saramago e o Saramaguito), um mocito (Jorge?) da Praceta Afrânio Peixoto com jeito para a bola e uma carrada de gente que, peço desculpa, mas já me esqueceu o nome.
 Em 82 o cenário desta história fechou e a turma destroçou. Quase um quarteirão de anos passados reencontrei uma das personagens ali de cima no Lost and Found do aeroporto de Lisboa.


Notas finais:
 A fotografia é de Augusto de Jesus Fernandes e encontra-se no Arquivo Fotográfico da C.M.L..
 Daquele tempo retive mais que as outras esta cançoneta; não sei porquê...
 


Adenda (29/11 às 8:13 da noite):


 Buááá a minha escolinha... Escola Lusitânia Feminina linda de morrer... Tudo em 3 línguas (Português, Francês e Inglês). O professor "China" o Major, a Madame "Forté"; ai que saudades!... Os namorados esperavam na porta e eram mantidos à distância pela contínua com vassoura na mão!!!! Tinha vitrais, bancos de jardim, máquinas Royal e 1 eléctrica. O que eu adorei aquilo.
 Depois do 25 Abril mudou tudo (estragou); os professores foram despedidos e os novos não percebiam nada de nada; os diplomas deixaram de existir, as letras azuis foram derrubadas, e entraram os vândalos... Guardei uma delas durante anos. Foi a melhor escola de secretariado durante anos, daqui saíram secretárias de direcção, hospedeiras da TAP, e muitas Senhoras que hoje são gestoras em grandes empresas. [...]

Comentário de luar em 29/11/06 às 11:37 AM.

Escrito com Bic Laranja às 22:51
Verbete | comentar
29 comentários:
De Bic Laranja a 1 de Dezembro de 2006
Meu caro Paulo, muito obrigado pela sua enorme e generosa simpatia!
Cumpts.
De Paulo Cunha Porto a 1 de Dezembro de 2006
O que é guardado nos Arquivos do Bic Laranja, dos quais a memória é o mais invejável nunca se perde. Por isso, de cada vez que falo deste Blogo o refiro como um verdadeiro achado.
De Bic Laranja a 1 de Dezembro de 2006
Calhando precisava ser arranjada. Cumpts.
De Caiê e Pug a 30 de Novembro de 2006
A semana passada passei eu pela minha escolinha. Estavam a escavacar o interior. Até me doeu...
De Bic Laranja a 30 de Novembro de 2006
De nada! Andei lá de 79 a 82. A escola estava degradada, sim, mas parece-me que a ordinarice que diz tinha passado. Lembro-me vagamente de se comentar isso que diz...
Cumpts.
De Maria a 11 de Setembro de 2008
Só quem lá andou antes de 1974 sabe o que era a verdadeira Escola Lusitânea Feminina.

Uma escola que formou as melhores secretárias de muitas décadas, que formou muitas gestoras, hospedeiras, etc. O carácter era formado juntamente com o resto. Havia respeito, disciplina mas também havia sentido de humor. A escola é particular e portanto nem todas tiveram a possibilidade de lá andar mas muitas gostariam de o ter feito. Na altura de procurar emprego o nome Escola Lusitânea Feminina era a chave que abria as portas para o mercado de trabalho. Era fácil conseguir uma boa posição e uma remuneração melhor porque a preparação era sem dúvida "5 estrelas". Quem lá andou recorda com saudade os gelados que se comiam na fábrica em frente, até hoje não voltei a comer nenhum igual.

De luar a 30 de Novembro de 2006
obrigada pelo destaque, hoje as minhas gata não me aturam de tão inchada que vou andar!!!! Quando digo de adorei e tenho saudades é bem verdade pois lá havia normas, regras e eu fui habituada a isso sai de um colégio interno em Fátima para lá. Quando passou a escola segundária do arco do cego virou misto (até ai tudo bem) mas vieram as coisas que eu não acho correctas e que foram consideradas "liberdade" tais como: fumar nas aulas, dizer palavrões, insultar professores, droga das casas de banho, insultarem as continuas, cenas de "porrada" no mei das aulas, cuspir para o chão, etc... Lamento muito mas para mim isso não é liberdade nem modernismo é falta de educação, ordinarice. E note-se que eu até era bem modereninha pois em 1972 já usava 3 furos na orelha, peninhas, e pulceirinha na perna e usava mini-saia. Nunca fui presa!
Beijos
De Bic Laranja a 29 de Novembro de 2006
Olhe caro Ricardo, a Luar está aí a prová-lo, não é verdade? // Tem razão o Ricardo, não é verdade, Luar? // Em todo o caso comentou; gosto em vê-la por cá D. Scarlata. // Lamento caro Tron; só não percebi se se refere a antes ou depois de 74. // Cumpts. a todos
De tron a 29 de Novembro de 2006
Eu ouvi falar através da minha mãe que não guarda boas recordações dessa escola, mas cada um sabe de si.
De Scarlata a 29 de Novembro de 2006
Isto é completamente novo para mim, nunca tinha ouvido falar de tal escola. Por uma vez nao sou eu a suspirar! ;-)
De luar a 29 de Novembro de 2006
Buááá a minha escolinha... Escola Lusitânia Feminina linda de morrer... Tudo em 3 línguas(português, francês e inglês). O professor "China" o Major, a Madame "Forté"; ai que saudades!... Os namorados esperavan na porta e eram mantidos à distância pela contínua com vassoura na mão!!!!
Tinha vitrais, bancos de jardim, máquinas royal e 1 eléctrica. O que eu adorei aquilo. Depois do 25 Abril mudou tudo (estragou); os professores foram despedidos e os novos não percebiam nada de nada, os diplomas deixaram de existir, as letras azuis foram derrubadas, e entraram os vândalos...
Guardei uma delas durante anos.
Foi a melhor escola de secretariado durante anos, daqui saíram secretárias de direcção, hospedeiras da TAP, e muitas Senhoras que hoje são gestoras em grandes empresas.
Caro Bic, mais uma vez obrigada.

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____