4 comentários:
De Lurdes Framco a 2 de Junho de 2016
De onde se infere que Salazar sabia muito pouco de polîtica internacional. Cá está ele nunca saiu de Portugal, nem estudou Política -a não ser que possuísse os livros proibidos pelo regime 😳
De Bic Laranja a 2 de Junho de 2016
Sabia pouco disso, sabia. Nem conseguiu entrar na II.ª Grande Guerra por tal inépcia.
Cumpts.
De DDT a 7 de Junho de 2016
Confesso que acho o livro um encanto - a encadernação entenda-se- mas os amigos próximos, fisicamente ou em ideário, nunca foram as fontes mais fidedignas na história... O comentário do Salazar denota algum menosprezo pelos nacionais, o que para quem nunca de cá saiu não deixa de ser audaz, dele dependeu a decisão de investir, ou não na educação dos cidadãos, e decidiu NÃO. Quanto a uma certa ignorância de política internacional é evidente podemos contar, ao tempo que reporta o texto, quase uma dezena de partidos nas terras de Sua Magestade... Quanto a não termos entrado N a segunda guerra mundial ... é brincadeirinha????! Então a Aliança mais mais com a Great Bretanha? É o tratado do Atlântico Norte? É o volfrâmio?? Neutralidade à là carte😊😊😊😊😊
De Bic Laranja a 7 de Junho de 2016
Claro que inimigos figadais sempre são melhor fonte de História. Têm-se visto até no modo como a convenceram, prezada L., de que Salazar decidiu não educar os «cidadãos». Não na tomo por tôla, mas já ouvi essa retórica papagueada por uma loira que bem conhece e que mereceu menos resposta do que agora, por maior atenção a si, deixo.
Instrua-se a minha estimada amiga nos factos, se quiser. Se não, pode continuar divertindo-se sem resposta.
Cumpts.

Comentar