8 comentários:
De Bic Laranja a 20 de Janeiro de 2008
Lá isso é verdade! Cumpts.
De T a 20 de Janeiro de 2008
Acho que nunca vi uma varina envergonhada.
Lembro-me de ter enriquecido o meu repertório de as ouvir. Cumpts:)
De Bic Laranja a 20 de Janeiro de 2008
Obrigado sou eu, sr. Maia. Obrigado!
De Luis Maia a 19 de Janeiro de 2008
Gosto muito deste blogue (nunca tinha dito isto). Digo agora não só por este post em concreto, mas pelo conjunto todo

Obrigado

Luís Maia
De Bic Laranja a 19 de Janeiro de 2008
É mesmo, Scarlata. // E as varinas a apregoar não se ouvirão ainda na praça, caro sr. José Quintela? // Ena que grande história. Sempre atento ao pormenor, o meu caro. // Cumpts.
De O Réprobo a 18 de Janeiro de 2008
E pernocas boas, nas duas de trás, que a da frente já deixou de contar. Pelo que há pescada também, a última parece bem lançada, longe de ser sardinha; e até vai envergonhadota pelas assobiadelas da molecagem. Abraço
De jose quintela soares a 18 de Janeiro de 2008
Belíssima fotografia.

Recordo bem as varinas e outos vendedores ambulantes, todos desaparecidos graças à voragem do tempo.
De Scarlata a 18 de Janeiro de 2008
Há c'rapau... heheh é muito lisboeta! ;D

Comentar