Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012

Av. Casal Ribeiro (nótulas atrasadas)

 Quando há dias publiquei aqui uma outra fotografia deste prédio dos alvores da Av. Casal Ribeiro não referi um detalhe interessante que lá havia: a construção dum outro a seu lado em que podíeis apreciar na estrutura já edificada o modo de se construirem gaioleiros. Ali víeis, já levantado até ao 3.º andar, o esqueleto em madeira, o travejamento entre pisos à espera de lhe assentarem o soalho, as grossas paredes exteriores de alvenaria de pedra irregular e, as interiores de resistente alvenaria de tijolo maciço. Tudo novidades antigas de alvenéis e carpinteiros de toscos que já pouco ou nada importam, como também naquele tempo pouco já importava a gaiola pombalina, pois que, lá, naquela obra que se via, não achais vós as caracterísitcas triangulações em forma de cruz de S.to André. Deste depreciamento nas estruturas (e nos materiais) chegou-nos o pejorativo gaioleiro como fraco sucedâneo da gaiola pombalina.
 Esta imagem agora aqui, doutro ângulo e do mesmo fotógrafo, é anterior à tal de há dias, pois que cá não vemos senão os tapumes do gaioleiro que se ali havia de fazer. Fazer e desfazer. Era ele o n.º 56 da Av. Casal Ribeiro, ou Saldanha 4-8, que veio a ser demolido este ano.
 Tenho ideia que esta fotografia seja de 1906, já que as Terras do Alto (notai aquele desnível da terras de detrás do prédio em relação à rua) foram vendidas ao município em 1905 para abertura desta Casal Ribeiro e das adjacentes Fernão Lopes, Actor Taborda e Almirante Barroso. Quanto tempo terá levado de 1905 até rasgarm este troço de rua e levantarem este prédio? — Ano, ano e meio?...
 E quanto tempo entre esta fotografia, em que se haviam ainda de começar as obras do gaioleiro do n.º 56 ao lado deste, e o erguer dos três sobrados que vistes na de há dias? — Um mês? Dois, três...? — Bem sei que se lá não vêem assim tantos operários atarefados (aliás, não se vê nenhum, só um que deve ser capataz) mas, talvez fosse hora de almoço... — Pois bem; o tempo que levou a alçar aqueles três sobrados é quanto medeia entre esta imagem e aqueloutra. Sobra que aquele gaioleiro que veio a erguer-se ao lado deste durou uns bons 105 anos (1906-2012). Este que vos aqui deixo durou metade. Hei-de cá tornar com o que cá puseram quando demoliram este aqui. É que a câmara teve tanto orgulho, tanto orgulho do que se lá construiu que até mandou a correr o fotógrafo antes que se estragasse. Tal como com este, afinal. Tal é a cupidez do moderno em certas cacholas.


Av. Casal Ribeiro, 50-54, Lisboa, post 1905.
Paulo Guedes, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..


(Revisto em 14/XII/12 às cinco para a uma.)

Escrito com Bic Laranja às 23:58
Verbete | comentar

Soc. Com. Abel Pereira da Fonseca

Para cotejo com Abel Pereira da Fonseca, Lda. ou, de como o Tejo anda às arrecuas....


Armazéns do Val do Rio, da Soc. Com. Abel Pereira da Fonseca, Poço do Bispo, [s.d.].
A.N.T.T, «O Século», Joshua Benoliel...
Escrito com Bic Laranja às 00:02
Verbete | comentar | comentários (6)
Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2012

Brasil diz que Portugal resiste e faz o mesmo

Shot0003.jpg
(Notícias do saco de plásitco em 24 de Março e em 7 de Dezembro de 2012.)

Escrito com Bic Laranja às 16:53
Verbete | comentar | comentários (7)
Domingo, 9 de Dezembro de 2012

Só foi culpado o editor

A culpa é


E assim, constam:
  Alberto Pimentel, A Triste Canção do Sul (Subsídios para a Historia do Fado), Lisboa, Gomes de Carvalho, 1904.
  Pinto de Carvalho (Tinop), A História do Fado, Lisboa, Empreza da Historia de Portugal, 1903.

Escrito com Bic Laranja às 17:32
Verbete | comentar
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2012

Av. Casal Ribeiro

 Um prédio de rendimento em Arte Nova na Av. Casal Ribeiro. Se tem o benévolo leitor tenção de procurá-lo é escusado porque já não existe. Era no n.º 52. Além da decoração do prédio, notam-se as traseiras do casario da Rua de Dona Estefânia e, sobressaindo acima dele, o cabeço de Alperche, mais conhecido por Penha de França (apanha-se quase só a vertente Norte). Tem graça o terreno no lote logo abaixo do prédio; percebe-se bem o desnível duns bons 2,5 m ou mais que o terrapleno para se rasgar a Av. Casal Ribeiro veio a escavar. E percebe-se nele o nome antigo daqueles ermos a N. da Rua das Picoas (actual R. Eng.º Vieira da Silva) do Saldanha ao Largo de D. Estefânia: Terras do Alto.

Av. Casal Riveiro, Lisboa (P. Guedes, c. 1905-07)
Av. Casal Ribeiro, 52, Lisboa, post 1905.
Paulo Guedes, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.

Escrito com Bic Laranja às 09:10
Verbete | comentar | comentários (6)
Sábado, 1 de Dezembro de 2012

Pois que seria, se todos quisessem...

« Dizendo um castelhano a mestre André de Resende que os Portugueses não eram mais de seis, dos quais dois andavam em demandas, e dois estavam presos nas cadeias, e dois queriam consquistar o mundo, disse-lhe mestre André:
— Pois que fizeram, se todos seis quiseram conquistar os mundo!...»

J. H. Saraiva (anot. e com.), Ditos Portugueses Dignos de Memória; História íntima do sécúlo XVI, 3ª ed., Mem Martins, Europa-América, 1997, p. 384 (1075).

Fotografia sem data. Produzida durante a actividade do Estúdio Mário Novais: 1933-1983.



Imagem adaptada de Desfile da Mocidade Portuguesa Feminina, Lisboa, s.d..
Estúdio de Mário de Novais: 1933-83, in Bibliotheca de Arte da F.C.G..

Escrito com Bic Laranja às 19:55
Verbete | comentar | comentários (7)

Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

arquivo

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____