Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021

Lisboa à tarde

Casa da Moeda. Lisboa, Portugal (M. Novais, 194…)
Casa da Moeda, Lisboa, post 1941.
Mário de Novaes, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 15:25
Verbete | comentar | comentários (2)

Lisboa de manhã

Casa da Moeda. Lisboa, Portugal (M. Novais, c. 1941)
Casa da Moeda, Lisboa, c. 1941.
Mário de Novaes, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 09:50
Verbete | comentar
Sábado, 27 de Novembro de 2021

Lisboa à tarde

Lima-Moda Masculina. Lisboa, Portugal (M. Novais, 197…)
Viagens Êxito, Lima – Moda Masculina, restaurante Night and Day, Lisboa, post 1977.
Mário de Novaes, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 17:17
Verbete | comentar | comentários (2)
Sexta-feira, 26 de Novembro de 2021

Lisboa à noite

Lima-Moda Masculina. Lisboa, Portugal (M. Novais, 197…)
Viagens Êxito, Lima – Moda Masculina, boîte Night and Day, Lisboa, post 1975.
Mário de Novaes, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 21:12
Verbete | comentar
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2021

1 x 2…

 Vai para um anno que abriram as apostas. Os mandaretes do govêrno jogaram forte o anno inteiro, a mostrar serviço ao terrunho e à estranja. Fizeram apostas duplas e simples. Um anno disto e de há muito vi que nem com triplas. Êste totobola é jogo viciado. De início ainda me cheirou a circo, mas cêdo tresandou a cêrco.

Totobola, 1966 (Portimagem, in Flickr)
Recibo do Totobola, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, 1966.
Portimagem, in Flickr.

Escrito com Bic Laranja às 20:56
Verbete | comentar
Terça-feira, 23 de Novembro de 2021

Da sandice

 Faz tempo que mataram Deus e a verdade prègada pelo clero ficou entregue aos publicistas da imprensa, rádio e TV. Toda a imprensa, rádio e TV reza missa. A mesma missa, todos por igual. A missa do medo, do fim do mundo, da peste mais na moda e, também, da salvação; graças — não a Deus —, mas a injecções, açaimos, largueza em geral e, mais em particular, largueza do pão com chouriço ou do prego no prato.

 Diziam hoje na emissora 2 que os meninos (muito gostam os publicistas dos meninos) andam muito transtornados da mioleira com isto de pandemia. E que alertam os psicólogos que os casos de meninos transtornados andam agora nos (ou aumentaram) cento e tal por mês. Uma coisa nunca antes vista, como tudo o que ressoa nos noticiários. Há tempos ouvi já que era assim nos meninos também (sempre os meninos), mas que era do medinho do fim do mundo ou do planeta ou lá o que é.

 Ora estes tais psicólogos, não alertam eles os arúspices da imprensa, rádio e TV para não andarem a espavorir a gente (principalmente os meninos, que são a gente toda hoje em dia) com ladainhas diárias de apocalipses e que ai que é desta que vamos morrer todos do vento, chuva e frio e da pandemia oficial! Não. Parece que só alertam porque lhes andam a chegar mais meninos ao divã do consultório. Não perceberam que os publicistas lhes puseram o mundo inteiro na sala de espera?


A chaise-longue é da Beliani.

Escrito com Bic Laranja às 10:11
Verbete | comentar | comentários (4)
Domingo, 21 de Novembro de 2021

Não consigo voltar para o séc. XVIII


Boccherini, Fandango
(In Milos Forman, Sombras de Goya, 2006)

Escrito com Bic Laranja às 10:08
Verbete | comentar | comentários (5)
Sábado, 20 de Novembro de 2021

Não por nada do género…

Fui só eu a finalmente trazer o automóvel inglês da oficina. Em condição de rolar. De acção, verdadeiramente, deu em que acabei por andar 65 kms a pé numa semana.


Scenas de Brian Clemens, Os Profissionais, LWT, 1977-83.
Música da Orquestra de Zack Laurence. Montagem de Soft Tempo Lounge.

Escrito com Bic Laranja às 15:12
Verbete | comentar
Domingo, 14 de Novembro de 2021

Por arrastadeiras…

Arrastadeira, Vila Nova da Paiva, 2006 (Série Cristal — n.º 6426)
Arrastadeira, Vila Nova de Paiva — © 2006

Escrito com Bic Laranja às 11:39
Verbete | comentar | comentários (6)
Sexta-feira, 12 de Novembro de 2021

Táxis da letra A

Era uma vez em Portugal…, Lisboa (Portimagem, s.d.)
Era uma vez em Portugal…, Felgueiras, [s.d.]
Portimagem, in Flickr.

Escrito com Bic Laranja às 18:19
Verbete | comentar | comentários (6)
Terça-feira, 9 de Novembro de 2021

Um 24 em 62

Eléctrico do Carmo, Av. Da República (P. Hautzinger, 1962)
Eléctrico do Carmo, Av. da República, 1962.
Pedro Hautzinger, in Flickr.

Escrito com Bic Laranja às 12:03
Verbete | comentar | comentários (5)
Segunda-feira, 8 de Novembro de 2021

Lisboa com graça

São Tomé, Lisboa (P. Hautzinger, 1967)
São Tomé, Lisboa, 1967.
Pedro Hautzinger, in Flickr.

Escrito com Bic Laranja às 11:44
Verbete | comentar | comentários (15)
Sábado, 6 de Novembro de 2021

Era uma vez em Portugal…

Era uma vez em Portugal…, Lisboa (Portimagem, s.d.)
Era uma vez em Portugal…, Terreiro do Paço, [s.d.]
Portimagem, in Flickr.

Escrito com Bic Laranja às 19:10
Verbete | comentar | comentários (5)
Terça-feira, 2 de Novembro de 2021

Parece piada, não é verdade?!

Screenshot 2021-11-02 at 21.06.38.png

Escrito com Bic Laranja às 21:10
Verbete | comentar | comentários (4)
Segunda-feira, 1 de Novembro de 2021

Vida moderna


Scenas de Jacques Tati, Vida Moderna, 1967.
Música de Henri Mancini e sua Orquestra, Night Side (da banda sonora de Hatari), 1962.
Montagem de Soft Tempo Lounge.

Escrito com Bic Laranja às 18:20
Verbete | comentar | comentários (2)

Botanica

Phalenopsis amabilis, Lisboa — © MMXXI.jpg
Phalenopsis amabilis, Olisipo — © MMXXI


 As orchideas que reenvasei ha um anno, a maior deu agora hastes floraes. Achei-lhe ha dias duas, dos nós das hastes podadas, com já 2 cm de comprido e que me admiraram por me parecerem algo temporãs. Mais me admirou quando olhei com attenção e lhe descobri do tronco mais duas hastes novas com tambem já 1 cm ou 2. E d' uma terceira haste podada, mais outras duas de dois nós d' essa mesma haste podada; a segunda d' estas ainda só um rebentinho, não sei se vae vingar. Ao todo, seis.
 A orchidea menor que rebentou ha annos da maior deu uma haste floral nova, para já.


Lyrio da paz, Lisboa — © MMXXI
Lyrio da paz, Lisboa — © MMXXI

 O lyrio da paz que murchou no anno passado acabou por vicejar. Os pés que puz em agua e ao depois puz num vasinho deram n' uma plantinha frondosa. Antevi que não dariam flôr. Mas os pés que reenvasei logo sem pôr em agua, e que eram os mais velhotes, deram sim, senhores. Levaram o seu tempo a vicejar e no Verão deram 2 ou 3 flôres. E n' este Outono tornaram a dar uma florinha

Lyrio da paz, Lisboa —© MMXXI .jpg
Lyrio da paz, Lisboa — © MMXXI

 

Escrito com Bic Laranja às 12:23
Verbete | comentar

Janeiro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante



Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente (pub)
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____