Quinta-feira, 31 de Março de 2022

Nota de encadernação

 Li e gostei. Dei notícia dêle há tempo, penhorado. Tornei a dar quando ia por êle na parte da Christine Garnier. Em no acabando transcrevi para cá um passo ilustrativo em jeito de apresentação final.
 Pois bem, li e gostei. Mas ao lê-lo parti-lhe a lombada, e disso não gostei. Vai daí mandei-o ao encadernador dourador.

Correspondência. Marcello Mathias / Salazar, 1947/1968, Difel, [Lisboa], 1984.

Escrito com Bic Laranja às 20:19
Verbete | comentar
Terça-feira, 29 de Março de 2022

Recolha do correio num dia à tarde

 Ainda as avenidas, agora, quiçá no ano dos centenários. Para cá e para lá, a vêr dum benévolo leitor que queira dizer o sítio.

Recolha de correio, Lisboa, 1940. A. n/ id. in Fundação Portuguesa das Comunicações.

Recolha de correio, Lisboa, 1940. A. n/ id. in Fundação Portuguesa das Comunicações.


Recolha de correio, Lisboa, [1940].
A. n/ id. in Fundação Portuguesa das Comunicações.

Escrito com Bic Laranja às 16:13
Verbete | comentar | comentários (7)
Domingo, 27 de Março de 2022

Senhora da Hora

Portugal a vapor, Senhora da Hora (G.  Woods, 1974)
Linha de Guimarães, Senhora da Hora, 1974.
Jorge Woods, in Flickr.

Escrito com Bic Laranja às 02:00
Verbete | comentar | comentários (4)
Sexta-feira, 25 de Março de 2022

Sucursal do matutino D.N. num dia à noite

«Sucursal do “Diario de Noticias”», Rossio/Rua do Ouro (Horácio Novais, c. 1938)
Sucursal do «Diario de Noticias» no Rossio, Lisboa, c. 1938.
Horácio Novais, in bibliotheca d’ Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 21:23
Verbete | comentar | comentários (6)
Domingo, 20 de Março de 2022

A Primavera da 2.ª Classe

0000wh7k

Comigo, foi em 1975.


A imagem é do respectivo livro.

(Publicado originalmente às 9h14 da noite de 20 de Março de 2006.)

Escrito com Bic Laranja às 14:14
Verbete | comentar | comentários (11)
Sexta-feira, 18 de Março de 2022

Pois, em quanto às avenidas…

 Por que é a Avenida da República da República e como não houve a Avenida Cinco de Outubro de sêr do Cinco de Outubro?
 É das tais cousas…

 Em quanto à Avenida da República, foi logo em 6 de Outubro de 1910 — o dia loguinho a seguir à proclamação da república — que, em sessão ordinária (isso mesmo!) da câmara, foi deliberado que as avenidas Ressano Garcia e António Maria de Avellar haveriam de sêr crismadas Avenida da Republica e Avenida Cinco d' Outubro (normando e orthographia conforme o edital). Facto indesmentível é que os republicanos do Cinco de Outubro, novos senhores da situação, foram lestos em apresentar obra: dum dia para o outro, de gargarejo (a deliberação da câmara); ao cabo dum mês, vertida em papel (o edital).
 Ei-lo aí com friso de moldura e tudo.

Edital da C.M.L., 6-XI-1910
 
 Bom! De obras feitas dum dia para o outro êle é como vêdes: na república, a avenida da dita apareceu logo, logo dum dia para o outro (é outra das tais coisas; ainda com a ponte do 25 de Abril e com o aeroporto do grande demitidor o vistes…) Mas, bem que rápidos nêstes melhoramentos de gargarejo, os homens da I.ª República encalharam na engenharia das coisas; aquela se estriba na realidade. E a Av. da República, rasgada dum dia para o outro com o mesmo encalhanço que tinha na Monarchia — o atêrro da linha de cintura em Entre Campos que lhe cortava a faixa central em duas — não desencalhou disso senão bem adeantada a II.ª República. Podeis vêr a ironia: demitidos que foram (meramente da toponímia) os engenheiros Ressano Garcia e Ant.º M.ª de Avellar e, de melhoramentos do 5 de Outubro nessas avenidas novas, donde quere que olhemos, êles ficaram pelo edital da câmara.

Viaducto ferroviário da Av. da República (vista Norte-Sul), Lisboa, ante 1950. Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.
Viaducto ferroviário cortando a Av. da República (vista Norte-Sul), Lisboa, 1944.
Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.

Viaducto ferroviário da Av. da República (vista Sul-Norte), Lisboa, ante 1950. Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.
Viaducto ferroviário cortando a Av. da República (vista Sul-Norte), Lisboa, 1944.
Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.


 E em quanto à avenida pròpriamente do Cinco de Outubro, com a república também ela, como vistes, apareceu dum dia para outro. Não façamos agora caso de que é avenida sem saída até hoje.

(O edital é da Toponímia.)

Escrito com Bic Laranja às 15:43
Verbete | comentar | comentários (9)
Quarta-feira, 16 de Março de 2022

Ainda a Lisboa das avenidas, em 44 e antes delas

Viaducto ferroviário da Av. da República, Entre Campos, 1944. Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.
Viaducto ferroviário da Av. da República (Sul/Poente), Entre Campos, 1944.
Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.


 Pois bem! Tinha-me eu referido às passagensinhas sôb a linha de cintura em Entre Campos. Em cima as da Avenida da República, com uma em arco à margem da rua lateral poente dessa avenida. Aventei ontem a hipótese de se dever a sua excentricicidade ao eixo das avenidas da República e do Cinco de Outubro a serem elas reminiscências de caminhos rurais anteriores à malha das avenidas novas de Ressano Garcia.
 Assim é.
 A planta a seguir, de 1902, mostra que eram dois caminhos vindos da Estrada do Rêgo (entre o Campo Pequeno e o Largo do Rêgo) e que atalhavam pelas terras de Francisco Izidoro Vianna até ao tôpo Sul da rua ocidental do Campo Grande; mais ou menos onde começa hoje a Av. das Fôrças Armadas. Não sei se um ou ambos êstes caminhos não seriam conhecidos como a Azinhaga do Ferro.


Frederico Ressano Garcia, Planta da zona de Picoas até ao Campo Grande, que inclui a avenida Ressano Garcia, actual avenida da República, a estrada de Picoas, o matadouro, o largo da Cruz do Taboado, a propriedade da condessa de Camaride, a estrada do Arco do Cego, a avenida Fontes Pereira de Melo, a praça de Touros, a propriedade do conde das Galveias, a estrada de Entrecampos [a estrada do Rêgo e a quinta de Francisco Isidoro Viana] e o mercado Geral de Gados, C.M.L., 1902 (PT/AMLSB/CMLSB/UROB-PU/09/01928), apud Francisco de Matos et al., Do Saldanha ao Campo Grande: os originais do Arquivo Municipal de Lisboa, Lisboa, C.M.L., 1999, pp. 26-27.

(Fototipia animada do original de Eduardo Portugal às 8 da noite.)

Escrito com Bic Laranja às 13:39
Verbete | comentar | comentários (13)
Terça-feira, 15 de Março de 2022

Lisboa das avenidas em 68

Viaducto da Av. do 5 de Outubro, Lisboa (Artur Inácio Bastos,  1968)
Viaducto da Av. do Cinco de Outubro, Lisboa, 1968.
Artur Inácio Bastos, in archivo photographico da C.M.L.


 Sôbre o viaductozinho dito de Entre Campos na Av. do Cinco de Outubro, naquela Lisboa das avenidas em 44, disse um benévolo leitor que permanecia êle nos anos 70, e da paciência necessária na circulação rodoviária. Não me ocorrera que levasse tanto; tanto mais que a inauguração do viaducto de Entre Campos na Av. da República fôra em 17 de Fevereiro de 1950.
 A bem dizer nem me veio à idéia que as terras entre aquelas duas avenidas e o tal viaductozinho meio desviado do eixo da do Cinco de Outubro não houvessem de ser resolvidas na obra de 1950, tal o vício mental de nunca lá ter eu visto em meu tempo senão um viaducto corrido dês do antigo apeadeiro de Entre Campos, a Nascente da Av. da República, até às traseiras do Hospital do Rêgo, a Poente da do Cinco de Outubro. Ainda menos depois de extenderem o apeadeiro em… (hesito aqui nas palavras) interface modal, tôdo séc. XXI, sôbre o mais novíssimo viaducto.
 Outra coisa que me não veio à idéia e me ocorre só agora em que penso nêle,  é o desvio daquela(as) passagem(ens) sôb a linha de cintura fora do eixo das avenidas — na da República também havia uma passagem desviada para o Poente. E o que conjecturo é que seriam elas do tempo do primitivo atêrro da linha de cintura, de ainda antes do plano das avenidas; logo, conjecturo agora, reminiscências de velhos caminhos que de Lisboa levariam ao Campo Grande integradas na malha das avenidas novas, é o que eram.
 Vícios do olhar distraído no dia-a-dia das coisas que se só vencem parando a pensar.
 Por pensar agora: no fechar estas linhas em que parei a pensar na longeva e tortuosa passagem sôb a linha de cintura na Av. do Cinco de Outubro ocorre-me ainda outra coisa: o não haver, nem eu conhecer que tenha havido nunca, autocarros na Av. do Cinco de Outubro — mesmo os de 1 piso. — Porque mesmo êles, com certeza nem lhe esvaziando os pneus.

Escrito com Bic Laranja às 11:02
Verbete | comentar | comentários (4)
Domingo, 13 de Março de 2022

Lisboa das avenidas em 44

Viaduto de Entrecamppos (Av. Cinco de Outubro), Lisboa (1944. Eduardo Portuga, 1944)
Viaducto de Entre Campos (Av. Cinco de Outubro), Lisboa, 1944.
Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.

 A linha de cintura em Entre Campos, antes do moderno viaducto de 1950, cruzava as avenidas Cinco de Outubro e da República num atêrro em que se abriam pequenos viaductos, dois nas laterais da Av. da República e dois na Cinco de Outubro num desviozinho estreito fora do eixo desta avenida. Nesta última um era sôb a própria linha de cintura, o outro, mais a deante, era sôb o ramal que corria dela para o mercado geral dos gados, lá onde veio a ser ao depois a Feira Popular de Lisboa e há anos não é nada.

 O viaductozinho desta imagem onde pela calçada vai à fonte uma Lianor das avenidas é êsse mesmo, o [da Cinco de Outubro; mais a deante vê-se a sombra do] do mercado geral dos gados, ao depois Feira Popular.

(Revisto em 14, às 20.)

 

Escrito com Bic Laranja às 18:54
Verbete | comentar | comentários (4)
Sábado, 12 de Março de 2022

Lisboa num dia mais ou menos como o de hoje

«O reclamo [Chevrolet] visto de dia, vendo-se parte da Pr. D. Pedro IV [i.é, do Rossio]», Lisboa (H. Novais, , 195… )
O reclamo [Chevrolet] visto de dia, vendo-se parte da Pr. D. Pedro IV [i.é, do Rossio], Lisboa, 195…
Horácio Novais, in bibliotheca d'Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 18:39
Verbete | comentar
Quinta-feira, 10 de Março de 2022

Estação Central num dia à noite

Estação do Rossio, Lisboa (Horácio Novaes, [s.d.])
Estação do Rossio à noite, Lisboa, post 1952.
Horácio Novais, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 21:43
Verbete | comentar | comentários (10)
Sábado, 5 de Março de 2022

Quebra-tolas com roupa de bebé estendida

 Transcrevo na fotografia a legenda do arquivista. Circunscrevo porém a scena a Lisboa, e a data a de Outubro de 56 para cá. Ao depois de bem adeantadas as avenidas novíssímas, bem entendido…

Roupa estendida, Lisboa (H. Novais, s.d.)
Estendal de roupa, Portugal, [1910-1988].
Estúdio de Horácio Novais, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 10:57
Verbete | comentar | comentários (12)
Sexta-feira, 4 de Março de 2022

O Cais do Sodré num certo dia de manhã

Cais do Sodré, Lisboa (H. Novais, c. 1937)
Cais do Sodré, Lisboa, c. 1937.
Horácio Novais, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 09:25
Verbete | comentar | comentários (6)
Quinta-feira, 3 de Março de 2022

A Avenida num dia de árvores despidas

Avenida da Liberdade, Lisboa (H. Novais, 1940)
Avenida da Liberdade, Lisboa, 1940.
Horácio Novais, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 13:45
Verbete | comentar | comentários (2)
Terça-feira, 1 de Março de 2022

A Avenida num dia à tarde

Avenida da Liberdade, Lisboa (H. Novais, c. 1950)
Avenida da Liberdade, Lisboa, c. 1950 [post 1952].
Original: Estúdio de Horácio Novais, in bibliotheca d' Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 15:56
Verbete | comentar | comentários (8)

Julho 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante



Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
Fugas do meu tinteiro
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente (pub)
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____