Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Av. 5 de Outubro, 38

 Na Av. 5 de Outubro nº 38 houve em tempos um palacete com jardim murado que dava até à Av. Duque de Ávila. Cuido até que foi desse jardim que um fotógrafo desconhecido bateu uma chapa em que se vêm dous palacetes que já publiquei sobre a Av. António Maria de Avelar.

 

Esquina da 5 de Outubro com a Duque de Ávila, Lisboa (A.Madureira, 1961)
Jardim com gradeamento na esquina da 5 de Outubro com a Duque de Ávila, Lisboa, 1961.
Arnaldo Madureira, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

 Mas tornando ao palacete do nº 38, puseram-no faz tempo à venda dando nota disso na parede do mostrengo envidraçado que lhe brotou no jardim: 

Vende-se palacete com 900 m2

Vende-se paacete, Lisboa, 2008.
Vende-se palacete
, Lisboa, 2008.


 

A marreca de vidro não está incluída.

Escrito com Bic Laranja às 07:30
Verbete | comentar
27 comentários:
De JA a 7 de Maio de 2008 às 07:50
......não encontro palavras. Um pastel de nata com um hambúrguer por cima...servidos e comidos ao mesmo tempo. Viva a capital do mau gosto.....
De Carlos Portugal a 7 de Maio de 2008 às 09:53
Caro Bic:

É tristemente a nossa sina; estarmos sempre a ser violentados por animais sem qualquer cultura ou gosto, que apenas vêem o lucro fácil à frente e que até parece terem uma vontade perversa em destruir tudo o que é belo e evocativo de tempos bem melhores do que esta idade das trevas em que infelizmente vivemos.

Isto para além do facto de, friamente, o mamarracho de vidro ser - como todos os seus congéneres - uma aberração em termos energéticos no nosso clima. Uma verdadeira estufa, com custos exorbitantes em electricidade para a climatização. Mas se calhar isso também será intencional: mais lucros para os «amigos» e sócios da EDP, REN e quejandos.

Cumprimentos
De feira de castro a 7 de Maio de 2008 às 10:10
Bom dia

Já nos vamos habituando à ideia de que este é um país de modas.
Agora estamos na moda do acordo ortográfico, e pretende-se conjugar o verdo destruir como se se trata-se do verbo modernizar.
Ainda está para nascer alguém que justifique porque razão temos que destruir o património que possuimos para sermos mais modernos.
Antes pelo contrário, creio que o maior sinal de modernidade assenta na preservação de tudo o que, por qualquer forma, marca o nosso passado.
A continuar assim, dentro em breve podemos ser muito modernos e actuais, mas, infelizmente, sem marcas fisícas do nosso passado.
De JA a 7 de Maio de 2008 às 10:21
Caro Feiradecastro....usar o termo "moderno", para a porcaria que se vê na imagem, é quase blasfémia. A arquitectura "moderna" de Lisboa, aconteceu já na década de 30 e, deixou múltiplos marcos de criatividade e bom gosto na nossa cidade. A história não nos vai perdoar estes erros....
De Júlia a 7 de Maio de 2008 às 10:45

Coomo é possível???
De T a 7 de Maio de 2008 às 17:22
Feiérrimo. Ainda outro dia estive especada e vê-lo.
De André Santos a 7 de Maio de 2008 às 17:32
No outro dia quando vi a tal fotografia dos palacetes lembrei-me automáticamente deste. Tinha um jardim e, junto aos edificios da Duque D'Avila, tinha um anexo (garagem) revestido de azulejos.
Dava um ar muito limpo ao cruzamento.

Do que lá está não há muito a dizer. É apenas mais um exemplo do que de pior se consegue fazer.
De Atentti al Gatti a 8 de Maio de 2008 às 02:25
Nesse palacete estiveram instalados os serviços da Provedoria de Justiça em tempos do Provedor Almeida Ribeiro. Já na altura o jardim estava um bocado descuidado. Quanto á "metamorfose", vulgarizou-se, como se pode ver mais à frente, na esquina da Filipe Folque, onde idêntico "pastiche" tomou posse de um belo exemplar de mercearia das avenidas. Sim, porque as Avenidas Novas já foram humanizadas e tinham mercearias, drogarias e até tabernas, uma das quais, bem típica, ficava na Duque d'Ávila, quase em frente ao palacete da foto, entre a Pastelaria Sequeira e a Cervejaria Moisés. Actualmente é um café "franchising". Requiescat in pace.
Mas, para além da mágoa, a questão de fundo permanece: o proprietário vende a quem dá mais, a quase totalidade dos lusos não pode pagar o que ele pede, os poucos que podem não estão interessados, então o que fazer? Se calhar, ou isto ou nada, por mais que nos custe.E é este dilema que vai consumindo belos exemplares de património edificado.
A.v.o.
De [s.n.] a 8 de Maio de 2008 às 08:26
Ainda ontem estive parado ao lado no semáforo a olhar para o edifício.
No entanto não é a modernidade ou a venda a estrangeiros que me choca. É uma entidade como o IPPAR, agora IGESPAR , permitir que o fizessem. Um dia não permitem mexer em velhas janelas num edifício velho e descaracterizado e noutro permitem encavalitar uma caixa vidrada num palacete interessante.

Opinião minha, o conceito está interessante, mas não deu o melhor resultado.
De T a 8 de Maio de 2008 às 14:04
Parabéns pelo novo Banco! Mas o logotipo não devia ser a laranja?
:)
De Bic Laranja a 9 de Maio de 2008 às 00:19
Por acaso ouvi qualquer coisa, mas olhe que não é nada comigo.
Cumpts.

Comentar

Janeiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
17
18
21
23
24
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____