19 comentários:
De Carlos Portugal a 24 de Setembro de 2008
Pois é, realmente tanta ignorância seria confrangedora se não viesse de um desgovernante da classe política, que como sabemos é bárbara e de um analfabetismo funcional inacreditável. Assim, as «boutades» do senhor Pinho são perfeitamente adequadas aos da sua laia.

Se ele dissesse que há DEZ MIL anos a «ideia de produzir energia a partir do vento pareceria uma miragem», talvez estivesse certo. Só que aqueles malandros da cidade de Ur, na Caldeia, estragaram-lhe o arranjinho há 7000 anos, construindo moinhos de eixo vertical para moer trigo, aproveitando assim a energia eólica, tranformando-a noutro tipo de energia mecânica para produzir farinha. Uns malandros, a desdizerem assim a douta e asinina sabedoria do senhor Pinho! E todos os outros que se lhes seguiram. Parece também que o dito senhor desconhece por completo - tal como o Caro Bic muito bem nota - que quase todos os navios até à Revolução Industrial eram movidos pela energia do vento (salvo as galés, movidas à força dos braços dos remadores)...

Um poço de sabedoria, este senhor Pinho!

Cumprimentos, meu Caro Bic.
De Bic Laranja a 24 de Setembro de 2008
Pior agora que o governo não se cala com o Magalhães...
Cumpts.
De Luciana a 27 de Setembro de 2008
É o governo e o Chávez...
Os maiores feitos do governo são as palhaçadas!

ver em:
http://www.youtube.com/watch?v=S2EkimKcwzA

Abraço
De Bic Laranja a 27 de Setembro de 2008
Chamarem Sócrates à geringonça não teria sido mais apropriado?
Cumpts.
De Luciana a 27 de Setembro de 2008
Ainda esta semana vi uma reportagem na RTP Memória – talvez do início dos anos 80 - sobre o mundo rural em Portugal e o aproveitamento ancestral da energia do vento e dos seus recursos naturais…
Parece que o nosso governo não gosta dos Canais “mais temáticos”. Aliás, nem sequer gosta muito de memórias. Ou de memorizar o que quer que seja…

Abraço
De Bic Laranja a 27 de Setembro de 2008
Não confundamos o mundo rural com a 'sociedade do conhecimento'; coisas ancestrais são demasiado retrógradas e a memória são as 'inciativas' de amanhã sobre a 'inovação' que jorra dos cérebros liofilizados de hoje.
Cumpts.

Comentar