19 comentários:
De Margarida Pereira a 24 de Novembro de 2008
Eh!... que lindo..., eu acabara de nascer há um mês!... mas a trezentos quilómetros.
:))
De Bic Laranja a 25 de Novembro de 2008
Do Carmo ou da Praça do Chile? :) Cumpts.
De Margarida Pereira a 25 de Novembro de 2008
:) De ambos, mais coisa menos coisa...
;)
De Bic Laranja a 25 de Novembro de 2008
:) Cumpts.
De Luciana a 25 de Novembro de 2008
Tantas vezes fiz eu esta viagem!... Penso até que a fiz dentro da barriga da minha mãe, uns anitos depois desta aqui.

Tantas memórias de – e em - Lisboa!…

Abraço
De Bic Laranja a 25 de Novembro de 2008
:) Cumpts.
De Atentti al gatti a 26 de Novembro de 2008
Este modelo de carro eléctrico, conhecido como "caixote" começou a ser faricado nas oficinas da Carris, em Stº Amaro, a partir do final da II Guerra.
Dediquei-lhes um ódiozinho de estimação, na minha infância. É que estes eléctricos eram feios. Com aquelas linhas direitas, pareciam cortados a machado. Ainda por cima, as janelas, com vidros de baixar, que não recolhiam completamente, deixando uns centímetros de fora, davam-me pelo ombro, além de terem portas que nos isolavam do bulício do exterior.
E os atrelados ainda eram piores. Nesses as janelas davam-me pelo queixo. Para cúmulo, era sempre para aí que o meu pai me rebocava. Que raio de predilecção aquela! Os outro modelos, sim! Reboludinnhos, com vidros de subir que escancaravam janelas onde, de cotovelo apoiado no peitoril viamos, de camarote, a rua a desfilar. Em vez de portas, tinham grades, que deixavam o mundo ao alcance da mão e ainda davam para confraternizar com a malta da "pendura". Eram outro luxo!
Os "caixotes" começaram a ser retirados a partir de 1992, sem que eu, traumatizado, tivesse feito as pazes com eles.
Actualmente, existe apenas um exemplar, para amostra, no Museu da Carris.
A.v.o.
De Bic Laranja a 26 de Novembro de 2008
Sei do que fala. Eu, em menino, nos atrelados do 17 para a Belém só chegava à janela ao colo da minha mãe.
Cumpts.
De Paulo a 27 de Novembro de 2008
Eu quando ía para a Patricio, preferia o 27 porque até às 07h30 tinha o bilhete operário.
De Bic Laranja a 27 de Novembro de 2008
O 27 também era destes, parece-me.
Cumpts.
De Atentti al gatti a 28 de Novembro de 2008
Muito grato por mais esta amabilidade de dar destaque ao debafo de um ex-puto que nunca curou a aversão aos "caixotes", nem curou a saudade dos outros eléctricos, nomeadamente dos "salões" com lanternim.
A.v.o.
De Bic Laranja a 29 de Novembro de 2008
Ora essa! Obrigado eu!
Cumpts.
De Andre a 28 de Abril de 2010
O teu pai rebocava-te para os reboques secalhar porque os carros motores eram reservados para utentes com passe carris, lembras-te?
De André a 28 de Abril de 2010
desculpa esquecime de agradecer, obrigado por recordarnos dessas malamadas caixas, que ao pé dos sempre lindos standarts e salões, eram tipo patinhos feios! bgd cumps
De Pedro Cação a 21 de Junho de 2015
Estes 'Bichos Amarelos' marcaram-me a infância.Recordo-me de ter viajado em todos,à excepção do 'Caixote' ligeiro bidireccional que está presente no museu da Carris.Os eléctricos unidireccionais tanto puxavam os reboques como andavam sózinhos.Memórias!
De Pedro Cação a 21 de Junho de 2015
Quanto aos modelos aqui referidos,os 'Caixotes',eram espectaculares!No Porto,há uns semelhantes conhecidos por Pipis.
De Bic Laranja a 22 de Junho de 2015
Os caixotes tinham realmente um ar moderníssimo em fns dos anos 40.
Cumpts.

Comentar