8 comentários:
De Bic Laranja a 24 de Novembro de 2007
Compreendo. No caso, a qualidade deveria ser a inerente ao cargo: sr. presidente da República Cavaco Silva. Mas por corte orçamental ando em economia de palavras. Cavaco serve muito bem e diz exactamente o mesmo.
Cumpts.
De filomeno a 24 de Novembro de 2007
Prof. Dr. Cavaco Silva.....s.f.f........
De Bic Laranja a 18 de Novembro de 2007
Pois se é verdade... Cumpts.
De carlos freitas a 18 de Novembro de 2007
Mortífero "o modo jornalístico é uma esquizofrenia". Estamos plenamente de acordo.
De Bic Laranja a 18 de Novembro de 2007
Só enganam os simples. Cumpts.
De cabo carvoeiro a 18 de Novembro de 2007
O pior é que tanto politicos como certos jornalistista nao dizem mesmo nada, mesmo assim com o pouco que dizem conseguem enganar os portugueses com erros e pontapés na gramatica.
De Bic Laranja a 17 de Novembro de 2007
O caso é tanto pior quando esta doutora é professora de comunicação. Estudiosa de telejornais com tese aparentemente crítica sobre a pobreza dos noticiários da TV, foi logo arregimentada para o mester de arara residente em noticiários. É a velha artimanha da política de dar eco a uma voz dissidente para parecer plural. Mais uma da "confraria dos poderes dominantes" (a expressão é dela), neste caso dos noticieiros. Cumpts.
De O Réprobo a 17 de Novembro de 2007
A razão é uma e só uma: Esta gente tem pavor de ser acusada de se debruçar sobre algo que não esteja nos píncaros (leia-se top) da actualidade. Empregar uma forma verbal crrectamente alusiva ao Passado prejudicar-lhes-ia o estatuto jornalístico. De modo que, entre o "ontem" e o "terá", o subconsciente do telespectador faz a média. Assim se entala em bom português. Abraço

Comentar