4 comentários:
De Luciana a 14 de Março de 2009
Bem sei que não é este o dito que antes “decorava” o Rossio (e que já me tinha sido “apresentado” há uns anos, por um amante de Lisboa), mas não resisti a fazer o "brejeiro" trocadilho! :-)
Acho engraçadíssimo que o Sr. Bic tenha pensado que eu me referia a um verdadeiro!
Andariam os pobres homens pelo Rossio – ou pelos livros - à procura dele?! Seria tão mau como uma agulha num palheiro! :-))

Abraço
De Bic Laranja a 15 de Março de 2009
Andavam. Representavam a minha esperteza, que procurava e não via o lugar mais óbvio. A Marina Tavares Dias pousada há tanto na mesa da sala.
Noutra medida ainda o pior da minha esperteza, que a tomei por desconhecedora do galheteiro do Rossio. Lá se vai o 'senhor', pois vê!...
Queira desculpar.
Cumpts.
De Luciana a 15 de Março de 2009
Não são necessárias as desculpas, Senhor Bic!
Por certo haverá uma boa centena de coisas sobre Lisboa que o Sr. saberá e eu não. E ainda bem! Assim vou abrindo mais portinhas aqui na minha cabeça... :-)
Se para alguns o saber parece mesmo ocupar lugar, para mim só me abre ainda mais espaço.
E quando a vida anda mais “tremida”, nada me dá mais prazer do que mais saber!...

E mais não digo, que já foi demais! :-)

Abraço
De Bic Laranja a 17 de Março de 2009
:) Cumpts.

Comentar