8 comentários:
De Ricardo Moreira a 31 de Maio de 2009
Eram as desvantagens de ainda não se usarem tuneladoras.
Aquele troço do metropolitano deixou de ser usado já lá vão 11 anos, altura em que foi desfeita a curva que ligava os Restauradores ao Rossio.
De Bic Laranja a 31 de Maio de 2009
Foram só dois meses. Cumpts.
De Ricardo Moreira a 1 de Junho de 2009
... sempre foi mais rápido que extensão da Linha Azul a Santa Apolónia ou da vermelha a S.Sebastião!
Mais interessantes - do ponto de vista de quem se interessa pela História dos transportes de Lisboa - foram as alterações a que a rede de eléctricos se viu forçada nos últimos anos da década de 1950 durante a construção do primeiro troço do metro, principalmente nas zonas da Rotunda e de S. Sebastião.
No caso de S.Sebastião as alterações da época resultaram na criação da raquete usada a partir de Maio de 1960 pelos eléctricos de Benfica e Carnide e pela carreira 27 que lá fazia terminal (com algumas "intermitências", pois durante os anos o seu terminal foi sendo alterado ora para o Arco do Cego ora novamente para S. Sebastião, até se ter fixado em Campolide). Para quem seja maluquinho como eu, os carris dessa raquete ainda lá estão, quase 35 anos depois do seu fecho, excepto as agulhas.
De Bic Laranja a 1 de Junho de 2009
Dou-lhe uma triste notícia: os velhos carris no largo da Estefânia submergiram agora debaixo duma camada de alcatrão bastante eleiitoraleira... com isto foi também o velho piso de basalto. Lamento!
Cumpts.
De Ricardo Moreira a 2 de Junho de 2009
Deixa-me triste no sentido de mais uma parte da minha memória de viagens de eléctricos ter ficado debaixo de uma cambada de alcatrão. Por outro lado confesso que nunca percebi muito bem a razão de continuarem a existir troços de linha desactivados durante anos. Em termos de segurança rodoviária essas coisas são um "mimo"! Estou-me a lembrar dos 10/12 metros de carril que se mantêm na Praça David Leandro da Silva (conhecido erradamente por muitos como Largo do Poço Bispo), talvez como monumento à antiga raquete do terminal do Poço do Bispo.
No entanto isto não significa que eu concorde com este tipo de obra: alcatrão em cima de aço e de basalto? Isso não é para saltar ao fim de meia dúzia de meses?
De Bic Laranja a 2 de Junho de 2009
Se durar até às eleições... Cumpts.
De Paulo a 3 de Junho de 2009
Para quem anda de mota todos os dias em Lx também tenho dificuldade em compreender as linhas ainda existentes sem Eléctricos.
Mas não tenho nada contra os eléctricos.
De Bic Laranja a 4 de Junho de 2009
Considerando o seu caso as linhas sem serventia são um desleixo ainda maior. Cumpts.

Comentar