14 comentários:
De André Santos a 19 de Setembro de 2009
Lisboa está cheia de "palcos com rodas" em cima dos passeios e o MEP está no bom caminho para não ir a lado nenhum.
De Bic Laranja a 20 de Setembro de 2009
Palco, barraca de circo ou abóbora da Gata Borralheira tanto dá. Nas campanhas eleitorais suspende-se o Código da Estrada. Cumpts.
De Ricardo Moreira a 20 de Setembro de 2009
Este palco tem uma boca de cena algo acanhada! Para compensar tem uns bastidores grandotes!
De facto, não há esperança, Portugal!
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2009
Suponho também que tenha tacógrafo e o I.M.V. em dia. Cumpts.
De Luciana a 20 de Setembro de 2009
Tudo isso é muito bonito… Só é pena que seja Lisboa o palco de tão grandes palhaçadas!… :-X

Abraço
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2009
É uma festa. Cumpts.
De Carlos Albuquerque a 21 de Setembro de 2009
O interesse dos passeios livres é que as pessoas possam passar. Contudo, por vezes, por circunstâncias devidamente justificadas, os passeios podem ser usados para outros fins (obras, feiras, espectáculos, campanhas eleitorais, etc.).

Umas vezes esse uso reduz o passeio disponível, outras vezes elimina mesmo a possibilidade de usar o passeio.

No caso do autocarro do MEP , trata-se de uma forma de divulgar publicamente uma mensagem política que justifica uma utilização temporária (sim, de uma hora ou duas em geral, e mudando diariamente de local, apenas durante a campanha oficial). Como se pode ver pela foto o autocarro não ocupa todo o passeio e, para quem estiver habituado a andar a pé na zona do Saldanha, saberá que se trata de uma placa central pouco usada no sentido N-S .

Vendo a foto com atenção poderão também reparar que o autocarro não está abandonado mas que está acompanhado de alto-falantes usados para difundir a mensagem política.

Globalmente parece-me que reduzir a discussão a saber se está ou não um autocarro em cima do passeio é tão adequado como dizer que não se deviam fazer obras do Metro em Lisboa porque ocupam o passeio durante mais de uma hora.

Curiosamente logo à esquerda do autocarro do MEP podem ver-se os tapumes das obras de extensão do Metro que obstruíram gravemente os passeios da Av. da República durante muitos meses.

De Ricardo Moreira a 21 de Setembro de 2009
Está certo!
Já agora, estará o chão por baixo daquela calçada devidamente compactado para aguentar com aquelas toneladas em cima? É que já assisti a várias paragens destas, todas por pouco tempo, e que resultaram em passeios abatidos, claro que por mais tempo!
De Carlos Albuquerque a 21 de Setembro de 2009
Não tenho qualquer indicação de que tenha havido danos nos passeios provocados pelo autocarro.
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2009
Li os seus argumentos, mas pergunto. Uma campanha eleitoral suspende o Código da Estrada? Se sim...
As obras e o condicionamento do trânsito estão previstas. Cumpts.
De Carlos Albuquerque a 21 de Setembro de 2009
Bic

Uma campanha eleitoral está ao abrigo de princípios mais fundamentais do que a mera ordenação do trânsito. Tal como uma manifestação na via pública provoca cortes de trânsito, por exemplo.
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2009
Sem dúvida que são elevados princípios a que nos devemos todos vergar.
Cumpts.
De Attenti al Gatti a 23 de Setembro de 2009
Essa do M.E.P - Movimento Estaciona no Passeio, a ilustrar a foto foi de mestre. O resto são desculpas de mau pagador. Tería sido mais airoso aceitar, desportivamente, a "estocada".
A.v.o.
De Bic Laranja a 24 de Setembro de 2009
Mérito do sr. Carlos Medina Ribeiro digno de louvor, sim senhor.
Cumpts.

Comentar