6 comentários:
De Bic Laranja a 14 de Setembro de 2007
José Quintela Soares: Ainda os há. Os verdadeiros. // Carlos Portugal: Excelente imagem. Obrigado! // Réprobo: Exactamente. :) // Anónimo: Excelente metáfora. Bom fim de semana! // Asdrúbal: São piores, sim. São muito mais careiros. // Cumpts. a todos.
De asdrubal a 14 de Setembro de 2007
... mas os "velhos" vendedores da banha da cobra tinham pelo menos a graça do discurso dos pequenos aldrabões. Fascinava-me ouvi-los. Estes do PIB, são de uma raça muito mais perversa.
De [s.n.] a 14 de Setembro de 2007
Antigamente havia alfaites em todas as terras, um fato inteiro custava uma fortuna era bem feito claro, mas o povo so comprava um, e durava muitos anos nao havia gordos naquela altura, digamos que o afaite era a cultura, hoje em dia existem so prontos a vestir, a qualidade nao tem nada a ver com a dos alfaites mas, é mais barato quando nao se trata de uma grande marca e a maior parte da populaçao tem accesso, na ciencia sempre foi diferente os vendedores de banha de cobra sempre existiram e cada vez mais, é que o que se chama pronto-a-pensar ninguem sabe nada mas tudo se explica e cada vez ha menos alfaites um pouco como o conhecimento é so pronto-acreditar em tudo!!
boa continuaçao
De O Réprobo a 14 de Setembro de 2007
Disse tudo, Caro Bic. Qualquer que seja o molde em que nos façam caber, com esse método estamos fritos! Um, Dois, Esquerda, Direita! Ab.
De Carlos Portugal a 14 de Setembro de 2007
Texto fabuloso, Caro Bic! Parabéns! Os novos vendedores da banha da cobra, vestidos com batas assépticas de anúncio de detergente, lapiseira no bolso (agora já não usam a velha régua de cálculo, a espreitar do dito bolso, onde o lenço de um marialva deveria estar) e intitulando-se «cientistas», botam o discurso que lhes foi encomendado (ou o emprego, subsídio, bolsa de estudo ou o que seja vai «ao ar») como se fossem sacerdotes de uma nova religião que nos querem impor: a «SCIÊNCIA»! E com dogmas, ainda por cima. Um deles é que «o que fôr dito por um cientista é uma verdade inabalável, porque fundamentado no método científico». Se se vier a descobrir que aquilo é um grande disparate, o «cientista» não se «enganou». Novos «progressos na ciência» é que levaram a um melhor «aprofundamento da questão»... Enfim, sou engenheiro (do I.S.T., não da 'Indy', como o outro); portanto, serei também «cientista» (ou não?). E se disser que a maior parte dessas «teses pré-cozinhadas», dessa «ciência fast-food» são puro disparate, a minha afirmação também será uma verdade inabalável? Ou em que «forma» me quererão meter? Se calhar na de «inadaptado à conformidade do sistema»... E ainda bem. Cumprimentos.
De jose quintela soares a 14 de Setembro de 2007
Lembro-me bem de os ver...

Bela foto.

Comentar