Segunda-feira, 4 de Janeiro de 2010

Dos desastres

Corrida, Campo Grande (H. Novais, 1931) Dalgum tempo para cá é vulgar apregoarem os noticiários a macabra contabilidade do cangalheiro. E quando essa desgraceira de jornalismo aprofunda o assunto, dá sempre voz ao brado dum qualquer do A.C.P.: - A culpa é do governo que acabou com a Brigada de Trânsito! - para logo depois (a bem do democrático contraditório) servir o microfone aos Automobilizados: - A culpa é do ministro, que acabou com a Brigada de Trânsito!...
 Se for caso ainda vai de dar eco ao que ventila fulano do Observatório das Estradas e, talvez, a P.R.P. (se ainda existe para alguma coisa). Com todos os dados do problema assim colhidos, se neste ano a contabilidade continuar (e só pára sabe-se lá como...), o governo há-de diligentemente criar uma Entidade Reguladora do Código da Estrada, ou mesmo uma Fundação para Prevenção dos Pontos Negros nas Estradas, para somar ao resto.
 Saber se o nº de carros em circulação aumentou ou não na proporção do nº de acidentes, se o tempo foi pior que no Natal passado, em que horas ocorreram mais acidentes, qual a faixa etária e experiência dos automobilistas acidentados, &c. &c., são coisas pouco precisas, de senso comum. Não ajudariam em nada à notícia dos desastres.
 


FotografiaI Circuito do Campo Grande, Lisboa, 1931.
H. Novais, in Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian.

Escrito com Bic Laranja às 17:31
Verbete | comentar
6 comentários:
De Carlos Portugal a 4 de Janeiro de 2010
Caro Bic:
Tem toda a razão no que escreve. Para além da apetência mórbida dos jornalistas provincianos pelo macabro e sensacionalista, tudo parece fazer parte de uma campanha de mentalização com o fito de preparar os cidadãos automobilizados para «medidas» repressivas e restritivas inaceitáveis, possivelmente antecipando a absurda e inqualificável «taxa de carbono» que nos querem impor.

Por outro lado, nada se faz para melhorar o traçado das estradas, tapar os infindáveis buracos e valas, acabar com as imbecis «bandas sonoras» e lombas destruidoras de suspensões, direcções e transmissões, prenunciando possíveis acidentes por falha mecânica, inspeccionar os camartelos que «pavimentam» as ruas e estradas com uma percentagem mínima do alcatrão necessário (embolsando o resto), acabar com a maior parte das rotundas «embelezadas» com horrendas «obras de arte» dos «amigos» que tapam a visibilidade e provocam acidentes, acabar com limites de velocidade de todo irreais, como o das auto-estradas, que provocam perigosos «pontos de acumulação» de ligeiros e camiões (na Alemanha e em Itália já se aperceberam do perigo, e elevaram os limites, de modo a que as diferenças de potência dos veículos operem as separações e afastamentos necessários)...

E, por fim, começar o Estado a tratar os cidadãos com a dignidade e o respeito que lhes é devido, e deixar de se comportar como mais um ladrão de estrada, usando autênticos corsários policiais para extorquir dinheiro, o que, pelo stress provocado, induz os acidentes, e que, pela imoralidade demonstrada, incita os menos civilizados à incivilidade e ao desrespeito pelos outros.

De qualquer modo, o facto da percentagem de acidentes mortais (em relação ao número de veículos em circulação) ter diminuído, deve-se - quase exclusivamente - ao aumento de segurança activa (ABS, controlo de estabilidade, etc.) e passiva (air-bags, estruturas de deformação controlada, etc.) dos veículos mais recentes.

Dito tudo isto (desculpe-me o Caro BIC a verbosidade), quase que poderia afirmar que a presença ou ausência da BT - ou de outra qualquer polícia do género (e com a mesma mentalidade) - pouco ou nada contribui para o aumento ou diminuição da sinistralidade.

De momento, dada a criminosa negligência do Estado nos outros factores enunciados, a única chave para a diminuição da sinistralidade reside no civismo e na atenção ao volante, e nunca com um «Código da Estrada» absurdo, com limites de velocidade inferiores aos de 1941, e polícias com mentalidade corsária (que lhes é imposta, sei-o bem).

Enfim, Caro Bic, perdoe-me a verborreia, e aceite os votos de um excelente 2010 deste seu comentador.
De Bic Laranja a 5 de Janeiro de 2010
Não há que pedir desculpa. Obrigado pelo seu comentário e feliz 2010.
Cumpts.
De MCV a 5 de Janeiro de 2010
Cem por cento de acordo.
Já me detive várias vezes nas estatísticas da antiga-DGV (a estulta voragem das remodelações) e nunca lá vi a comparação entre os elementos e o respectivo universo.
É caso para dizer que os Ferraris são carros muitíssimo seguros porque os acidentes com eles são em número desprezável.
Ou que os condutores com 120 anos são igualmente muitíssimo seguros porque nunca causam acidentes.
Quem diz nisto, diz quase em tudo.
Abraço
De Bic Laranja a 5 de Janeiro de 2010
Pois! É como vê...
Cumpts.
De Luísa a 5 de Janeiro de 2010
Por vezes, quando aqui venho, fico meio para o frustrada. Mas no bom sentido: Penso: Caramba.. eu não diria melhor!!
Concordo inteiramente consigo. Cá acho que devia ser proibido mais de 2 minutos deste tipo de notícias nõs telejornais!!
De Bic Laranja a 8 de Janeiro de 2010
O mesmo sinto no Nocturno. E daqui penso que se poderia dizer tão melhor.
Grato pelo apreço. :)

Comentar

Agosto 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____