12 comentários:
De Mario a 24 de Janeiro de 2010
Meu caro, sabe que as palavras às vezes gastam-se. Agora quando se houve falar de "bando" ou de "quadrilha" já toda a gente associa os vocábulos a qualquer coisa como agremiação de governantes ou de deputados, ou de políticos do regime.
Tem de se dizer "gangue" para dar a entender que não há nenhum político envolvido nestes crimes (que se saiba, claro)
De Bic Laranja a 24 de Janeiro de 2010
Ah! Então é isso! Mas é curioso que não ouço 'bando' nem 'quadrilha', só 'partido'.
Cumpts.
De Luciana a 24 de Janeiro de 2010
:-)
De Luciana a 24 de Janeiro de 2010
Com a qualidade do “belo” acordo que nos querem impor, mais a “cultura” com que as pessoas hoje saem das faculdades, já nada me espanta nas páginas dos nossos jornais!... :-x

Abraço
De Bic Laranja a 24 de Janeiro de 2010
Gosto em revê-la!
É verdade. Uma cultura inteira prenhe de 'novas oportunidades'.
Cumpts.
De Luísa a 26 de Janeiro de 2010
E se fosse só a "ganga"... :(
De Bic Laranja a 26 de Janeiro de 2010
Pois!...
Cumpts.
De Scarlata a 27 de Janeiro de 2010
Querendo usar um inglesismo pelos pelos o tivessem feito correctamente... Desde quando é que 'gang' se escreve 'gangue'? Não incomodem para aqui os doutores, esta é ignorância, que não tem hierarquias.
De Bic Laranja a 28 de Janeiro de 2010
A ignorância pode não ter hierarquia, mas no caso dos jornalistas ela agora já é licenciada...
Cumpts.
De Attenti al Gatti a 28 de Janeiro de 2010
"...invulgar profissionalismo..."?! Ora aí está uma coisa cada vez mais invulgar entre os honestos.
A.v.o.
De Bic Laranja a 28 de Janeiro de 2010
As voltas que a linguagem dá. Por definição 'profissionalismo' haveria de carecer do qualificativo (in)vulgar. O jornalista deve ignorar o vocábulo 'mestria', talvez por (de)formação com demasiado 'know-how'.
Cumpts.
De Bic Laranja a 29 de Janeiro de 2010
...não haveria de carecer ...

Comentar