13 comentários:
De Attenti al Gatti a 22 de Março de 2010
Interessante essa do dia sem tecnologias. Suponho que, para comemorar, nos hospitais far-se-ão amputações a serrote, com os pacientes anestesiados a bagaço. Raios X, ecografias, TAC ou ressonâncias magnéticas nesse dia, nem pensar. E o pessoal todo em casa a olhar para o boneco, ou dar passeios a pé ou a cavalo, nús, sem saber a quantas anda, porque não se pode olhar para o relógio, com a paparoca feita na fogueira ou então comer a que foi feita na véspera, fria, porque micro-ondas está fora de questão. É um bocado chato não se poder telefonar ou usar o computador e logo agora que havía uma bisbilhotice fresquinha para contar. Á noite é que é pior, porque as velas enchem a casa de fumo e mascarram os tectos. E há o risco de incêndio, mas aí não há nada a fazer porque água, só a do poço, tirada a balde e onde é que há disso, agora!
É um dia giro, sim senhor!
De Bic Laranja a 22 de Março de 2010
Atenção: o serrote é um instrumento, é tecnologia (ciência técnica); o balde idem e o domínio do fogo para fazer comida ainda muito mais.
Cumpts.

Comentar