16 comentários:
De Carlos Portugal a 22 de Junho de 2010
Caro Bic:

O dito prédio foi construído na mesma linha de actuação que levou ao arrancar dos carris e à construção de um ridículo troço de 2 Km de via «rápida» sobre parte do trajecto da via férrea. Ou seja, tentar impedir que se volte a fazer circular o caminho-de-ferro, para tornar as povoações dependentes da camionagem e dos interesses que lhe estão por detrás.

Não é nada que não se possa resolver com facilidade, haja vontade para tal: as principais obras de arte (viadutos, túneis) estão ainda lá, e a via «rápida» e o dito prédio podem bem ser demolidos.

Aliás, um abaixo-assinado de habitantes de Vouzela, S. Pedro do Sul, até de Coimbra, pedia a reabertura da Linha do Vouga, de preferência a vapor, como forma de melhorar acessibilidades e promover o turismo. Mas, como em quase tudo o resto, deparou-se com a oposição imbecil e criminosa dos governos centrais, pagos por lobbies com interesses inconfessáveis...

Enfim.

Cumprimentos
De Bic Laranja a 22 de Junho de 2010
Pois!... Enfim!...
Cumpts.

Comentar