10 comentários:
De Carlos Portugal a 26 de Julho de 2010
44º no Restelo, onde eu vivia em casa de meus Pais, em meados de Junho de 81, Caro Bic. Recordo-me de pegar na moto e ir até ao parque de Monsanto. Um termómetro de íman («tecnologia» da época, e falta de maiores meios) que eu levava sobre o depósito da minha Honda marcou nos Montes Claros, à sombra, uns incríveis 47º... Era irrespirável. Voltei para casa, é claro.

Contudo, o maior «bafo» que apanhei foi de 11 a 13 Agosto de 2003, em S. Pedro do Sul, estava eu de férias com a minha mulher e a minha filha mais velha. Às 8:00h, já estavam 41º, e dia 12 ou 13, alimentada decerto pelo calor dos incêndios florestais (praticamente todos de origem criminosa), a temperatura à sombra, junto ao Vouga, era de 52º(!!!). E não era medida no meu termómetro de íman dos idos de '81...

Curiosamente, coincidindo com o apagão na Costa Leste americana, no dia 14 a temperatura caiu subitamente a pique, quase 20º. Mas isso já é outra história...

Cumprimentos
De Bic Laranja a 26 de Julho de 2010
É interessante o que conta.
Curiosamente a caloraça que mais me marcou foi a de 81. Foi a primeira vez que tive a noção do que era 43º (parece que é um recorde em Lisboa). Como me não vou dando mal com o calor estou à espera que o aquecimento global bata o recorde.
Cumpts. :)
De Pitx a 26 de Julho de 2010
sabes, ando para fazer um verbete d'altura. contudo, só este teu que agora publicas, aviva-me a memória para o facto de, afinal, ter que escrever uns 4 ou 5.

deixo aqui uns motes:
- esta estava no jackpot de 81 e ainda é uma das minhas favoritas de sempre. (mas quando digo favoritas, digo mesmo top 5)
- essa onda de calor coincidiu com umas idas à praia da riviera com aqueles amigos do meu pai lá do clube
- finalmente, deixo-te aqui uma lembrança que fica para sempre. julho infernal, nós a regressarmos da piscina, encontramos o laranjeira e a sua cabeleira encaracolada à porta do príncipe ibor:
- zé, amanhã estamos a combinar ir até à praia, alinhas?
- praia? agora? nesta altura? isto não é tempo de praia. praia para mim é em agosto!

abracinho

ps: vai até à feira do livro de cascais. é defronte do hotel baía. aquilo é dominado por uns alfarrabistas. está um ambiente bacano e a disposição dos standeres permite entrar lá dentro e cuscar melhor a coisa. não te vais arrepender. trouxe um do campo grande que é um mimo. provavelmente tu, grande craque da coisa, já o deves ter visto e até comprado. mas vai, vale a pena.
(só para teres uma ideia, estava lá um lisboa no passado e no presente. para quem ainda não tem ou nunca viu...
De Bic Laranja a 27 de Julho de 2010
É verdade!
1) Estava no Jackpot 81 sim senhor. E ainda de lá não saíu. Agora só tenho que adivinhar...
2) Não me lembro deles.
3) É eterna. Um princípio basilar de toda a filosofia balnear.
P.S.: grato pela sugestão; a ver se lá passo. Esse do Campo Grande qual é? Não é desses das freguesias, é?
Abraço!
De Pedro Jaime a 27 de Julho de 2010
http://www.livrariaultramarina.com/product_info.php?products_id=488&osCsid=9a9063bb59abdcda837668e70663b744
De Bic Laranja a 27 de Julho de 2010
Não conheço. Obrigado pela indicação.
De MCV a 27 de Julho de 2010
Foram duas vezes.
Uma pelo Santo António e outra no princípio de Julho, nesse ano de 1981.
Bem me lembro de tal.
Abraço
De Bic Laranja a 27 de Julho de 2010
Parece que (v. em 14/7/81 bateu os 40º). Lembro-me que andou esse Verão bastas vezes nos trinta e muitos, sim.
Cumpts.
De [s.n.] a 27 de Julho de 2010
Não houve dia desse verão que as estacões de rádio na Suécia não tocassem esta canção ....boas memórias!
De Bic Laranja a 27 de Julho de 2010
Cá era o mesmo. Cumpts. :)

Comentar