4 comentários:
De Bic Laranja a 15 de Agosto de 2007
Bem-vinda TCL! O ânimo (a alma) da linguagem são os falantes. A linguagem é a cada mmomento o espelho dos falantes e, por extensão, do tecido social que eles formam. Ora a sociedade
portuguesa está plenamente reflectida neste barbarismo 'realizei'. A nossa (suposta) nata intelectual propõe vaidosamente modos, modas e moldes que vêm de fora, por presumida finura; os restantes, amorfos, imitarão a finura (tanto mais depressa quanto menos entenderem o barbarismo). A importação de modelos desnecessários (a cara TCL deu já vários sinónimos) anula-nos a identidade. Qualquer nova identidade criada por esta via tenderá para uma cópia. E sabemos que a cópia vale sempre menos que o original. Folgo que aprecie cá vir e espero que torne mais vezes. Cumpts. :)
De tcl a 15 de Agosto de 2007
viva bic!

passo de vez em quando por aqui, sem deixar um ar da minha graça, mas desta vez apeteceu-me dizer qq coisa enquanto amante desta língua que é a nossa. sabes, eu faço parte daquele grupo que acha que a língua está viva, evolui e é o uso que fazemos dela que a vai criando. é assim que muitos termos são primeiro considerados estrangeirismos e mais tarde acabam por aparecer nos dicionários. neste caso que referes, é óbvio que se pode dizer "constatei", "apercebi-me", "verifiquei" e sei lá quantos mais sinónimos que o português nos oferece. mas o "realize" inglês tem uma ligeira subtileza face aos que referi, que para mim tem a ver com um certo espanto que traduziria por "andava tapado e de repente apercebi-me", não é? ora "realizei" é mais curto, mais rápido, mais fácil. vais ver, não tarda, aparece nos dicionários com esse significado...
mas não estou de certeza a dizer-te nada de novo.
parabéns pelo blog. gosto muito.
De Bic Laranja a 12 de Agosto de 2007
Ah! Ah! Ah! Aceito a sua teoria. Concedamos isso ao professor cuja acção se perdeu no mergulho no Tejo. Paradoxalmente dessa acção não obteve reacção capaz...
Cumpts.
De O Réprobo a 11 de Agosto de 2007
Lá voltamos ao mesmo, Amigo Bic: Compenetremo-nos de que, quer dizer, realizemos que esta forma verbal estimula a auto-estima, ao sugerir méritos activos em vez de meros estados reactivos. Abraço

Comentar