20 comentários:
De cb a 10 de Dezembro de 2010
Este é um assunto que me toca, porque também lá estive. Para sermos rigorosos o problema não é deste ou daquele governo, foi de todos, antes e depois, e mais me desassossega quando penso no antes, que nos mobilizou para a defesa da última fronteira e depois nos abandonou aos milhares, os que lá ficaram e os que voltando, nunca mais foram os mesmos.
Da mesma forma que não se esperava que o PAIGC fôsse pagar o que quer que fôsse, eles que até executaram sumáriamente soldados africanos que combateram do nosso lado, não se pode esperar que governantes nossos que não passaram por lá, uns porque fugiram e desertaram, e outros porque distantes demais, nos fossem tratar melhor.
De Bic Laranja a 10 de Dezembro de 2010
[...] e mais me desassossega quando penso no antes, que nos mobilizou para a defesa da última fronteira e depois nos abandonou aos milhares, os que lá ficaram e os que voltando, nunca mais foram os mesmos.
Não confundir antes e depois. Antes ninguém ficou para trás porque a debandada foi, sim, depois.
Cumpts.
De cb a 10 de Dezembro de 2010
Não fui explicito. Referia-me exclusivamente aos soldados, os que lá ficaram em campa rasa porque o Estado do antes não os trouxe (convém lembrar que as famílias tinham que pagar a trasladação dos corpos), e aos feridos regressados, estropiados fisica e mentalmente, muitas vezes, diria demasiadas vezes, votados ao abandono e por vezes ao ostracismo.
Vi-os no Hospital Militar da Estrela, como restos escondidos para que não se soubesse.
Com o Estado do depois ainda alimentei uma esperança que justiça fôsse feita...mas salvo algumas timidas e isoladas atitudes o que se percebe é que "eles" esperam que estejamos todos mortos, pela lei da vida.
Vai ser um fardo de que se livrarão, a menos que os nossos filhos e netos tomem em mão o encargo de nos resgatar a memória. Alguns têm-no feito e com isso mostram que, apesar de tudo, ainda há esperança, porque ainda se fazem PORTUGUESES.
Cumprimentos
De Bic Laranja a 10 de Dezembro de 2010
Também percebi mal. Fica claro agora. E infelizmente tem razão.
Cumpts.
De Bic Laranja a 10 de Dezembro de 2010
No 2º parágrafo estou de acordo. E não parece que configura conluio e má fé dos governantes portugueses?
Cumpts.

Comentar