4 comentários:
De Luísa a 23 de Janeiro de 2011
Na gíria única da minha aldeia, dizer que se anda na arte é o mesmo que dizer que se é pedreiro. Se calhar estes senhores ouviram algum pedreiro da minha terra dizer que trabalhavam na arte das casas e fizeram estas artes.
Ainda que fosse como se passou há um ano e pouco na cidade de Zurique. Uns artistas plásticos, aquando da inauguração de uma galeria de arte ultra moderna (para mim são mamarrachos!) andaram a atirar com bolas de tinta à fachada do edifício. Ao ler o ornal, no meu alemão deficiente, não consegui perceber o que representava a coisa, mas fiquei a saber que aquilo era tinta lavável e amiga do ambiente. Portanto era uma arte provisória.
Pena que isto não sea provisório, tanto as obras de arte, como o estado da arte...
De Bic Laranja a 23 de Janeiro de 2011
A arte destes é o trato. Tratantes que são, de pedreiro terão porventura compasso e esquadro, mas só os usarão com avental. O verdadeiro trato tanto pode ser o rum das pampas venezuelanas como outra qualquer especiaria típica daquelas bandas. A provar a fonte da inspiração aí está essa visão de Túndalo tingindo a fachada.
Cumpts.
De tron a 31 de Janeiro de 2011
por falar em grafitti e rabiscos existe um na Avenida Fontes Pereira de Melo, na fachada dum prédio abanonado, bem apenas mais um em Lisboa que é corrisivo q.b. onde mostra o império do petróleo a espremer o Planeta Terra como fosse uma laranja, embora não seja muito o meu estilo de arte, ao menos tem mensagem, não como este rabisco no Saldanha
De Bic Laranja a 31 de Janeiro de 2011
É tudo a mesma porcaria.
Cumpts.

Comentar