8 comentários:
De JPG a 25 de Janeiro de 2011
Caramba!
E pensava eu que era o único a sentir esta coisa... este asco... esta revolta intolerável...
Será que exagerei quando me recusei a responder às palermices neo-colonialistas e insuportavelmente paternalistas da senhora?
Se calhar, não. Pensando melhor: não.
De Bic Laranja a 25 de Janeiro de 2011
No caso desta infeliz senhora não é colonialismo às avessas. É pura ignorância e falta de horizontes. Cuida que o crioulo que gargareja é Português quando confessadamente desconhece o Português. Nem sobranceria é, de tal modo é infantil tomarem-se pela raiz quando não passam dum enxerto. O que é triste é não abrirem os olhos. Não entendem.
Tem vosemec~e razão: melhor é nem descer ao nível da palermice.
Cumpts.
De Funes, el memorioso a 26 de Janeiro de 2011
Pois eu acho seu Bic Laranja um cara bem retrógrado, viu?
O conto da Janaína é um treco bem bolado e eu estou até planejando dar esse exercício aí p'rós meus filhotes.
Seja careta, não, bicho. Dispa seu terno dji portuga formal e pré-conceituoso. Bote um paletó bem moderno e venha festejar o acordo com a galera.
Passe bem, cara.
De Bic Laranja a 26 de Janeiro de 2011
Bem vejo que o cavalheiro domina com mestria o crioulo do Sítio do Pica-pau Amarelo. Também foi aluno da professora Janarinda?
Cumpts.
De Luísa a 26 de Janeiro de 2011
Já não falando na ortografia, que toda agente sabe que é (ou era) diferente e... ponto final, parágrafo.
A minha questão é: o verbo "bolar", presente no excerto aqui presente, é português decente (seja ele português de Portugal ou do Brasil ou da China)? Será que é vocabulário que os brasileiros usam em sala de aula?!? Pensava que era um calão ou gíria deles...
Quanto ao copiar/colar do(a) professor(a) da escola de Paredes... só digo: que tristeza. E não é só pelo copiar sem adaptação. É mesmo pela falta de imaginação que tem para copiar algo do Brasil. Ao menos que tirasse ideias do seu próprio país. Há para aí tanta coisa nas bibliotecas e na internet... Isto leva-me a outra coisa: avaliação do docente. Não andavam apara aí a dizer que os materiais do docente também seriam alvo de avaliação?!? Então, só eu é que tinha que fazer materiais originais e provar por A+B que eram mesmo meus?!?
Já num intendo nadica di nada...
De Bic Laranja a 26 de Janeiro de 2011
Do que vejo lá, tomam os pontapés pela gramática. Nem sei se fazem ideia de como o idioma lhes chegou.
De cá, é indigência que não desmerece todos esses pontapés que arribam dos trópicos e muitos mais.
Tudo uma desgraça, afinal.
Cumpts.
De Gastao de Brito e Silva a 28 de Janeiro de 2011
É muito grave um texto deste calibre, pode causar danos irreversíveis e deformar as pequenas mentes... mas depois chateiam é a professora de Chaves... ou será que essa tem os mesmos atributos??
De Bic Laranja a 28 de Janeiro de 2011
Não sei se o texto deforma as mentes. Quem o trasladou para o 5º ano da escola de Paredes é que sim, é uma mente deformada.
Cumpts.

Comentar