14 comentários:
De Carlos Portugal a 20 de Fevereiro de 2011
Caro Bic:

Decerto que a respectiva página foi escrevinhada de acordo com a nova «cor do horto gráfico», sendo dedicado à «ingrícula», como o Ti Zé das Couves dizia (pois não sabia escrever), está bem de ver...

Se o conteúdo estiver da «cor» da ortografia (ou será «hortografia»?)...

Cumprimentos.
De Bic Laranja a 20 de Fevereiro de 2011
Hortografia, sem dúvida.
Cumpts.
De BST a 20 de Fevereiro de 2011
Agricultura, agrículas. Está bom de ver!
De Bic Laranja a 20 de Fevereiro de 2011
De cor (posso enganar-me, já que não consulto o dicionário), deduzo que de ager, agri (campo) se formou o adjectivo agrīcola (relativo ao campo, homem do campo, lavrador). Agri + cultura é composto do portugês, parece-me e agrícola deriva directamente do Latim.
Cumpts.
De Cristina Ribeiro a 20 de Fevereiro de 2011
O " u " de agruras: as agruras que nos consomem.
De Bic Laranja a 20 de Fevereiro de 2011
Ou 'u' de uh!, interjeição de susto.
Cumpts.
De Paulo Cunha Porto a 20 de Fevereiro de 2011
Eu, Caro Bic, sublinho a consoante junta à vogal adulteradora. Não será influência da pressão gay?
E depois, ainda há Agricultura? E se há, como acreditar que os restos dela interessem aos manda-chuvas?
Abraço
De Bic Laranja a 20 de Fevereiro de 2011
Deve ser uma nicho de mercado.
Cumpts.
De manuel gouveia a 20 de Fevereiro de 2011
Parece-me óbvio afinal não se escreve agricoltura...
De Bic Laranja a 20 de Fevereiro de 2011
'Agrícola' vem directamente do Latim 'agrīcola, agrīcolae'. Mas a 'coltura' agora é outra, sim.
Cumpts.
De [s.n.] a 22 de Fevereiro de 2011
Quer isto dizer que já temos outra (abrasileirada) alteração vocabular. Mas será que eles adaptaram este substantivo ao seu léxico ou será que cá os políticos e quejandos a pronunciam deste modo porque não sabem a sua grafia correcta? Desconfio que é mais isto.
Caso se trate de mais um dislate do "acordo", quer então dizer que a partir daqui lá teremos de adoptar no nosso léxico "consultoria"!!!(mas pouco!).

Não admira porém que o seja, aliás já ouço os ministros e políticos em geral pronunciarem este vocábulo inacreditàvelmente amputado duma sílaba há largos anos, portanto muito antes do "acordo" ser firmado... Mas é claro que eles nem notam a calinada, como é evidente. Porém de tanto o dizerem e repetirem - os políticos quero eu dizer - os bravos mentores do "acordo" aproveitaram a deixa e toca de a subscrever para, calculo, 'limparem' a imagem degradada e o evidente analfabetismo funcional daqueles que tomaram d'assalto a governança do nosso infeliz país.

Nunca Portugal, nos seus longos séculos de História, foi tão vergonhosamente representado política, económica, social e moralmente por tão indignos, impreparados e reles dirigentes do que desde 1974 até aos dias de hoje.
Maria
De Bic Laranja a 22 de Fevereiro de 2011
Deve ter sido distracção e falta de revisão do texto. Às vezes as pressas dão nisso. Mas também pode ter sido ignorância, e nesse caso também já devem ter aprendido, pois já emendaram o erro.
O seu último parágrafo está muito certo. Certíssimo.
Cumpts.
De [s.n.] a 23 de Fevereiro de 2011
Excelente! E muito obrigada pela sua resposta.

Surpreendentemente ainda existem em alguns (muito poucos) organismos oficiais deste infeliz Portugal, pessoas atentas e cumpridoras a exercerem com responsabilidade o trabalho para que foram contratadas.

A quem esteve na origem da verdade reposta, BRAVO!
Maria
De Bic Laranja a 23 de Fevereiro de 2011
:) Cumpts.

Comentar