Quarta-feira, 21 de Setembro de 2011

Prolongamento de percurso

« No dia 21 de Setembro de 1952 (domingo) a carreira 1 é prolongada, passando a servir o novo Bairro da Encarnação. A carreira segue pelo percurso habitual desde o Cais do Sodré até ao Aeroporto, seguindo depois pela Estrada de Sacavém [Av. da Cidade do Porto] até à Rotunda da Encarnação, onde passa a efectuar terminal.»
C. Filipe, A minha página Carris.

Autocarro 1, Rotunda da Encarnação, 1952
Autocarro 1, Rotunda da Encaranação, 1952.
Fotografia do Museu da carris, in 255 Preservation Group.

Escrito com Bic Laranja às 06:00
Verbete | comentar
14 comentários:
De Rui Franco a 21 de Setembro de 2011
E quando é que voltamos a ter estes autocarros em Lisboa? Mais castiços, mais agradáveis, melhores para passear e ocupando menos espaço na estrada. Só vantagens!
De a 21 de Setembro de 2011
Já uma vez aqui escrevi que os "dois andares" nunca deveriam ter deixado de ser a imagem de marca da Carris. As "latas de sardinha" suecas introduzidas a partir da segunda metade dos anos 70 constituíram um terrível golpe na qualidade do serviço prestado pela transportadora urbana lisboeta e, a meu ver, foram e são um dos principais factores de relutância face a uma maior utilização dos transportes públicos na capital.
De a 21 de Setembro de 2011
E quem sabe se "os dois andares" não voltam mesmo?... http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1996195&seccao=Dinheiro%20Vivo
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2011
Também me veio essa... esperança?
Cumpts.
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2011
Logicamente que sim.
Cumpts.
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2011
Faço muita vez essa pergunta. Mas não há resposta.
Cumpts.
De CapCréus a 21 de Setembro de 2011
Tal como muitos outros, também eu me pergunto sobre o desaparecimento dos dois andares.
Digno de figurar nos compêndios da ignorância.
Outra coisa curiosa é o desaparecimento das carreiras de autocarros.
Haja pachorra!
De Bic Laranja a 21 de Setembro de 2011
Diz que são os custos. Mais barato é não haver autocarros, lá isso é.
Cumpts.
De Rui Franco a 21 de Setembro de 2011
E sabem que a Salvador Caetano exportava "dois andares" para Hong Kong?
De Bic Laranja a 22 de Setembro de 2011
Não sabia.
Cumpts.
De Attenti al Gatti a 22 de Setembro de 2011
O hipotético retorno dos velhos dois pisos colocaría, entre outros, os seguintes problemas: sendo cada vez maior o número de idosos, que constituem uma grossa parcela dos passageiros transportados e tendo muitos deles dificuldades em subir e descer, mesmo nos novos autocarros de piso rebaixado, como convencelos a subir para o piso de cima? É que não podem viajar todos em baixo. Há uma lotação a respeitar. E quanto aos carrinhos de bébé, que misteriosamente cada vez são mais, embora haja cada vez menos nascimentos? E ainda há a moda das malas de rodinhas que faz com que o que cabia antigamente numa pequena mala ou mochila, agora tenha que ser transportado em autênticos guarda-fatos ambulantes.
A.v.o.
De Costa a 22 de Setembro de 2011
Tudo isso é verdade, meu caro, sendo sem dúvida limitações a ter em conta. Em todo o caso, veja-se Londres: continuam por lá e abundantes os "Double Deckers" (convivendo é certo, com autocarros de um só piso) e também por lá há idosos, carrinhos de bebés, malas com rodas.

Parece até que está em fase avançada de desenvolvimento um novo "dois andares", para a rede de transportes londrina, a ser construído na Irlanda do Norte e de que já foram apresentadas imagens, se não de um protótipo operacional, de uma maqueta à escala 1:1.

Eles lá saberão como compatibilizar as coisas, suponho.

Saudações,
Costa
De Bic Laranja a 22 de Setembro de 2011
Ia dizer que são as que diz razoes de fôlego enorme para figurarem no preâmbulo duma boa directiva comunitária, e de seguida malhar naqueles ingleses sem emenda, que ainda circulam no lado errado da estrada como no tempo dos romanos. Pois dos ingleses já Alguém disse, não foi?!...
Cumpts. :)
De Attenti al Gatti a 22 de Setembro de 2011
É evidente que se podem compatibilizar os idosos, os carrinhos de bébé, etc.com os autocarros de dois pisos. Basta modificar-lhes o interior, tal como aconteceu com autocarros mais recentes, de modo a permitir nos mesmos o transporte de bicicletas, por exemplo. Mas isso prejudicaria a imagem nostálgica que temos deles. Fora isso, só vejo outra solução: aumentar o número de lugares reservados e, quanto a carrinhos de bébé e malas volumosas, fazer cumprir a lei, o que se me afigura ainda mais difícil que alterar os interiores.
A.v.o.

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
29
30

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____