8 comentários:
De Attenti al Gatti a 17 de Agosto de 2011 às 22:50
E onde, exactamente, em Arroios? Será na velha rua de Arroios? Será que o terreno que se vê em primeiro plano ficaría entre essa artéria e a Av. Almirante Reis?
A.v.o.
De Bic Laranja a 18 de Agosto de 2011 às 18:48
É entre a António Pedro e a Av. D.ª Amélia, no quarteirão acima da Portugália.
Cumpts.
De Luís Bonifácio a 18 de Agosto de 2011 às 21:27
O local onde está o fotógrafo e onde decorre o comício é entre a Rua António Pedro e a Rua Alves Torgo?
De Bic Laranja a 18 de Agosto de 2011 às 21:40
Um pouco ao lado. É entre a actual Almirante Reis e a António Pedro.
De José Caldeira a 19 de Agosto de 2011 às 03:06
Se me permite, identificarei o que se vê na fotografia.
Os dois edifícios mais em evidência são as trazeiras dos números 49 e 51 da Rua José Falcão, que ainda se mantêm de pé sem alterações.
À direita, meio escondida por estes, vê-se a fachada do n.º 60 da mesma rua, também existente e onde se situa uma loja de ferragens, que é um dos poucos estabelecimentos antigos da zona.
Já o enorme edifício em construção na extrema direita não teve a mesma sorte e foi demolido nos anos 80, dando lugar um ainda maior com um banco no piso térreo.
Para a esquerda, encontra-se uma construção meio desconjuntada com andaimes, que devia ser o gaveto da Rua José Falcão para a António Pedro substituído em 1960 e tal pelo que ainda lá está hoje.
Segue-se o edifício do outro lado da rua, esquina com a António Pedro, onde durante muitos anos houve uma mercearia, hoje pintado de amarelo gema de ovo.
Finalmente, o edifício à esquerda em construção, de que só se vê uma parte é o que ainda lá está, no gaveto com a Alves Torgo.
Acho que não me enganei.
Cumprimentos.
De Bic Laranja a 19 de Agosto de 2011 às 12:43
Um tiro em cheio. Apenas corrijo os números de polícia; são o 47 e o 49 (o 51 é o lote vazio antes do que se ia construindo no gaveto da António Pedro); e o da loja de ferragens tem os nºs 54-58. No prédio da gema de ovo há hoje um lugar de frutas e hortaliças com nome russo e o da esquina com a Alves Torgo foi demolido há poucos anos; há lá hoje um novo.
Última nota: Jorge de Sena morou na casa meia desconjuntada e com andaimes que se constrói no gaveto SE da José Falcão com a António Pedro.
Fica uma panorâmica coeva de Arroios.
Cumpts.
De George Sand a 21 de Agosto de 2011 às 21:27
Muitos boas estas fotografias!
De Bic Laranja a 22 de Agosto de 2011 às 19:27
Honra ao fotógrafo.
Cumpts.

Comentar