Domingo, 4 de Setembro de 2011

Pátio das Águias

« O Pátio das Águias ficava mesmo em frente ao cimo da Alameda D. Afonso Henriques. Havia um chafariz ao lado da entrada. A familia mais conhecida do Pátio das Águias era a dos jornaleiros. Não me lembro dos nomes dos pais (talvez o "Foge ao Vento") mas conheci os irmãos todos: o Manecas, o Adelino (o Lina dos juniores do Benfica) o Cabena, o Príncipe (que teve um café na Rua Capitão Roby) e o Totina (meu afilhado de casamento). Outra família conhecida eram os Chitas. Gente famosa como o Calé e o Mário Reis, excelentes jogadores de futebol. O Pesca (o Cruz do Benfica campeão europeu) também parava no Pátio das Águias, mas salvo erro morava na Rua do Garrido. A sede do Águias do Alto do Pina era na taberna, no prédio da Rua Barão de Sabrosa de gaveto com a Alameda. O Ricardo Ferraz, treinador de boxe do Sporting também era do Pátio das Águias, assim como os irmãos Paz que jogaram no Belenenses.»

Adriano Rui Ribeiro (2/9/2011), em resposta a Attenti Al Gatti (1/9/2011) na Quinta das Olaias.

Rua Barão de Sabrosa, Alto do Pina (A.J.Fernandes, 1964)
Rua Barão de Sabrosa, Lisboa, 1964.
Augusto de Jesus Fernandes, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

 Há-de ter sido o dito pátio das Águias nestas casas do tipo de vila operária ou, nas que lhe ficavam traseiras, com entrada pela Calçada da Ladeira diante da embocadura da primitiva Rua do Garrido? No «Projecto de Prolongamento da Alameda D. Afonso Henriques entre as Ruas Carvalho Araújo e Barão de Sabrosa», uma planta geral mostra o casario deste lugar disposto em torno dum tanque ou chafariz (o tal chafariz ao lado da entrada sr. Adriano Rui?). O nome «Pátio das Águias» não vem assinalado nas plantas, nem referências expressas a si achei na documentação que consultei. Lembro-me, porém, dalgures aí haver uma Quinta das Águias...

Prolongamento da Alameda (fragmento), Lisboa (J.P. Oliveira, 1937)
Projecto de prolongamento da Alameda D. Afonso Henriques entre as ruas Carvalho Araújo e Barão de Sabrosa, 1937, mapa 12.
João Paulo Oliveira et al., C.M.L./A.A.C, CMLSB/UROB-PU/10/012.

 Rua Barão de Sabrosa é designação moderna dada à azinhaga do Alto do Pina por deliberação da câmara municipal em 25/11/1892; em tempos mais rurais foi esta serventia chamada simplesmente azinhaga do Pina (cf. Filipe Folque, Atlas da Carta Topográfica de Lisboa, C.M.L., 1856-58, mapa 7). Estendiam-se estas casas que davam aqui frente para a Rua Barão de Sabrosa além do prédio moderno que se lá vê (actual n.º 157). O varandim ao cimo das escadas que dão serventia às casas é (foi) marca viva da cota da velha azinhaga do Alto do Pina; o alinhamento e o alargamento da rua primitiva deu o desnível; há por certo outros casos pela cidade. Tal como pátios ou vilas operárias as há ainda hoje ao longo desta serventia, a saber: a vila Musgueira, no n.º 65, a vila Alegre, no n.º 101-A, e a vila Marques, no 110-112.

Rua Barão de Sabrosa no entroncamento da Calçada da Ladeira, Alto do Pina (A.J.Fernandes, 1964)
Rua Barão de Sabrosa, Lisboa, 1964.
Augusto de Jesus Fernandes, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

Escrito com Bic Laranja às 13:00
Verbete | comentar
12 comentários:
De [s.n.] a 5 de Setembro de 2011
Senhor Bic,

Tenho uma vaga memória de um fontanário ao cimo da Alameda, a seguir à esquina onde uma senhora vendia jornais, na rua do chamado bairro velho da GNR. Quase que ficava fronteiro do edifício que é hoje o Hotel D. Afonso Henriques.
Aqui está a foto do Arquivo:

Título: Marco fontenário
Data(s): 1953-10-19
Nível de descrição : Documento simples - Fotografia
Dimensão e suporte: Dimensão: 6 x 6 cm
Suporte: Negativo de gelatina e prata em nitrato de celulose

Autor(es): Pozal, Fernando Martinez, 1899-1971

Cota antiga: POZ
A22605
N20365
Notas: Inscrição no original: 20365
Assunto: Marco fontenário / Abastecimento de água / Criança
Rua / Local: Azinhaga da Fonte do Louro
Freguesia: Alto do Pina
Cidade: Lisboa
Concelho: Lisboa
País: Portugal
Imagem: AF\img46\A22605.jpg

Código de referência: PT/AMLSB/POZ/I00417

Relativamente à localização da sede do Aguias do Alto Pina, pode-me informar até que década a mesma esteve no local indicado pelo Sr. Adriano Rui Ribeiro?
pergunto porque sempre a conheci no quarteirão da Rua Barão de Sabrosa, a seguir à Rua Veríssimo Sarmento.
Obrigado desde já.
Cumprimentos

De Bic Laranja a 5 de Setembro de 2011
O marco fontanário publiquei-o aqui faz tempo.
A sede das Águias, desafortunadamente não lhe sei dizer. Talvez o sr. Adriano Ribeiro ou o leitor Attenti possam ajudar...
Cumpts.
De [s.n.] a 6 de Setembro de 2011
Consultei o seu verbete de 2008.
Obrigado.
Cumprimentos.
De Attenti al Gatti a 7 de Setembro de 2011
Quanto à primeira foto: a Rua do Garrido passava no topo do lado esquerdo - oculto - do bonito prédio de gaveto. As tais casas que ficariam "no jardim do cimo da Alameda". Ainda lá conhecí vestígios delas. A porta abertá que se vê no tal prédio bonito era a entrada para o espaçoso balcão nº13 da Sociedade de Padarias, sumptuosamente adornado com painéis de ajulejo, representando cenas campestres, com tetos de estuque com florões e guarda-vento com espelhos. Coisa fina. Isto, apesar de ter sido uma adaptação de um piso que foi construído para habitação.

2º foto:o Pátio da Águias ficaria, mais ou menos, nas traseiras do prédio encostado às varandas, segundo a interpretação que fiz, na época, daquilo que ouvia dizer, pois não cheguei a conhecê-lo.
O extremo da Calçada da Ladeira, oposto ao que se vê na foto, caía a pique sobre a Alameda. Há várias fotos com esse pormenor, no Arquivo Municipal. Toda esta área, juntamente com os terrenos situados entre as traseiras dos prédios da Rua Barão de Sabrosa e os da Rua Actor Vale que, em tempos, teriam sido a Quinta da Saúde, eram um local de brincadeiras que batia aos pontos qualquer Play Station.
A.v.o.
De Bic Laranja a 9 de Setembro de 2011
Penso que a Quinta da Saúde ficava mais chegada às Baldracas. Pelas terras da Rua Actor Vale seria talvez a Quinta da Ladeira ou quinta do Sabido. Pertenceu à viscondessa de Vale de Sobreda e mais modernamente a Casimiro José Sabido, que também era dono do Casal Vistoso, ao Areeiro.
Cumpts.
De Attenti al Gatti a 11 de Setembro de 2011
É provável que fosse mais chegada às Escadinhas dos Baldaques (vulgo Baldracas). Só lhe conheço o nome por ter sido mencionado várias vezes por uma tia da minha mãe. Esta pessoa tería sido uma fonte previlegiada de informações sobre este tema mas, em plena infância, o meu interesse por ele não era, naturalmente, tanto como agora.
Bom, fiquei a saber que, afinal, o Alto do Pina teve um passado aristocrata.Lindo!
A.v.o.
De Bic Laranja a 11 de Setembro de 2011
:) Cumpts.
De Attenti al Gatti a 11 de Setembro de 2011
Posso estar a ser atraiçoado pela memória, mas um pouco acima e do lado contrário ao Clube Musical União, que ficava (e acho que ainda fica) quase à esquina da 4 de Agosto com a Barão de Sabrosa, havia um outro clube, ocupando um bonito prédio há muito demolido que, quer-me parecer, sería o Águias.
A.v.o.
De Bic Laranja a 11 de Setembro de 2011
Também tenho um certa ideia disso, agora que fala.
Cumpts.
De Jacinto Lopes Vieira a 15 de Junho de 2015
Aqui viviam apenas
De Nuno Vinhas a 10 de Janeiro de 2018
Li atentament os comentários e descrições de variados lugares do Alto do Pina. Quero acrescentar de que o outro Club que fala ainda hoje existe e chama-se (Ginásio Clube do Alto Pina)
De Bic Laranja a 13 de Janeiro de 2018
Obrigado do esclarecimento.
Ano bom !

Comentar

Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
18
19
25
29

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____