Quinta-feira, 15 de Setembro de 2011

Home' paje' do Sapo

Prezados srs.,

Sendo que vos noto tão pressurosos em abrasileirar o portal do Sapo, pergunto-vos se o vocábulo «homepage» é tupi ou se é simples gralha tipográfica nos regionalismos alentejanos home' e paje'.

Cumpts.

Do blogo Bic Laranja
(Enviado há 10 min.)


«Tapuias»,  Alberto Eckhout Krijgsdans

Dança dos Tapuias
Alberto Eckhout,  c. 1636-1644.
Óleo sobre tela, 168 x 294 cm, Museu Nacional da Dinamarca, Copenhaga.
(Via «Erro de Português», in Amadeu, Leandro e Claribel.)

 


Adenda:

Boa tarde[,]

Informamos que Homepage é designada como sendo Página Principal [ao contário, melhor dizendo], ou seja, é a página web principal ou de apresentação num sítio (site) da web. O site pode conter múltiplas páginas web, mas apenas uma será a homepage, ou home page.

Obrigado[,]
[Respondente identificado]
SAPO
(Sublinhados meus.) 


 Não deve ser alentejano, portanto.

 

Escrito com Bic Laranja às 17:48
Verbete | comentar
23 comentários:
De Carlos Portugal a 15 de Setembro de 2011
Excelente, Caro Bic! É ridicularizar-lhes ao máximo este aborto de analfabetismo galopante!

Cumprimentos.
De Bic Laranja a 15 de Setembro de 2011
O curioso é que a resposta é muito mais ridícula (esta é com o Catinga) do que o motejo que lhes lancei.
Cumpts.
De Pedro Catinga a 15 de Setembro de 2011
Um pouco de tino não lhe ficaria mal ou... o que é demais, enjoa.
De Bic Laranja a 15 de Setembro de 2011
Caro senhor. O seu nome enjoa mais.
De polittikus a 15 de Setembro de 2011
Caro BIC... tu és ruim. Mas, cheio de razão...Hahahaha
De Bic Laranja a 15 de Setembro de 2011
Salva-se a razão.
De [s.n.] a 16 de Setembro de 2011
Olhe, farto-me de rir com as suas respostas cheias de ironia, quando não com uma pontinha(?) de sarcasmo, às várias instituições ou organismos públicos que aborda (no caso o Sapo) sobre determinado assunto que quer ver esclarecido, assim como a um ou outro comentador que não raramente se sente menos agradado ou mesmo irritado com as suas abalizadas opiniões.

E essa sua capacidade de responder pronta e inteligentemente, socorrendo-se de analogias e metáforas apropriadas a cada ocasião, é cá uma coisa... Que inveja!
Esta de hoje é demais :)

E então aquela do 'home' e do 'page' e do sotaque alentejano... (e de concluir que a pessoa que lhe respondeu, não o é) é um fartote.

Já agora - e esta pergunta vem mesmo a talhe de foice - porque é que todos os portais portugueses empregam a palavra WEB, incluíndo o próprio Sapo,
, para designar REDE (que quer dizer mais exactamente TEIA), palavras estas portuguesíssimas que querem dizer o mesmo???

Falazar à novo riquismo é o que é... Assim sempre é mais chique e sobretudo demonstra cosmopolitismo à brava...

Foi esta 'modernidade e progressismo fabulosos' que a democracia nos trouxe. Bem podem todos eles limpar as mãos à parede.
Maria
De Carlos Portugal a 16 de Setembro de 2011
Cara Maria:
Quanto a esta «modernidade e progressismo fabulosos», já o célebre Conselheiro citado por Eça exclamava, rotundo e grosso: «Quem não admirará os progressos deste século?»... Nos finais do Séc. XIX. Pelos vistos, a «modernidade» e o «progressismo» impantes que estes «maximus imbecilis» arvoram orgulhosos, é velho de quase um século e meio...

Coitados... É de ter pena deles (se não nos quisessem impingir a sua cretinice crónica)!

Cumprimentos.
De Alves Pereira a 16 de Setembro de 2011
os textos acima, são um deleite para o cérebro e um bálsamo para a alma.
bem-hajam todos.
De [s.n.] a 16 de Setembro de 2011
Muito obrigado! Gentileza sua, pelo menos na parte que me toca.
Cumpts.
De Alves Pereira a 18 de Setembro de 2011
Olhe que não... é a mais pura verdade e há que dizê-lo, mas fico feliz pela sua reacção. Cump.
De Carlos Portugal a 16 de Setembro de 2011
Muito obrigado, também pelo que me toca. Mas é mesmo gentileza sua.

Cumprimentos
De Alves Pereira a 18 de Setembro de 2011
Olhe que não... é a mais pura verdade e há que dizê-lo, mas fico feliz pela sua reacção. Cump.
De Bic Laranja a 16 de Setembro de 2011
Bondade sua. Bondade sua, prezada amiga. Obrigado!
Sabe, cuido que já passámos a fase de usar o barbarismo por ser «chic». Esta malta agora nem conhece outro vocabulário senão o bárbaro. Ouviram e viram por aí «web», fazem uma vaga ideia de que é internete, páginas da internete e coisas assim, e vai daí, como não têm bagagem para mais, fica como vem da América. Para quem é bacalhau basta. Enterra-se o português. Que descanse em paz.
Cumpre.
De Alves Pereira a 18 de Setembro de 2011
Olhe que não... é a mais pura verdade e há que dizê-lo, mas fico feliz pela sua reacção.
E, já agora, 2 pequenas pérolas da cloaca cultural em que se transformou a RTP paga por todos nós:
como sou um aficionado das bicicletas, vejo a Volta a Portugal na RTP e respectiva subsidiária RTPN por exclusão de partes , está visto!
1- No ano passado puseram uma pobre alma a fazer a reportagem na qual aquele ignorante repetiu até à exaustão e durante toda a Volta, a palavra sexuagésima ... será que ele passou os olhos pelo sermão e leu mal??? ou nunca terá lido nada?
2- Ano da graça do Senhor de 2011: subida Senhora da Graça:"caixa" que aparecia no écran:

inclinação média - x%
inclinação máxima - y%
longitude (não há engano) - z km

vejam bem ao que estamos reduzidos... e, o mais preocupante é que ninguém - ao que sei - se deu ao trabalho de corrigir tal enormidade, pelo menos até à parte que vi, forçado que fui a colocar no canto superior esquerdo do écran um colante para não ter que ser agredido pela palavra DIRETO . Mas, mesmo assim não consegui continuar com essa autoflagelação intelectual e, simplesmente acabei por desistir.
no ano passado liguei para lá e, depois de algumas tentativas falhadas, lá consegui falar com alguém que me explicou que às vezes havia muito pessoal de férias, etc. , e que tinham que fazer substituições menos felizes, e tal...
este ano a pessoa que me atendeu limitou-se a ouvir a minha acidez sem qualquer tipo de reacção... reconfortante, não? e é o que temos por essas bandas.

Caro Bic , que nunca a energia lhe feneça e o meu reiterado bem-haja.
Cump.
A. Pereira
OBS - Quiseram as leis do caso que o cromossomático emparelhamento na minha concepção determinasse que eu seria do exo (ou sexuo?) masculino. Aqui fica, pois a correcção bem-humorada, já que não tenho nada (antes pelo contrário) contra o belo sexo (sexuo ?)
De Alves Pereira a 18 de Setembro de 2011
bolas que carreguei cedo demais no botão... chamo-me, José Augusto, nome prosaico como se vê , mas do qual gosto muito e, é assim que gostarei de ser chamado doravante, obrigado!
De a a 18 de Setembro de 2011
isto hoje está para a asneira:
de mais. aqui fica a correcção .
De Bic Laranja a 18 de Setembro de 2011
Grato pelas suas palavras.
Cumpts. :)
De [s.n.] a 17 de Setembro de 2011
O Carlos, a quem aproveito para enviar os meus cumprimentos, tem toda a razão no que afirma.

Há bocado, antes de sair, escrevi um comentário sobre o tema em debate, mas como gosto de corrigir qualquer lapso linguístico, não o enviei na altura para o fazer quando chegasse a casa. Pois fiz mal, abri o pc e ainda o vi na página onde o deixei..., mas foi sol de pouca dura. Uns segundos depois desapareceu. E foi pena porque dizia algumas coisas válidas contra o AO, que na minha modesta opinião deveriam ser tidas em conta. Fica para a próxima.

*************

Não tem que agradecer, o mérito é todo seu como bem sabe.

Adorei aquela ironia de um comentador, que, dada a quantidade monstruosa de estrangeirismos, mormente anglicismos - que inundam largos extractos da sociedade que se crê 'bem falante', mas que sofre de um pedantismo que fede - o melhor seria começarmos a perguntar aos ingleses como se escrevem certas palavras... Pois, por este andar... Isto está bonito, está.

O que se pede aos portugueses é que se movimentem por todos os meios para travar este crime de lesa-língua portuguesa. Como? Através de petições, mais do que as que já existem, cartas ao Presidente da República e à Presidente da Assembleia da República, maciças manifestações de rua pelo país inteiro, artigos em jornais e revistas, programas em todas as televisões e rádios, etc.

Havemos de os massacrar a tal ponto que, perante o crime abjecto, de que as ridículas motivações que que lhe deram origem são apenas mais algumas das múltiplas constatações da mais pura ignorância quanto às alterações impostas a um vocabulário riquíssimo para delas prescindir em absoluto. Facto aliás sublinhado pelos mais insígnes e insuspeitos intelectuais e linguístas do nosso país.

Posto isto e tendo em conta a gigantesca oposição da parte de tão ilustre gente, os 'acordistas' só terão uma saída honrosa para esta autêntica fraude que só veio à luz por oportunismo e traição à Pátria: fazerem mea culpa, pedirem desculpa aos portugueses e renderem-se à evidência. O AO é um crime e como tal está a ser julgado, não nos tribunais mas pelo povo inteiro.
Que os políticos não se esqueçam - segundo eles próprios andam a apregoar diàriamente há quase quatro décadas O POVO É QUEM MAIS ORDENA! E se é ele quem mais ordena, é ele que manda na Pátria e na língua, a quem os políticos por interpostos 'acordistas' devem prestar contas e não só sobre o Acordo. E não a politicagem travestida de grandes senhores que julga que é dona do país, mas que afinal não passa de gente ignorante, apatriota, traidora e mentirosa. Até na falácia de que a unificação do português só trará vantagens..., sim é capaz de as trazer. Mas só a eles e essas de certeza absoluta.

Este vergonhoso regime só nos trouxe a desilusão, amargura, tristeza e desgraça. Os "grandes democratas" que diziam vir salvar o país das 'garras do Ditador' e restituir o povo à liberdade, tudo quanto fizeram foi destruir um e outro por completo: da economia à paz social, da autoridade à moral, do respeito pelo próximo à dissolução da família. Só lhes faltava completar a 'grandiosa missão' a que se propuseram desde que aqui puseram os malditos pés: destruir a língua portuguesa. E estão a fazê-lo à velocidade de cruzeiro, antes que o povo acorde da modorra em que se encontra há décadas e se revolte de vez. E era isso mesmo que o povo deveria fazer. Veremos se tal acontece. Já faltou mais. Assim Deus o queira.
Maria

Obs.: Creio que foi no Jovens do Restelo que li um comentário de alguém que é um pai às direitas, isto é, à moda antiga, quando se aprendia a falar e a escrever sem ponta de erros vocabulares ou falta de lógica na escrita. Este pai comunicou à professora da filha que tudo o que a esta seja ensinado segundo as normas que o Acordo estabelece, em casa ele irá corrigir para o português anterior ao AO, tal como ele aprendeu. Assim é que é! Grande pai e grande português!
De Bic Laranja a 17 de Setembro de 2011
É nas Octanas, com desenvolvimento no Portugal dos Pequeninos.
Cumpts.
De Carlos Portugal a 17 de Setembro de 2011
Cara Amiga Maria:

Agradeço-lhe os cumprimentos, que retribuo com respeito e amizade.
Concordo plenamente com o que escreveu (como sempre), e devo-lhe dizer que, das várias editoras com que trabalho, NENHUMA adoptou ou vai adoptar o iletrado aborto ortográfico. Dizem que, se assim fosse, os autores que elas publicam deixariam de lhes entregar os seus trabalhos. A rejeição é pois quase total. Só os apátridas e incultos figurões do «establishment» é que continuam na sua sanha de assassinarem a Língua - como tudo o que lhes cheire a cultura e identidade de um Povo.

Desejo-lhe umas excelentes férias - e que, se possível, sejam ao resguardo da loucura colectiva que querem lançar sobre nós.

Cumprimentos.
De [s.n.] a 17 de Setembro de 2011
Pois tem razão. Vi ontem mesmo, depois de enviar o comentário. Aliás, por não estar certa, estive para citar também esse Blogo. Foi de facto no Portugal dos Pequeninos, cujo autor está igualmente de parabéns por ignorar em absoluto as novas regras linguísticas que o AO estabelece.



Vou estar uns tempos fora. Não levo o pc, propositadamente. Fico ansiosamente à espera de regressar para voltar a ler os excelentes escritos, verdadeiras pérolas no sentido rigoroso do termo, que vão perpassando por este espaço de referência e, sejamos justos, por alguns outros mais. E o que é digno de registo..., EM PORTUGUÊS DE LEI!
Maria
De Bic Laranja a 18 de Setembro de 2011
Muito obrigado. Boas férias, se é disso que se trata.
Cumpts.

Comentar

Dezembro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante



Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
Fugas do meu tinteiro
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Kruzes Kanhoto
Lisboa
Lisboa Actual
Lisboa de Antigamente (pub)
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Planeta dos Macacos (O)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____