13 comentários:
De Carlos Portugal a 19 de Setembro de 2011
Um verdadeiro nojo, meu Caro Bic. Aliás, os objectivos confessos destes bárbaros é continuarem com «acordos» até a grafia (já não «orto») ser a mesma, numa sanha globalizante execrável e redutora.

Ou seja, querem anular a personalidade própria de cada cultura, ainda para mais nivelando tudo pelo mais baixo e degradado padrão: o brasileiro, dialecto tão corrompido por mil e uma influências de migrantes, estrangeiros e habitantes de favela e sertão (é moda, usar o «patois» do povo...) que, dentro em pouco, pelo andar da carruagem, já não se poderá sequer considerar Português...

E é isto que nos querem impor, com desculpas que vão do «assim a língua Portuguesa ficará mais forte» (não sei como se é degradada - continuam a pautar-se pelo número, não pela qualidade), que «o Brasil é um grande mercado» (para literatura não estou a ver... E literatura abastardada com acordos destes deixa de o ser, para passar a cópia cheia de erros de qualquer miúdo da primária), e por aí fora...

E tudo isto imposto com métodos estalinistas da pior espécie (recordemos que tanto o Lula como a Dilma são estalinistas)...

Daqui a pouco, o último resto de Português no Mundo será o Timorense, o Goês ou mesmo o Galego...

Enfim, meu Caro, temos de lutar para que não nos seja retirado mais este património: o da Língua-Pátria.

Cumprimentos.
De Alves Pereira a 19 de Setembro de 2011
Bem dito, Companheiro...
o que querem é fazer uma corrida com 20 manquinhos e, como há um são, pois corta-se-lhe a perna para ficar tudo igual...e depois, tudo à sorrelfa , para que ninguém dê fé... Este miserando Mundo novo...Cump .
De Alves Pereira a 19 de Setembro de 2011
daqui a nada, nada é erro; assim, vamos ter uma população co o mais elevado grau de cultura (ou coltura?) é que isto, só a tiro.
De Carlos Portugal a 19 de Setembro de 2011
Incultos, semi-analfabetos, um rebanho fácil de enganar e conduzir ao redil...Tem toda a razão, Caro Alves Pereira, isto só a tiro... Ou, como diria um conselheiro assisado a El-Rei D. João II: «Messire, é mister passá-los à espada...»

Cumprimentos.
De Alves Pereira a 20 de Setembro de 2011
Caro Portugal:
sabe que, de certo modo, tenho inveja do seu nome? é que, ao dirigir-me a si, estou também a fazê-lo a todos os que, como nós, compõem a Nação Portuguesa, sim, que essa, por doente, não está morta...
quanto ao seu comentário, que agradeço: notável.
Cumprimentos
De Carlos Portugal a 21 de Setembro de 2011
Caro Amigo:
Eu é que agradeço a sua gentileza e asua sensibilidade.
Muito obrigado.
Cumprimentos.
De Bic Laranja a 19 de Setembro de 2011
É essa a ideia. Abolir o erro. Só assim «nóis pega os peixe».
Cumpts.
De Alves Pereira a 20 de Setembro de 2011
Caro Bic:
é isso justamente (ou deveria dizer áí ? esse é, de certeza, o seu (desses desgraçados) desiderato, mas há uma coisa que sempre me confundiu desde o início deste malfadado projecto: o que terão em mente esses tipos?
ele há comportamentos desviantes (não pense que me não adapto à futilidade do jet-seis , eh, eh)que eu posso compreender e não aceitar, ou aceitar e não compreender, mas , neste caso, nem uma coisa nem outra; haverá alguém que me consiga explicar isto?
Cump.
De Bic Laranja a 19 de Setembro de 2011
Mas alguém crê que o Brasil tenha 200 milhões de leitores? - Que comprem livros. - Que o tenha de falantes talvez. É terra de araras. Do que eles falam não curo de saber.
Cumpts.
De Alves Pereira a 21 de Setembro de 2011
e, já agora: alguma estação de televisão brasileira aderiu ao aborto? e jornais? têm notícias de algum?
Cumprimentos.

Comentar