Quinta-feira, 24 de Novembro de 2011

Aquilo

 Obra do escultor Leopoldo de Almeida inaugurada em 24 de Novembro de 1970 e apeada num desses cunhais da História. A estátua nunca a vi no seu sítio. Nem nunca a vi fora dele. Algumas vezes, em pequeno, me lembro de ter perguntado o que era aquilo (o pórtico): uma construção daquele tamanho a que não descortinava propósito — uma parede monumental que servia de urinol; mas que coisa sem sentido! A resposta obtive-a sempre: que «era (tinha sido) ao presidente Carmona». Ser (ter sido) «ao presidente Carmona» era-me indiferente; não fazia a vaga ideia de quem fora. Nem se fizesse me tal resolveria a estranheza do pórtico em vazio. Por isso perguntava repetidas vezes o que era aquilo. Ser «ao presidente Carmona» não era resposta porque aquilo era complexo e eu, em pequeno, não no entendia: aquilo era um monumento ao lado errado da História. O que restava dela. Quando o acabaram de demolir foi porque finalmente o perceberam.
 Em 24 de Novembro de 1970 chovia, hoje não…

Monumento ao marechal Carmona, Campo Grande (A.Serôdio, 1970)
«Pela Pátria una e indivisível», Campo Grande, 1970.
Armando Serôdio, in Arquivo Fotográfico da C.M.L.

(Revisto em 21/XII/13 e em 3/VI/20.)

Escrito com Bic Laranja às 16:03
Verbete | comentar
11 comentários:
De Alves Pereira a 24 de Novembro de 2011
E insurgimo-nos nós conta os africanos comunistóides que destruíram as nossas estátuas, mormente em Moçambique...então e cá, com os "bronzeados" intelectuais da nossa praça, a copiar a barbárie? Quanto à sua perplexidade, caro Bic , perante o monólito sem propósito aparente, é a mesma das nossas crianças quando deparadas com outros monumentos à estupidez das palavras consagradas pelo delírio macaco-casteleiro (que deliciosa expressão a sua!!!)também lhe não vão descortinar propósito. nesse dia chovia e hoje não; pois bem, é pena que talvez a chuva lavasse alguma da porcaria que nos rodeia; será que uma cunha ao S. Pedro poderá ajudar?
Cumpts
De Bic Laranja a 25 de Novembro de 2011
Cá também foram cafres comunistóides que apearam a estátua. Por isso deram independência a Cabo Verde mas não às ilhas adjacentes...
Cumpts.
De Alves Pereira a 26 de Novembro de 2011
Justamente; mas não se esqueça do arquipélago de S. Tomé e Príncipe que TAMBÉM estava desabitado quando João de Santarém e Pedro Escobar lá chegaram em 1470.... enfim é mais um monumento à coerência desses "senhores".
Cumpts
De [s.n.] a 27 de Novembro de 2011
Este bando de mafiosos que sustentamos por sua imposição, tem uma inveja inaudita dos políticos do anterior regime. O que eles querem é que os portugueses esqueçam à força o "faxismo" e tudo o que se lhe relacione. Tentam por todos os meios 'apagar' o passado da nossa memória e um deles foi/é derrubar estátuas e bustos - e alterar a toponímia das cidades e vilas do país - de políticos influentes e personalidades ilustres que, de um modo ou de outro, engrandeceram Portugal. E claro está, tudo o que faça o povo lembrar-se do Estadista.

Mas além dos motivos citados, aquele que não lhes sai da mente e lhes está subjacente é que um dia sejam os seus próprios bustos e estátuas a substituir todas aquelas alusivas ao 'tenebroso' passado cujo espaço foi propositadamente deixado vazio... à espera de num futuro próximo verem as suas excelsas figuras de salvadores da pátria representadas nesses mesmos pedestais. O ódio de morte que os desnaturados têm ao nosso glorioso passado, longínquo e próximo, não os larga nem de noite nem de dia e infelizmente muitos desses trastes sem o mínimo valor e até alguns traidores, já por aí figuram em bronze, em pedra e em nomes de ruas, para desonra dos nossos Maiores. A inveja de Salazar que os habita consome-lhes o corpo e a alma... se a tivessem.
Maria

Obs.: Não é impunemente que na Constituição da R. não há espaço para todas as correntes políticas, em especial para aquela que oportunìsticamente eles apelidam de extrema-direita, desde Abril, proibindo-lhe a existência como partido, porque, segundo os hipócritas golpistas, representa o fascismo e isso nunca mais. Tal e qual se regem as tiranias africanas. Esta escandalosa proibição só serve para confundir o bom povo. Eles sabem perfeitamente que se tal partido tivesse a liberdade (tão cìnicamente matraqueada aos portugueses desde a devolução das ditas amplas...) d'existir, o bando de salteadores que tomaram as rédeas do poder para não mais o largar, jamais lá teriam posto os pés e òbviamente nunca teriam deitado as garras aos biliões dos cofres do Estado, por eles tão longamente cobiçados e ainda menos teriam amputado miseràvelmente o país. E isto na sua vil concepção mundialista, nunca por nunca ser poderia acontecer. Nem que tivessem de mandar assassinar quem lhes quis travar os ímpetos malvados. Como efectivamente se veio a verificar.
É neste cenário de horror que vive há décadas sem o merecer o infeliz povo português.

"Fascismo nunca mais"? Isso é o que se verá. E se calhar mais cedo do que esperam os burlões, traidores, criminosos e ladrões.

De Bic Laranja a 27 de Novembro de 2011
Os abrilinos não podem invejar Salazar. Seria preciso que o entendessem. Odiá-lo cegamente é o mais que conseguem. As honrarias que esse ódio reptiliano colhe ajuntam mais umas almas danadas à camarilha por mera venalidade. Tudo isto diz da qualidade dum e doutros.
Salazar nunca quis o seu nome na ponte sobre o Tejo.
Cumpts.
De Alves Pereira a 28 de Novembro de 2011
Justamente...e, dada a data, sempre saliento que, apesar das pressões, nunca Salazar aceitou que o 28 de Maio fosse feriado.
- o 28 de Maio fez-se para trabalhar, não para fazer feriado.
Foi esta a singela resposta do Estadista quando questionado a esse respeito; digo isto porque parece que foi decidido hoje que o 1º de Dezembro vai deixar de ser feriado... mas não o vinte e tal do 4.
Sintomático.
Cumpts
De Alves Pereira a 28 de Novembro de 2011
Oxalá tivesse a minha amiga razão, mas não me parece... este povo está por demais embrutecido, e, desde que lhe seja permitido "amesendar" nos poderosos - leia-se OE" nada fará para que tal venha a suceder... só quando já não houver um vintém no canto da gaveta e ele se convençam que terão que começar a trabalhar.
Cumpts
De tron a 27 de Novembro de 2011
me explique uma coisa meu amigo, mudaram o nome da ponte de Salazar para 25 de Abril, defenestraram a estátua do Sr. Marechal Carmona, mas a ponte de Vila Franca ainda se se chama ponte Marechal Óscar Carmona, porque será ?
De Bic Laranja a 27 de Novembro de 2011
Esqueceram-se. Ou nem sabiam o nome oficial da ponte de Vila Franca, os ignorantes.
Cumpts.
De tron a 27 de Novembro de 2011
ignorantes em Portugal é coisa que não falta, basta se assistir uma sessão de um concurso de tv, mesmo do preço certo que se vê a ignorânca geral da nação que dá pelo nome de Portugal e outra forma de ignorância está a ser esta atitude perante a promoção do fado a patrmóno da humanidade, quando na sua génese; pelo menos a lisboeta, era uma música de tascas e outros estabelicimentos de vício, todavia desde a muitos anos que o fado em Portugal têm duas funções: a primeira é ser impigido aos turistas de qualquer maneira, sendo ignorada ou desprezada por quase todos até agora e a segunda é a velha teoria dos 3 F's do Estado Novo: Fátima Fado e Futebol e pelo andar da música estamos de novo nisto: Fátima em especial com a beatificação quer dos videntes como do papa que mais defendeu o santuário e o seu culto, o futebol com os clubes mais ou menos portugueses e a selecção nacional fazerem aquilo que nenhum político faz que é orgulhar a nação pelos seus feitos e o fado como canção nacional e os três juntos fazem o circo que este governo nos quer impor quando nos está a roubar o pão e a propósito do fado para estrangeiros me lembro da imortal Hermínia Silva com o fado ou canção "O Marinheiro Americano" onde com um humor corrosivo critica a cultura nacional e o impigir do fado a toda hora, mas pelo que sei este fado que fez parte duma revista foi ainda nos tempos do Estado Novo, acho é que Portugal ao fim das contas nunca muda
De Bic Laranja a 1 de Dezembro de 2011
Não muda, não senhor. E D. Sebastião que teima em não vir...
Cumpts.

Comentar

Setembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
17
19
21
23
26
29
30

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____