12 comentários:
De Bic Laranja a 14 de Fevereiro de 2008
Creio que é uma tese aceitável para o desfile em Madrid. Mas cheira-me cá que a evocação conforma festim jacobino ou maçónico por 1789. Mesmo não no sendo é como se nos alegrássemos com o esbulho da Convenção de Sintra. Acho preferível comemorar a Roliça ou Vimeiro.
Cumpts.
De António Viriato a 14 de Fevereiro de 2008

Comemorar, não, acho deslocado, impróprio, absurdo ou mesmo masoquista. Mas evocar, sim, para aprender e reflectir, nas glórias - poucas - e, sobretudo, nas desgraças - imensas - havidas por esta Península há 200 anos.
De Bic Laranja a 14 de Fevereiro de 2008
António Viriato: recordar pode ser, mas comemorar? // A coisa aparenta ser para comemorar a derrota dos franceses. Mas o tratado de Fontainebleau ensombra as coisas. A revolta contra os franceses só se deu em 2 de Maio de 1808, e as revoltas em Portugal só se deram em Junho, portanto não é isso que se comemora. Cheira-me que há por aí festa pela Revolução Francesa que veio no bornal da soldadesca napoleónica, até porque o desfile em Madrid contou com franceses. Mas não sou perdigueiro e pode ser como diz, esmerada estupidez. E sobre isto o ministro da Defesa Nacional é licenciado em História... // Cumpts.
De Manuel a 14 de Fevereiro de 2008
Quase podia assinar esta lista, não fosse eu um dos que incorre na última falta. Mas isto das línguas é assim, evolui a partir do erro. Quase só a partir do erro.
Quem foi o "iluminado" que foi comemorar o tratado de Fontainebleau? O de 1807?
Eles esmeram-se em ser ainda piores do que aparentam! Que gentinha!
Abraço
De António Viriato a 13 de Fevereiro de 2008

Nunca é demais recordar certas verdades, mesmo aquelas que nos possam doer, porque, como reza um dito antigo,o que arde/dói cura ou assim conviria que acontecesse.

Um abraço.
De Bic Laranja a 13 de Fevereiro de 2008
'Oxalá' também gosto, Tiago. // Não, Pitx. É home' transmontano, terra de gente que sabe dizer bem as coisas. Manda-lhe daqui um abraço! // Obrigado eu pela oportunidade de 12 verbetes duma vez, Réprobo. // Poss corrigi-lo, Asdrúbal, mas os factos desmentem-me. // Vá-se lá perceber essa gente, caro Pedro Macieira. É que nem afrancesados se lhes pode chamar... // Sim, Dona T.; interagir é que anda algo na berra. Modas. Rodriguinhos... // Cumpts. a todos
De T a 13 de Fevereiro de 2008
Agir é um verbo que anda em falta!
E o silêncio é de ouro sim:)
Cumprimentos
De pedro macieira a 13 de Fevereiro de 2008
Também eu ouvi a afirmação na SIC, que "Espanha tinha autorizado a passagem das tropas francesas..." e realmente fiquei intrigado (não me lembrando dos factos históricos), e o esclarecimento agora feito pelo biclaranja veio colocar nos seus devidos termos a situação. O Tratado de Fontainebleau, é uma peça importante para perceber a "visita" das tropa Napoleónicas, e não só por este lados.E realmente é estranho que Portugal participe em Madrid, nas comemorações da invasão do seu próprio território, pelos nossos "hermanos, e pelos seus aliados franceses...
Um abraço
De asdrubal a 13 de Fevereiro de 2008
Mas então não foi este Tratado, dito entretanto da «Independência de Espanha» e cujo articulado dividia Portugal e o velho Ultramar às postas, não foi este Tratado, dizia, que a nossa «classe política» foi agora comemorar em Madrid ?! Corrijam-me se me enganei ...
De O Réprobo a 13 de Fevereiro de 2008
Meu Caro Bic, um maravilha, com a ironia que preserva o que o pedantismo e outros mimetismos querem extingir. Grato por ter correspondido ao desafio.

Comentar