12 comentários:
De [s.n.] a 28 de Dezembro de 2011
Crespo-o-precioso é insuportável de se ver e sobretudo de se ouvir. Aqueles ademanes e preciosismos de linguagem, aqueles olhinhos de esquilo sempre a fugir para a câmara quando esta o fixa (quando deveria estar atento e preocupar-se ùnicamente com o convidado à sua frente), aquelas perguntas tão rebuscadas e cheias de floreados que nunca mais terminam..., enjoam de tal modo que se tem de mudar de canal. E é pena porque não poucas vezes até são debatidos assuntos bem interessantes, mérito exclusivo dos convidados.

O homem está ali de pedra e cal, cativo, não há nada a fazer. Quando se é comunista e/ou socialista, já se sabe, os postos de trabalho estão garantidos para a vida. Como está mais do que comprovado com esse pessoal a dominar as áreas mais importantes e sensíveis da sociedade, com especial destaque para a política, desde o golpe d'Abril. Que aliás foi, dentre outras acções tão ou mais mais gravosas, para isso mesmo que ele foi feito.

Enfim, como diz o outro, é a vida. Ou "cada um come do que gosta" e quem não gosta que mude de canal. É o que eu faço.
Maria
De koenige a 29 de Dezembro de 2011
Mário Crespo socialista? Comunista?! Implacável a coerência de sua mundividência, Maria; se preciso for, contra toda a evidência.
De Bic Laranja a 30 de Dezembro de 2011
Não vinha ao caso, mas vossemecê é comunista ou socialista? Evidencie-se lá.
Bom anno!
De koenige a 30 de Dezembro de 2011
Não me apanha tão rapidamente, Bic. Ou gostaria de se ver resumido a isto: é nacionalista ou fascista?
Maria: o próprio verbete -- o sindicalista intempestivamente atalhado, o presidente brandamente ouvido -- não lhe baralha a lógica implacável? Ou retrospectivamente: a guincharia do personagem contra o anterior chefe da tribo? A sua nomeação para o estrangeiro por sugestão-entre-aspas do comissário Relvas? O -ista do Crespo não lhe vem do social nem do comum, simplesmente do oportuno. À direita, evidentemente.
De Bic Laranja a 1 de Janeiro de 2012
Traíu-se na sua última frase. Ligou «oportunista» «à direita, evidentemente». Notável descuido.
Cumpts.
De koenige a 2 de Janeiro de 2012
Cheguei a cogitar esse risco, mas não era intenção.
De [s.n.] a 30 de Dezembro de 2011
Ele próprio o afirmou há bastantes anos. E reafirmou ainda não há muito.
Maria
De Bic Laranja a 30 de Dezembro de 2011
Os trejeitos e o mau jeito casam bem com a pessoa e com o jornalismo. Como os primeiros enjoam, zap! No resto casca-se.
Cumpts.
De MLisboa a 29 de Dezembro de 2011
De passagem, para lhe desejar o 2012 que melhor puder ser, acabei por demorar a visita que aproveitei para ler os seus últimos e, como sempre, excelentes verbetes. Na companhia de um bom português, já vou daqui bem melhor!
Saúde, sorte e bons Fados!
O.
De Bic Laranja a 30 de Dezembro de 2011
Muito obrigado! Saúde, sorte, igualmente. E bons fados!
:)
De Daniel João Santos a 30 de Dezembro de 2011
muito bem!
De Bic Laranja a 1 de Janeiro de 2012
É comigo ou com o Crespo?
Bom anno novo!

Comentar