19 comentários:
De Inspector Jaap a 18 de Fevereiro de 2012
Vem a propósito uma frase da altura da abrilada e que vi escrita meia dúzia de vezes nas paredes:
Portugal, vende-se em talhões.
Falar a Soares e Cunhal, Lda.
Lisboa
E mais não digo.
Cumpts
De Carlos Portugal a 18 de Fevereiro de 2012
Bem dito, infelizmente...
Cumprimentos...
De Bic Laranja a 19 de Fevereiro de 2012
A abrilada fomentou desde logo maus hábitos, está bem de se ver.
Cumpts.
De Luísa a 19 de Fevereiro de 2012
Eu, que gosto muito de 'grafittis', só tenho uma coisa a dizer: "que crime!".

Quanto ao carrão... se calhar também é um crime, mas ainda há a hipótese de ser de um rico falido que come pão duro de manhã, ao meio-dia e à noite só para manter a pose... :D
De Bic Laranja a 19 de Fevereiro de 2012
Eu grafitos, só aprecio se forem em casa dos presidentes da câmara e afins. Nas paredes interiores. Podem fingir que são frescos.
Cumpts
De Luísa a 20 de Fevereiro de 2012
Isto que aqui está é uma porcaria, para não dizer outra coisa. Mas considero há verdadeiras obras de arte espalhadas por aí. No entanto, muitas pecam pela tela onde são aplicadas. Um exemplo é o Bairro Alto. Sempre que lá ia beber um copo com os amigos, vinha muito decepcionada com as pessoas que não sabem ser civilizadas. Se destruírem património, concordo plenamente que sejam punidas por isso!

No entanto, nesta história nem interessa muito o "grafitti", mas sim a ourivesaria (sabia que ia fechar, só não sabia que ia ser vendida!). E quem permite que uma casa destas chegue a este estado, deve ser punido tal e qual um "grafitter" ilegal!
De Inspector Jaap a 20 de Fevereiro de 2012
Eh, eh, eh!
justamente!
Cumpts
De Paulo Nunes a 19 de Fevereiro de 2012
Representativo de um fim de época. Tal como os tempos que estamos a atravessar.
103 anos que terminam. Foi comprada por uma empresa catalã que refere pretender manter o interior como se encontra actualmente.
Espero que sim.
De Inspector Jaap a 19 de Fevereiro de 2012
A ser verdade, caro Paulo Nunes, é apenas mais um castigo e uma vergonha para nós, Portugueses.
Cumpts
De Bic Laranja a 19 de Fevereiro de 2012
Se for tudo derretido pouco importa. O requinte é coisa de burguês.
Cumpts.
De ASeverino a 3 de Abril de 2012
Ainda bem que não foi comprado por um grunho bancário português ou espanhol ou brasileiro ou americano ou francês ou inglês...
E como se permite um atentado destes a olhos vistos e em pleno dia...tristeza!
De Bic Laranja a 4 de Abril de 2012
Não sei. Do atentado nem de ser pior um onzeneiro. É tudo já tão mau... Cumpts.
De [s.n.] a 19 de Fevereiro de 2012
Conheço esta ourivesaria, fui lá várias vezes. A decoração é/era um espanto. As elegantes vitrines a preencherem todas as paredes assim como as mesinhas-vitrine, todo o interior era adorável. As pinturas no tecto, outra maravilha. Ali está/va um espaço expositivo construído de raíz e especialmente decorado para a exibição de peças de alta joalharia num ambiente de rara beleza e conforto.

Este género de estabelecimentos muito antigos, quase sumptuosos, abertos ao público, também existem em muitas cidades da Europa, com a 'pequena' diferença de que estão protegidos por lei e naturalmente vedada a alteração da decoração interior e em muitos casos até a exterior e/ou a sua demolição. Mas cá, desde o 25/4 e estando o país refém de um gangue mafioso que tudo vende ou deixa destruir a troco de muito dinheiro, os piores crimes são permitidos e cometidos. Pois se até o próprio país com quase mil anos de existência foi destruído, porque não deixar fazer o mesmo ao seu valioso património arquitectónico, como já aconteceu a centenas, senão milhares, de verdadeiras obras de arte? Estas para esses abutres valem peva.

Aquilo que os vai safando, deixando-lhes campo livre para prosseguir com estes crimes de lesa-património e outros ainda piores, é o facto de os portugueses irem amochando tudo e mais alguma coisa sem manifestar a mínima revolta. E eles, como bandidos da pior espécie, vão-se aproveitando enquanto podem.

Até onde esta fajardice nos irá levar, só Deus sabe.
Maria

De Bic Laranja a 19 de Fevereiro de 2012
A plebe que exauriu a riqueza não quere ouro fino. Quere carros alemães.
Cumpts.
De Inspector Jaap a 20 de Fevereiro de 2012
Ora aí está: notavelmente simples e esclarecedor, como, de resto , é hábito do caro Bic.
Cumpts
De Inspector Jaap a 20 de Fevereiro de 2012
Muito provavelmente, ao fundo, Maria, ao fundo... se não quiser perder a Esperança, encare a possibilidade minimalista de, um dia destes, aparecer de novo, como já falámos aqui atrasado, uma nova D. Luísa de Gusmão (desta vez não confundi!) a liderar uma verdadeira revolta popular que nos tire deste atoleiro maldito em que essa cáfila apátrida e putrefacta nos meteu.
Cumpts.
De [s.n.] a 20 de Fevereiro de 2012
Isso, isso. E quanto mais depressa melhor. Já basta o que basta (expressão do Prof. Marcelo Caetano na televisão, quase no fim do regime, farto das atoardas que os bandidos que nos desgovernam agora, lançavam permanentemente contra o regime e seus dirigentes (os traidores de cá e os que viviam num exílio dourado em Paris, sempre Paris...) contra ele próprio e certas medidas políticas por ele tomadas e tidas por necessárias, as quais, vistas a esta distância só pecaram por terem sido brandas demais e ele ter cedido a certas exigências feitas pela oposição às quais jamais deveria ter dado ouvidos.

M.C. teve carradas de razão em relação às mentiras vergonhosas e sistemáticas fabricadas pelos traidores à Pátria das antes de os portugueses na sua imensa maioria se darem conta da verdade contida nas suas sábias palavras e também na patriótica e premonitória frase de Salazar, várias vezes repetida, quando este se referiu aos conspiradores e inimigos do país: "se eles algum dia se apoderassem do poder em Portugal destruí-lo-iam, é esse o seu único e principal objectivo".
Maria
De CapCréus a 20 de Fevereiro de 2012
Se fosse um qualquer "Dolce Vita" já o Zé Povinho se insurgia mas assim sendo, que mal tem?
Pode ser que ali nasça um "franchise" de uma loja moderna e cheia de cores berrantes.
De Bic Laranja a 21 de Fevereiro de 2012
Uma loja de Bimbies, de gosto minimalista (adeus estuques; frescos sós os da porta ondulada).

Comentar