9 comentários:
De [s.n.] a 20 de Março de 2012
Que maravilha de janela, corresponde de certeza a um belíssimo edifício/capela. Século XVI? XVII? Pelo tipo da inscrição (nome de S. José) parece-me mais séc. XV/XVI. Só a espessura das paredes, sinónimo de fortíssima solidez, é um espanto. Espessura e grades que se estenderam aos edifícios pombalinos/séc. XVIII. E já nessa altura (séc. XV?) com fortíssimas grades de ferro nas janelas para se protegerem dos ladrões... Tal e qual como hoje séc. XXI...
E se quisermos recuar no tempo, também era com gradeamentos nas janelas e nas portas, que na 1ª república os particulares e os religiosos se protegiam dos bandidos.
E há quem diga que a história não se repete... Ah, pois não!
Maria
De Bic Laranja a 20 de Março de 2012
Século XVII. «A mi me mandou fazer Gaspar Serrão em 1634», lê-se no tecto.
S. Ioseph é mais grafia do séc. XVII-XVIII. No séc. XVi teríamos porventura S. Iosé.
No presente é mais S. José Saramago, um novo evangelista...
Cumpts.

Comentar